sábado, 19 de fevereiro de 2022

A realidade de Deus

"O Senhor abriu os olhos do servo, e ele viu carros de fogo ao redor de Eliseu." (2 Reis 6:17)

No livro As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda–Roupa, de C. S. Lewis (Martins Fontes, 2010), todos ficam emocionados quando o poderoso leão Aslam reaparece após uma longa ausência. A alegria deles se transforma em tristeza, quando Aslam concorda com uma exigência feita pela perversa Feiticeira Branca. Diante da aparente derrota de Aslam, os narnianos experimentam seu poder quando ele ruge de forma ensurdecedora e lança-se sobre a bruxa, derrotando-a. Embora tudo parecesse estar perdido, Aslam prova ser maior que a bruxa vilã.


Como os seguidores de Aslam, o servo de Eliseu se desesperou ao se levantar certa manhã para ver a si mesmo e a Eliseu cercados por um exército inimigo. “Ai, meu senhor, o que faremos agora?” (2 Reis 6:15). A resposta do profeta foi calma: “Não tenha medo!”, […] “Pois do nosso lado há muitos mais que do lado deles!” (v.16). Eliseu então orou: “Ó Senhor, abre os olhos dele, para que veja” (v.17). Então, “O Senhor abriu os olhos do servo, e ele viu as colinas ao redor de Eliseu cheias de cavalos e carruagens de fogo” (v.17). Mesmo as coisas parecendo sombrias aos olhos do servo, o poder de Deus se revelou maior do que a horda de inimigos.

Nossas circunstâncias difíceis podem nos fazer acreditar que tudo está perdido, mas Deus deseja abrir nossos olhos e revelar que Ele é maior.

Por Remi Oyedele

Obrigado, Deus, por Tua fidelidade.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2022

Num piscar de olhos

"Num piscar de olhos a riqueza desaparecerá; criará asas e voará para longe, como uma águia." (Provérbios 23:5)

O travesso artista Banksy fez uma brincadeira. Sua pintura Garota com balão foi vendida por um milhão de libras na casa de leilão da Sotheby’s, em Londres. Momentos depois que o leiloeiro gritou “Vendido”, um alarme soou e a pintura escorregou na metade de um triturador montado no fundo da moldura. Banksy tuitou uma foto dos licitantes bufando por ver essa obra-prima arruinada, com a legenda: “indo, indo embora”.

Banksy se divertiu zoando com os ricos, mas ele não precisava se incomodar. A riqueza em si traz muitas piadas a tiracolo. Deus diz: “Não se desgaste tentando ficar rico […]. Num piscar de olhos a riqueza desaparecerá; criará asas e voará para longe, como uma águia” (vv.4,5).

Poucas coisas são menos seguras do que o dinheiro. Trabalhamos duro para conquistá-lo, mas há muitas maneiras de perdê-lo. Os investimentos azedam, a inflação sobe, as contas vêm, os ladrões roubam e os incêndios e inundações destroem. Mesmo que consigamos manter o nosso dinheiro, o tempo que temos para gastá-lo voa continuamente. Pisque, e sua vida passará nesse piscar de olhos.

O que fazer? Deus nos diz alguns versos depois: “…tema sempre o Senhor. Você será recompensado por isso; sua esperança não será frustrada” (vv.17,18). Invista a sua vida em Jesus; apenas Ele cuidará de você para sempre.

Por Mike Wittmer

quarta-feira, 22 de dezembro de 2021

Ande no presente com Deus

"Os filhos de teus servos viverão em segurança, e seus descendentes prosperarão em tua presença." (Salmo 102:28)

Em Cristianismo puro e simples (Martins Fontes, 2014), C. S. Lewis escreveu: “Com quase toda a certeza, Deus não está no tempo. A vida dele não consiste em momentos que são seguidos por outros momentos […]. Dez e meia, ou qualquer outro momento ocorrido desde a criação do mundo, é sempre um presente para Deus”. Ainda assim, as esperas costumam parecer infinitas. Mas, ao aprendermos a confiar em Deus, o eterno Criador do tempo, podemos aceitar que nossa frágil existência está segura em Suas mãos.

O salmista admite que seus dias são tão fugazes quanto “as sombras que se vão” e o capim que murcha, enquanto Deus “será lembrado por todas as gerações”. Cansado do sofrimento, proclama que Deus “reinará para sempre”, afirmando que o Seu poder e compaixão alcançam além do seu espaço pessoal. Mesmo em seu desespero, concentra-se no poder de Deus como Criador. Embora as Suas criações pereçam, Ele permanecerá o mesmo para sempre (vv.11-27).

Quando o tempo parece estar parado ou se arrastando, é tentador acusar Deus de atrasar ou de ser pouco receptivo. Parados, podemos nos tornar impacientes, frustrados e esquecer que Ele escolheu todas as pedras do caminho que planejou para nós. Mas o Senhor nunca nos deixa por nossa conta. Quando vivemos pela fé na presença de Deus, podemos andar no presente com Ele.

Por Xochitl Dixon

Deus, ensina-nos a recusar as preocupações com o amanhã e a confiarmos em Tua constante presença.

sexta-feira, 26 de novembro de 2021

Falar sobre Deus

"Gravem estas minhas palavras no coração e na mente. Amarrem-nas às mãos e prendam-nas à testa como lembrança." (Deuteronômio 11:18)

Um estudo realizado em 2018 descobriu que a maioria dos americanos não gosta de falar sobre Deus. Apenas 7% dos entrevistados afirmaram que falam sobre assuntos espirituais regularmente. Os cristãos não são diferentes. Somente 13% dos frequentadores regulares de igrejas dizem ter uma conversa espiritual uma vez por semana. Talvez não o surpreenda que as conversas espirituais estejam em declínio. Falar sobre Deus pode ser perigoso. Seja pelo clima político polarizado, pois a discordância pode causar brechas num relacionamento, ou porque uma conversa espiritual pode fazer você perceber uma mudança necessária em sua vida. Essas conversas podem parecer de alto risco.


Mas, nas instruções dadas ao povo de Deus, os israelitas, no livro de Deuteronômio, o ato de falar sobre Deus podia ser algo normal e natural do dia a dia. Eles deviam gravar Suas palavras e exibi-las em lugares onde pudessem ser sempre vistas. A lei dizia para ensinar as instruções de Deus aos seus filhos em todo o tempo “quando estiverem em casa e quando estiverem caminhando, quando se deitarem e quando se levantarem” (v.19).

Deus nos chama para conversar. Aproveite a oportunidade, confie no Espírito e tente transformar suas conversas em algo mais profundo. Deus abençoará nossas comunidades ao falarmos sobre Suas palavras e as praticarmos.

Por Amy Peterson