terça-feira, 25 de setembro de 2018

O que realmente importa

"…considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é […] seu…" (Filipenses 2:3,4)

Dois homens sentaram-se para avaliar os resultados de sua viagem de negócios. Um disse pensar que a viagem havia sido valiosa porque alguns novos relacionamentos significativos haviam começado por meio de seus contatos de negócios. O outro disse: “Relacionamentos são bons, mas o que importa é vender.” Obviamente, eles tinham visões muito diferentes.

 

É fácil demais — seja nos negócios, na família ou na igreja — ver os outros sob a perspectiva de como podem nos beneficiar. Nós os valorizamos pelo que podemos obter deles, em vez de nos focarmos em como podemos servi-los em nome de Jesus. Em sua carta aos filipenses, Paulo escreveu: “Nada façais por partidarismo ou vanglória, mas por humildade, considerando cada um os outros superiores a si mesmo. Não tenha cada um em vista o que é propriamente seu, senão também cada qual o que é dos outros” (Filipenses 2:3,4).

As pessoas não devem ser usadas para o nosso próprio benefício. Por serem amadas por Deus e nós também sermos amados por Ele, nós nos amamos uns aos outros. O amor de Deus é o maior amor de todos. — Bill Crowder

Há alegria quando colocamos as necessidades dos outros acima das nossas.