segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Viver num mundo corrompido - Introdução

“Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo.” (João 16.33)

O mundo tem exercido uma influência negativa sobre a vida das pessoas que tem afetado o modo de pensar, falar, sentir, vestir e se relacionar de cada uma delas. Quando falo de mundo, falo de um sistema imoral e totalmente corrompido em seus valores. Estamos vivendo dias muito difíceis sobre a face da terra. O inimigo não quer de maneira alguma perder o domínio sobre as pessoas e tem feito tudo para manter a mente delas influenciada por ele, utilizando os métodos mais sutis para dominá-las.

Há uma grande guerra sendo travada no mundo espiritual e muitas vezes não percebemos o que está acontecendo. Quais são os métodos mais usados pelo inimigo nesta guerra? Basta analisar com senso crítico as mensagens que têm sido insistentemente veiculadas dentro de nossas casas por meio de reportagens, filmes, sites, novelas, músicas e tantas outras coisas, que muitas das vezes incitam a violência, o roubo, a maledicência, o homossexualismo, a prostituição, os adultérios e as rebeliões. Se cedermos a essas influências, seremos semelhantes ao mundo e deixaremos de cumprir o propósito para o qual Deus nos chamou.

O discípulo de Cristo que não se deixa influenciar por essas coisas, que deseja viver sob a perspectiva de Deus, muitas vezes é confrontado nos seus valores, num sentido pejorativo, ridicularizado e debochado com o fim de diminuí-lo diante das pessoas e de si mesmo. O grande desafio da nossa geração é saber como confrontar o mundo e permanecer firme. Como viver na contramão dessa realidade imoral e perversa. Como remar contra essa maré carregada de perversões.

Podemos, como discípulo de Jesus, mesmo sendo tentados, resistir às influências e aos ataques do mundo, não permitindo que eles sobrepujem aos valores aprendidos na Palavra. Para isso devemos tomar posições e ter atitudes corretas em relação ao mundo, sabendo o que diz a Palavra de Deus.

Nos textos abaixo seguem quatro dicas que nos ajuda a viver num mundo corrompido sem nos corrompermos.

Mensagem pregada pelo Pr. Marcelo Coelho Fernandes

Viver num mundo corrompido – Dica 1

Eis a primeira dica de um total de quatro que nos ajudarão a viver num mundo corrompido sem nos corrompermos.

Para viver num mundo corrompido sem se corromper…

Desapegue

Entenda que sua VIDA não PERTENCE mais ao mundo.

“Eles não são do mundo, como também eu não sou.” (João 17.16)

Jesus, para demonstrar a nossa total separação do mundo, usou como exemplo ele mesmo. Isso basta. O que Jesus quer nos ensinar aqui é que estamos no mundo, mas não somos do mundo e não devemos viver como o mundo vive em seu modelo de vida. Apesar de estarmos no mundo não somos daqui. Um cristão nascido de novo tem a sua conduta de vida completamente diferente daqueles que ainda não experimentaram um novo nascimento. O apóstolo Paulo destaca que não podemos nos conformar com este mundo:

“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” (Romanos 12.2)

Há duas palavras que regem esse versículo – conformação e transformação. Ou seja, fôrma e Metamorfose. Paulo diz: e não vos conformeis com este mundo. O mundo tem uma fôrma. Essa fôrma é elástica e flácida. A fôrma do mundo é a fôrma do que é imoral e destruidor. O discípulo é alguém que não põe o pé nessa fôrma. Não se amolda ao formato do mundo, mas se transforma pela renovação da sua mente. A fôrma do mundo é um esquema que muda todo dia. Ao invés de entrarmos nessa fôrma para sermos conformados a ela, devemos ser transformados de dentro para fora, pela renovação da nossa mente. Ao invés de viver pelos padrões de um mundo em desacordo com Deus, os discípulos de Jesus são exortados a deixar que a renovação de sua mente, pelo poder do Espírito Santo, transforme sua vida harmonizando-a com a vontade de Deus. Certo pregador disse algo interessante:

“Não devemos ser como o camaleão que assume as cores daquilo que o cerca.”

Em vez de adotar o padrão exterior e transitório deste mundo, devemos como discípulos de Jesus ser transformados em nossa natureza íntima. As cores desse mundo não podem roubar a beleza da essência que existe dentro de nós. O discípulo real não deve conformar-se com o mundo porque a fôrma do mundo muda todo dia. O errado ontem é certo hoje. O repudiado ontem é aplaudido hoje. O vergonhoso ontem é praticado à luz do dia hoje. Nós, porém, seguimos um modelo absoluto e imutável. Esse modelo é Jesus!

Viver num mundo corrompido – Dica 2

Eis a segunda dica de um total de quatro que nos ajudarão a viver num mundo corrompido sem nos corrompermos.

Para viver num mundo corrompido sem se corromper…

Incomode

Saiba que sua VIDA EM CRISTO incomodará o mundo.

“Se vocês pertencessem ao mundo, ele os amaria como se fossem dele. Todavia, vocês não são do mundo, mas eu os escolhi, tirando-os do mundo; por isso o mundo os odeia.” (João 15.19)

Porque não somos do mundo e fomos escolhidos para sermos de Cristo, o mundo nos encara como estrangeiros e nos odeia, assim como odiou a Cristo. O próprio Jesus afirmou aos seus seguidores:

“E sereis odiados por todos por causa do meu nome…” (Mateus 10.22)

Por causa do nome de Cristo somos rejeitados. A separação do mundo causa rejeição por este mesmo mundo. O mundo nos odeia, porque os valores de Deus diferem dos valores mundanos. O mundo preferiria que fôssemos como ele. Como não somos, ele nos odeia e nos insulta. Por isso saiba que sua vida em Cristo incomodará o mundo ao seu redor. Há uma verdade escrita pelo apóstolo Pedro que também não podemos esquecer:

“No passado vocês já gastaram tempo suficiente fazendo o que agrada aos pagãos. Naquele tempo vocês viviam em libertinagem, na sensualidade, nas bebedeiras, orgias e farras, e na idolatria repugnante. […] Eles acham estranho que vocês não se lancem com eles na mesma torrente de imoralidade, e por isso os insultam.” (1ª Pedro 4.3-4)

Viver num mundo corrompido – Dica 3

Eis a terceira dica de um total de quatro que nos ajudarão a viver num mundo corrompido sem nos corrompermos.

Para viver num mundo corrompido sem se corromper…

Influencie

Observe ATENTAMENTE quem INFLUENCIA você.

Você influencia ou é influenciado? Quem exerce influência sobre você? Pessoas de Deus ou pessoas do mundo? Olha para esse conselho bíblico:

“Bem aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores nem se assenta na roda dos escarnecedores.” (Salmo 1.1)

Sabendo isso, devemos tomar decisões baseadas na fé que temos, eliminando tudo o que é mundano, que nos influencia e nos afasta de Deus, selecionando, em primeiro lugar, o tipo de pessoas que podem exercer influência sobre nós.

Segundo o salmista, pessoas ímpias, pecadoras, escarnecedoras de Deus não podem exercer sobre nós influência alguma. Isso não significa que nos isolaremos do mundo, dos pecadores, das pessoas sem Cristo, mas sim que não nos deixaremos atrair nem influenciar pelo seu estilo de vida. Ao contrário, eles é que devem notar nosso novo estilo de vida. E o nosso estilo de vida precisa ser o estilo de vida de Jesus. Quando meu estilo de vida for parecido com o de Jesus, onde eu chegar, ali estará uma influência poderosa e transformadora. Guarde o que vou dizer a você:

“Seguir a Cristo, não somente implica em segui-lo aonde ele vai, mas também demanda ser o que ele é.”

Por isso observe atentamente que tem influenciado a sua vida. Com quem você tem andado? Quem são suas companhias? Quem são seus melhores amigos e influenciadores? Nossos relacionamentos são responsáveis diretamente pelo nosso crescimento e empoderamento, ou pela estagnação e retrocesso! Precisamos nos atentar sempre para onde vamos, mas também precisamos cuidar com quem vamos. Por isso, cuide de seus relacionamentos! Eles podem ser uma influência positiva ou negativa em sua vida! Está Escrito:

“Aquele que anda com os sábios será cada vez mais sábio, mas o companheiro dos tolos acabará mal.” (Provérbios 13.20)

Viver num mundo corrompido – Dica 4

Eis a quarta dica de um total de quatro que nos ajudarão a viver num mundo corrompido sem nos corrompermos.

Para viver num mundo corrompido sem se corromper…

Testemunhe

Faça a DIFERENÇA no DESTINO ETERNO das pessoas.

“Lembrem-se disto: Quem converte um pecador do erro do seu caminho, salvará a vida dessa pessoa e fará que muitíssimos pecados sejam perdoados.” (Tiago 5.20)

Ninguém tem uma mensagem tão relevante e de tanto impacto quanto aquele que vive plenamente de acordo com os valores de Deus. Se você vive de acordo com os preceitos, valores, princípios de Deus, você é portador da maior mensagem do mundo. O nosso testemunho de vida fará sempre toda a diferença neste mundo. Você é a resposta de Deus para um mundo corrompido. Você é o plano de Deus para que o mundo conheça o amor do Pai.

No Brasil poucas pessoas não sabem quem é Jesus. O problema é a imagem que fazem Dele. De quem é a responsabilidade se a imagem de Jesus é distorcida por aí? Daqueles que deveriam fazer diferença com a sua própria vida e não estão fazendo. As pessoas só mudarão o seu destino eterno, quando virem o nosso destino mudado.

“Deixe Deus começar a mudança em você para que o seu redor seja mudado.”

Enquanto eles não virem Cristo refletido em nossa vida, eles nunca saberão o que é experimentar o amor de Jesus. O apóstolo Paulo tinha essa consciência de que, para mudar o destino das pessoas, sua vida precisava refletir a vida de Cristo. Foi por isso que Paulo disse:

“Sejam meus imitadores, como sou de Cristo.” (1ª Coríntios 11.1)

Ao viver uma vida semelhante à de Cristo, sua vida fará uma grande diferença na vida de outras pessoas. Por isso, faça diferença neste mundo corrompido buscando anunciar as outras pessoas o evangelho da graça. Não importa as oposições que você terá que enfrentar. Não esmoreça! Permaneça firme em seu propósito! Mesmo vivendo em meio a muitas perseguições, o apóstolo Paulo afirmou:

“Embora eu seja o menor dos menores de todos os santos, foi-me concedida esta graça de anunciar aos gentios as insondáveis riquezas de Cristo.” (Efésios 3.8)

Paulo enfrentou grandes tribulações e oposições quando evangelizava os povos da Ásia. Mas tinha a convicção da verdade que pregava e isso não lhe permitia desanimar. Ele mesmo se sentia pequeno, mas sabia que o evangelho é grande, valioso e poderoso para mudar o destino eterno das pessoas.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Os pedidos de uma criança

"Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele." (Provérbios 22:6)


Não tenham medo de serem firmes comigo. Prefiro assim. Isto faz com que eu me sinta mais seguro.
Não deixem que eu adquira maus hábitos. Dependo de vocês para saber o que é certo ou errado.
Não me corrijam com raiva, nem na presença de estranhos. Aprenderei muito mais se me falarem com calma e em particular.
Não me protejam das consequências de meus erros. Às vezes eu preciso aprender pelo caminho áspero.
Não levem muito a sério as minhas pequenas dores. Necessito delas para poder amadurecer.
Não me estraguem. Sei que não devo ter tudo o que peço. Só estou experimentando vocês.
Não sejam irritantes ao me corrigirem. Se assim o fizerem, eu poderei fazer o contrário do que me pedem.
Não me façam promessas que não poderão cumprir depois. Lembrem-‐se que isto me deixa profundamente desapontado.
Não ponham à prova a minha honestidade. Sou facilmente levado a dizer mentiras. Não me apresentem um Deus carrancudo e vingativo. Isso me afastaria Dele.
Não desconversem quando faço perguntas, senão serei levado a procurar respostas na rua todas as vezes que não as tiver em casa.
Não se mostrem para mim como pessoas infalíveis. Ficarei extremamente chocado quando descobrir um erro em vocês.
Não digam simplesmente que meus receios e medos são bobos. Ajudem-me a compreendê-los e vencê-los.
Não digam que não conseguem me controlar. Eu me julgarei mais forte do que vocês.
Não me tratem como uma pessoa sem personalidade. Lembrem-se que eu tenho meu próprio modo de ser.
Não vivam me apontando os defeitos das pessoas que me cercam. Isso irá criar em mim, mais cedo ou mais tarde, o espírito de intolerância.
Não se esqueçam que eu gosto de experimentar as coisas por mim mesmo.  Não queiram ensinar tudo para mim.
Não tenham vergonha de dizer que me amam. Eu necessito desse carinho e amor para poder transmiti-los a vocês e aos outros.
Não desistam nunca de me ensinarem o bem, mesmo quando eu parecer não estar aprendendo.
Insistam através do exemplo e, no futuro, vocês verão em mim, o fruto do que plantaram.

(Autor desconhecido)