sexta-feira, 27 de julho de 2018

A lixa divina

"Como o ferro com o ferro se afia, assim, o homem, ao seu amigo." (Provérbios 27:17) 

As palavras de meu amigo me magoaram. Tentei não remoer seus comentários sobre as minhas fortes opiniões e pedi pela sabedoria e paz de Deus. Semanas depois, ainda preocupado, orei: “Estou ferido, Senhor, mas mostra-me onde preciso mudar e em que parte ela está certa.” 


Isso serviu como uma lixa divina em minha vida. Com os nervos à flor da pele, sentia que minha reação desenvolveria ou não o meu caráter. Escolhi me submeter ao processo de suavização, confessando o meu orgulho e teimosia. Eu percebia que os meus solavancos e imperfeições não glorificavam o Senhor. 

O rei Salomão sabia que a vida em comunidade poderia ser difícil, e ele abordou esse tema no livro de Provérbios. No capítulo 27, vemos a sua sabedoria aplicada aos relacionamentos. Ele compara as palavras afiadas entre amigos como ferro afiando ferro: “Como o ferro com o ferro se afia, assim, o homem, ao seu amigo” (v.17), aparando as arestas no comportamento do outro. Este processo pode causar ferimentos, tais como a dor que senti com as palavras do meu amigo (v.6), mas no final o Senhor pode usar estas palavras para ajudar e encorajar-nos a fazer as mudanças necessárias em nossa atitude e comportamento. 

Como o Senhor pode aparar suas arestas para a glória dele? — Amy Boucher Pye

O Senhor permite que as arestas sejam aparadas e nos molda em meio às experiências de vida.