segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Viver num mundo corrompido – Dica 3

Eis a terceira dica de um total de quatro que nos ajudarão a viver num mundo corrompido sem nos corrompermos.

Para viver num mundo corrompido sem se corromper…

Influencie

Observe ATENTAMENTE quem INFLUENCIA você.

Você influencia ou é influenciado? Quem exerce influência sobre você? Pessoas de Deus ou pessoas do mundo? Olha para esse conselho bíblico:

“Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores nem se assenta na roda dos escarnecedores.” (Salmo 1.1)

Sabendo isso, devemos tomar decisões baseadas na fé que temos, eliminando tudo o que é mundano, que nos influencia e nos afasta de Deus, selecionando, em primeiro lugar, o tipo de pessoas que podem exercer influência sobre nós.

Segundo o salmista, pessoas ímpias, pecadoras, escarnecedoras de Deus não podem exercer sobre nós influência alguma. Isso não significa que nos isolaremos do mundo, dos pecadores, das pessoas sem Cristo, mas sim que não nos deixaremos atrair nem influenciar pelo seu estilo de vida. Ao contrário, eles é que devem notar nosso novo estilo de vida. E o nosso estilo de vida precisa ser o estilo de vida de Jesus. Quando meu estilo de vida for parecido com o de Jesus, onde eu chegar, ali estará uma influência poderosa e transformadora. Guarde o que vou dizer a você:

“Seguir a Cristo, não somente implica em segui-lo aonde ele vai, mas também demanda ser o que ele é.”

Por isso observe atentamente que tem influenciado a sua vida. Com quem você tem andado? Quem são suas companhias? Quem são seus melhores amigos e influenciadores? Nossos relacionamentos são responsáveis diretamente pelo nosso crescimento e empoderamento, ou pela estagnação e retrocesso! Precisamos nos atentar sempre para onde vamos, mas também precisamos cuidar com quem vamos. Por isso, cuide de seus relacionamentos! Eles podem ser uma influência positiva ou negativa em sua vida! Está Escrito:

“Aquele que anda com os sábios será cada vez mais sábio, mas o companheiro dos tolos acabará mal.” (Provérbios 13.20)