segunda-feira, 24 de junho de 2019

Sempre amado

"Sabei que o Senhor separou seu servo fiel de si mesmo." (Salmo 4:3)

É quase impossível passarmos um dia sem sermos desprezados, ignorados, ou de alguma forma diminuídos. Às vezes, fazemos isso conosco mesmo.

Os inimigos de Davi foram ameaçar, zombar e insultá-lo. Seu senso de autoestima e bem-estar estava muito baixo (vv.1,2). Ele pediu por alívio de sua angústia e aflição.

Nesse ínterim, Davi se lembrou: “Sabei, porém, que o Senhor distingue para si o piedoso” (v.3). Outras traduções da Bíblia tentam capturar a essência dessa declaração ousada de Davi de “piedoso” como “fiel, querido”. A palavra hebraica aqui, hesed, literalmente, refere-se ao amor da aliança de Deus e poderia muito bem ser entendido como: “Aqueles a quem Deus vai amar para sempre e todo o sempre”.

Aqui está o que nós também devemos nos lembrar: Somos amados para sempre, separados de maneira especial, tão caros a Deus como o Seu próprio Filho. Ele nos chamou para sermos os Seus filhos por toda a eternidade.

Em vez de nos desesperarmos, podemos nos lembrar do amor que recebemos livremente de nosso Pai. Somos os Seus filhos amados. O fim não é o desespero, mas a paz e a alegria (vv.7,8). Ele nunca desiste de nós e nunca deixa de nos amar. — David H. Roper

A verdadeira medida do amor de Deus é o fato de que 
Ele nos ama sem medida. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário