segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Um lugar firme para ficar

"Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha…" (Salmo 40:2)

Uma moradora da comunidade Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), a cabeleireira Antonia de Oliveira trabalhava no salão que ela tem em casa quando uma vizinha veio avisar que um barragem de rejeitos da Vale estava se rompendo, na sexta-feira passada (25). Com o filho Artur, de três anos, e a sobrinha Lariele, 20, ela não viu outra saída a não ser correr para um lugar seguro.

Para tentar sobreviver, escapou por uma ladeira. "Saí correndo desesperada, morro acima, com o filho nas costas. Parecia que a gente corria, corria demais e não saía do lugar, parecia que não ia dar tempo. Era desespero total".

Os dias em que vivemos podem parecer tão turbulentos quanto os de hoje em Brumadinho. Como aquelas pessoas sobreviventes desse desastre, precisamos de um lugar seguro para nos ajudar a atravessar as tempestades da vida. 

Davi, quando escreveu o Salmo 40, havia passado por uma situação de desespero, mas ele enfrentou o perigo e celebrou o caráter de Deus por lhe dar um lugar firme para ficar. Ele declarou: “Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha e me firmou os passos” (Salmo 40:2). Davi vivenciou conflito, o fracasso pessoal e conflitos familiares; ainda assim, Deus lhe deu um lugar para firmar-se. E, Davi cantou “…um hino de louvor ao nosso Deus…” (v.3).

Em tempos de dificuldade, nós também podemos buscar em nosso poderoso Deus a estabilidade que só Ele concede. Seu cuidado fiel nos inspira a dizer com Davi: “São muitas, Senhor, Deus meu, as maravilhas que tens operado e também os teus desígnios para conosco” (v.5).

Que Deus socorra as vítimas do desastre de Brumadinho.

Quando o mundo à nossa volta está desmoronando, Cristo é a rocha sólida em que nos firmamos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário