domingo, 27 de agosto de 2017

Soli Deo gloria


"E, elevando-o, mostrou-lhe, num momento, todos os reinos do mundo. Disse-lhe o diabo: Dar-te-ei toda esta autoridade e a glória destes reinos, porque ela me foi entregue, e a dou a quem eu quiser. Portanto, se prostrado me adorares, toda será tua. Mas Jesus lhe respondeu: Está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele darás culto." ( Lucas 4:5-8)

"Essa tentação aparece por último no relato de Mateus, e não sabemos a razão para essa inversão de ordem. A tentação tinha o objetivo de levar Jesus a estabelecer um poderoso império mundial, mas ao custo de adorar a Satanás. Jesus rejeitou essa tentação citando as Escrituras. Satanás podia lhe oferecer as nações gentias porque detinha poder e influência sobre elas, especialmente por meio da idolatria. Contudo, uma das tarefas principais de Jesus era justamente quebrar esse poder e influência de Satanás sobre essas nações." (Bíblia de Estudo de Genebra, nota de rodapé.)

Há uma reflexão interessante que podemos extrair desse trecho bíblico. Satanás prega a prosperidade. E ele faz isso de diversas formas: nos púlpitos, nos livros, nas escolas dominicais, nos seminários, na televisão, rádio, internet, etc... Eu posso imaginar Satanás provocando Jesus da seguinte forma: "Você não sabe que Deus te ama? Você não sabe que Deus te quer como um Rei e que tu és o seu herdeiro? Você não acha que Deus quer você como o gestor da sua grandeza e riqueza? É exatamente isso que Satanás tem falado aos ouvidos de muitos crentes hoje em dia.

Muitas vezes pensamos que vivemos problemas financeiros que tem levado à estagnação e mesmo ao colapso de várias sociedades. Mas o que temos é um problema de adoração coletiva. Hoje estamos mentalizando e até ensinando aos nossos jovens uma mentira deslavada: "Você merece boas roupas, um carro novo e uma casa grande. Você merece coisas boas." Isso que estamos fazendo, em parte, procede do diabo. Com que base bíblica podemos pensar e ensinar assim? Era, porventura, Jesus um homem rico, tinha uma casa grande e um carro agradável?

Satanás usou todos os meios possíveis para convencer Jesus que a prosperidade era algo bom. Hoje ele diz coisas desse tipo: "Vou dar-te tudo de bom que há no mundo. Vou dar-te poder, fama, dinheiro. Quantas pessoas você quer influenciar? Queres governar um estado, um país? Queres ser presidente dos Estados Unidos da América? Qual a beleza da casa que queres? Qual o tamanho da casa de campo, de praia? Qual o luxo do carro? Qual a altura da cadeira que tu queres se sentar no teu trabalho? Quão alto queres estar para que todos os seres humanos te possam ver?"

Quem de nós nunca nos sentimos tentados assim como Jesus? Alguns de nós podem pensar: "Mas é mau ter uma casa, um carro ou um trabalho?" Não. Mas se é Satanás que te dá essa casa, esse carro ou esse trabalho, digo com certeza que é mau. Ou você acha que dinheiro desonesto é dado por Deus? Portanto, cuidado com a forma como você ganha o seu dinheiro! 

O que Satanás disse a Jesus foi algo do tipo: "Queres glória, fama e poder? Podes tê-lo sem a cruz. Posso dar-te uma coroa sem cruz, um reino sem um túmulo. Só precisas adorar-me."

Hoje dizemos que não adoramos Satanás, mas sempre que caímos em tentação estamos adorando Satanás. A adoração não é apenas o que fazemos aos domingos. É o que fazemos ao longo da semana. Onde colocamos o nosso olhar é um ato de adoração. O que dizemos é um ato de adoração. O que fazemos é um ato de adoração. Sempre que tiramos dinheiro da nossa carteira ou usamos o nosso cartão de crédito estamos realizando um ato de adoração. Cabe a nós decidirmos se esse ato é a favor de Deus ou contra Ele. Toda a nossa vida é um ato de adoração.

Hoje muitos homens e mulheres dizem: "Eu amo Jesus e o dinheiro. Eu amo Jesus e a comida. Eu amo Jesus e os jogos. Eu amo Jesus e as drogas. Eu amo Jesus e o conforto. Eu amo Jesus e a posição social. Eu amo Jesus, mas que mal há em experimentar um pouco da glória deste mundo? Ou então diz: "Eu não me identifico com nada desse mundo, porque eu amo Jesus." Mas ama a religião e se sente orgulhoso porque acha que pode se auto justificar diante de Deus.

Enquanto estivermos pensando assim, significa que mordemos a isca de Satanás e fomos presos pelo anzol da idolatria.

Mas devemos responder a esta tentação usando as palavras de Jesus: "Está escrito: Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a Ele darás culto." (Deuteronômio 6:13)

Somente a Deus toda a glória!