segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Graça sobre graça

"Porque todos nós temos recebido da Sua plenitude e graça sobre graça" (João 1:16)

Desde que Cristo veio habitar entre nós, sabemos que Deus está relacionado com as nossas provações e Se compadece de nossas dores. Todo filho e filha de Adão pode compreender que nosso Criador é o amigo dos pecadores. Pois em toda doutrina de graça, toda promessa de alegria, todo ato de amor, toda atração divina apresentada na vida do Salvador na Terra, vemos “Deus conosco” (Mateus 1:23).

Satanás apresenta a divina lei de amor como uma lei de egoísmo. Declara que nos é impossível obedecer aos preceitos divinos. A queda de nossos primeiros pais, com toda a miséria resultante, ele atribui ao Criador, levando as pessoas a olharem a Deus como autor do pecado, do sofrimento e da morte. Jesus iria desmascarar esse engano. Como um de nós, cumpria-Lhe dar exemplo de obediência. Para isso, tomou sobre Si a nossa natureza e passou por nossas provas. “Convinha que, em todas as coisas, se tornasse semelhante aos irmãos” (Hebreus 2:17). Se tivéssemos de sofrer qualquer coisa que Cristo não houvesse suportado, Satanás havia de apresentar o poder de Deus como nos sendo insuficiente. 

Portanto, Jesus “foi tentado em todas as coisas, à nossa semelhança” (Hebreus 4:15). Sofreu toda provação a que estamos sujeitos. E não exerceu em proveito próprio nenhum poder que não seja abundantemente concedido a nós. Como homem, enfrentou a tentação e venceu-a no poder que lhe foi dado por Deus. Diz Ele: “Deleito-Me em fazer a Tua vontade, ó Deus Meu; sim, a Tua lei está dentro do Meu coração”(Salmos 40:8). Enquanto andava fazendo o bem e curando todos os afligidos pelo diabo, tornava claro às pessoas o caráter da lei de Deus e a natureza de Seu serviço. Sua vida testifica ser possível também para nós obedecermos à lei de Deus.

Por Sua humanidade, Cristo estava em contato com a humanidade; por Sua divindade, firmou-se no trono de Deus. Como Filho do homem, deu-nos um exemplo de obediência; como Filho de Deus, deu-nos poder para obedecer. Foi Cristo que, do monte Horebe, falou a Moisés, dizendo: “Eu Sou o Que Sou. […] A nós Ele diz: “Eu sou o Bom Pastor” (João 10:11); “Eu sou o Pão Vivo” (João 6:51); “Eu sou o Caminho, e a Verdade, e a Vida” (João 14:6); “Toda a autoridade Me foi dada no Céu e na Terra” (Mateus 28:18). “Eu sou a certeza da promessa.” “Eu Sou, não tema.” “Deus conosco” é a certeza de nossa libertação do pecado, a segurança de nosso poder para obedecer à lei do Céu, pela graça.