domingo, 30 de dezembro de 2018

O presente de encorajamento

"José […] Barnabé, […] filho de exortação […], como tivesse um campo, vendendo-o, trouxe o preço e o depositou aos pés dos apóstolos." (Atos 4:36,37)

A antiga canção de Merle Haggard, If We Make It Through December (Se chegarmos até dezembro), conta a história de um homem demitido da fábrica, sem dinheiro para comprar presentes de Natal para a sua filhinha. Embora se suponha que dezembro seja uma época alegre do ano, sua vida parece sombria e fria.

O desânimo não é exclusivo de dezembro, mas pode aumentar nesse mês. Nossas expectativas podem estar maiores; nossa tristeza, mais profunda. Há muita ansiedade pelo novo ano que logo se iniciará. Um pouco de encorajamento pode fazer muito.

José, de Chipre, foi um dos primeiros seguidores de Jesus. Os apóstolos o chamavam Barnabé, que significa “filho de exortação”. Ele vendeu uma propriedade e doou o dinheiro para ajudar outros cristãos necessitados.

Mais adiante, lemos que os discípulos estavam com medo de Saulo (Atos 9:26). “Mas Barnabé, tomando-o consigo, levou-o aos apóstolos…” (v.27). Saulo, depois chamado Paulo, havia tentado, anteriormente, matar os cristãos, mas Barnabé o defendeu como homem transformado por Cristo.

Todos à nossa volta são pessoas que desejam ser encorajadas. Uma palavra na hora certa, um telefonema ou uma oração com elas podem sustentar a sua fé em Jesus.

A generosidade e o apoio de Barnabé demonstram o que significa ser filho ou filha de encorajamento. Esse pode ser o maior presente que poderemos dar a outros neste Natal. — David C. McCasland

Que possamos encorajar outros, da mesma forma como temos sido encorajados pela Palavra de Deus.

Nenhum comentário :

Postar um comentário