segunda-feira, 4 de outubro de 2021

Ele acalma as tempestades

"Imediatamente, porém, Jesus lhes disse: “Não tenham medo! Coragem, sou eu!". (Mateus 14:27)

João compartilhava furiosamente sobre os problemas que encontrava com sua equipe de trabalho: divisão, atitudes de julgamento e mal-entendidos. Depois de uma hora ouvindo pacientemente suas preocupações, sugeri: “Vamos perguntar a Jesus o que Ele quer que façamos nesta situação”. Ficamos em silêncio por 5 minutos e algo incrível aconteceu. Sentimos que a paz de Deus nos envolveu como um manto suave. Ficamos mais calmos ao experimentar a Sua presença e orientação e nos sentimos confiantes para enfrentar as dificuldades.

Pedro, um dos discípulos de Jesus, precisava da presença reconfortante de Deus. Certa noite, ele e os outros discípulos navegavam pelo mar da Galileia, quando uma forte tempestade surgiu. De repente, Jesus apareceu andando sobre as águas! Naturalmente, isso pegou os discípulos de surpresa. Jesus assegurou-lhes: “Não tenham medo! Coragem, sou eu” (v.27). Pedro impulsivamente perguntou a Jesus se poderia se juntar a Ele e, saindo do barco, caminhou em direção a Jesus. Mas Pedro desviou sua confiança, tomou consciência da perigosa e humanamente impossível circunstância em que estava e começou a afundar. Ele clamou: “Senhor, salva-me!”. E Jesus amorosamente o resgatou (vv.30,31).

Como Pedro, podemos aprender que Jesus, o Filho de Deus, está conosco mesmo nas tempestades da vida!

Por Estera Escobar

Jesus, obrigado por teres o poder e a autoridade para acalmares as tempestades em nossa vida.

quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Não alimente as provocações

"Orem para que […] suas conversas sejam amistosas e agradáveis…" (Colossenses 4:5,6)

Já ouviu a expressão: “Não alimente os provocadores”? A provocação ou “trolação” é um novo problema no mundo digital atual: os provocadores online publicam comentários intencionalmente inflamatórios e prejudiciais em fóruns sociais. Mas ignorar tais comentários, não “alimentar” os provocadores, torna-lhes mais difícil sabotar uma conversa.

É fácil encontrar pessoas que não estão genuinamente interessadas em conversas produtivas. “Não responda”. Provérbios 26:4 nos adverte que, ao discutir com uma pessoa arrogante e pouco receptiva, arriscamo-nos a nos rebaixarmos ao patamar dela.

No entanto, até a pessoa aparentemente mais teimosa é também uma preciosa portadora da imagem de Deus. Se formos rápidos em dispensar os outros, podemos estar correndo o risco de sermos arrogantes e de nos tornarmos não receptivos à graça de Deus (MATEUS 5:22). Isso explica a razão de Provérbios 26:5 oferecer a diretriz exatamente oposta. É preciso a humilde dependência a Deus para discernir a melhor maneira de mostrar aos outros o amor em cada situação. Em algumas nos posicionamos; em outras, é melhor mantermos silêncio.

Temos paz em saber que o Deus que nos aproximou quando nos opúnhamos a Ele (ROMANOS 5:6) atua no coração de cada pessoa. Descansemos em Sua sabedoria enquanto tentamos compartilhar o amor de Cristo.

Por Monica La Rose

Meu Salvador, sou grato que, mesmo em minha arrogância e teimosia, ainda me amas e me atrais a ti.

segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Outra chance

"Voltarás a ter compaixão de nós; […] e lançarás nossos pecados nas profundezas do mar." Miquéias 7:19
As segundas chances podem transformar a vida de uma pessoa, especialmente quando essa segunda chance vem de Deus. O profeta Miqueias exaltou tal graça num tempo em que Israel se submeteu ao suborno, à fraude e a outros pecados desprezíveis. Ele lamentou: “Os fiéis desapareceram; não resta uma só pessoa honesta na terra” (v.2). Miqueias sabia que Deus puniria o mal com justiça. Mas, sendo amoroso, Ele daria outra chance àqueles que se arrependessem. Humilhado por tal amor, Miqueias perguntou: “Que outro Deus há semelhante a ti, que perdoas a culpa do remanescente e esqueces os pecados dos que te pertencem?” (v.18).

Podemos nos alegrar, pois se pedirmos perdão Deus não nos abandona por causa de nossos pecados. Miqueias questionou: “Que outro Deus há semelhante a ti, que perdoas a culpa do remanescente e esqueces os pecados dos que te pertencem?” (v.19).

O amor de Deus dá segundas chances aos que o buscam.

Pai Celestial, obrigado por nos dares a graça das segundas chances.

Por Patrícia Raybon

sexta-feira, 27 de agosto de 2021

Você precisa relaxar

"Volte, minha alma, a descansar, pois o Senhor lhe tem sido bom." (Salmo 116:7)

“Você precisa relaxar”, declara o médico no filme Bernardo e Bianca na terra dos cangurus (Disney, 1990) tentando tratar o albatroz ferido Wilbur, um paciente relutante. “Relaxar? Estou relaxado!”, Wilbur responde nervoso e com sarcasmo, enquanto seu pânico aumenta. “Se estivesse mais relaxado, estaria morto!”


Você se identifica? À luz dos métodos duvidosos do médico (como uma motosserra apelidada como “destrutora do tecido epidérmico”), as apreensões de Wilbur parecem justificadas. A cena é engraçada porque mostra como nos sentimos quando estamos em pânico ao enfrentarmos ou não uma ameaça à vida.

Se estivermos aterrorizados, o incentivo para relaxar pode parecer ridículo. Quando os terrores da vida se acumulam ao meu redor, e quando as dolorosas cordas da morte (v.3) apertam o meu estômago, o meu instinto é revidar, em vez de relaxar.

E as minhas tentativas de revidar em pânico apenas aumentam a minha ansiedade paralisando-me de medo. Porém, mesmo com relutância, permito-me sentir a minha dor e a elevo a Deus (v.4), e algo surpreendente acontece. O “nó” que sinto relaxa um pouco (v.7) e uma paz que não consigo entender me invade.

À medida que o consolo do Espírito me envolve, entendo mais sobre a essência do evangelho e que lutamos melhor se nos entregamos aos poderosos braços de Deus (1 PEDRO 5:6,7).

Por Monica La Rose