terça-feira, 20 de setembro de 2016

Uma nova etapa em minha vida

“Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé.” (2 Timóteo 4:7)

Quando Paulo se aproximava do final do seu ministério apostólico, ele escreveu ao irmão e amigo Timóteo a segunda carta da qual constava a frase acima. Com essas três metáforas, Paulo sinalizou o fim do seu ministério. Sua preocupação não era a de que ele havia sido bem-sucedido, mas, em vez disso, que ele havia sido fiel ao seu Senhor. 

Tendo essa frase em mente, quero comentar sobre um dia especial que parecia distante, mas que chegou com muita rapidez. Foi o dia 19/9/2016, data em que eu encerrei a minha carreira como servidor do Banco Central do Brasil e parti para uma nova etapa em minha vida. Fiz isso olhando aquele órgão público pelo retrovisor e comparando-o a um lindo jardim. Lembrei que as plantas não florescem, nem dão frutos sem que sujemos nossas mãos e derramemos o nosso suor para plantá-las e cultivá-las. Esse jardim é o presente que juntamente com demais colegas de trabalho ajudamos a construir para o Brasil. 

Na despedida, deixei um texto com meus colegas onde dizia que estava saindo realizado e com muita satisfação. Que com orgulho poderia afirmar que o Banco Central, ao contrário de alguns órgãos públicos, não costuma frequentar manchetes de jornais devido a atos ilícitos, corrupção, improbidade administrativa e outros delitos praticados por seus servidores. Disse também que é muito difícil deixar o convívio diário com quem você gosta e tem prazer em estar junto. Eu manifestei a minha gratidão pela dedicação e entusiasmo com que todos vêm construindo uma instituição cada vez melhor, mais eficiente e mais útil à sociedade. 

Certamente, os valores organizacionais daquela casa são motivos de alegria para todos os seus servidores. Fazer parte daquele time foi motivo de honra. Lembrei-os de que as pessoas passam pela Instituição, mas as suas contribuições permanecem. Estava saindo de cabeça erguida e com a sensação de dever cumprido.

Confessei a eles a minha amizade sincera, a minha gratidão e o meu muito obrigado de coração a Deus e a todos com quem tive a oportunidade e satisfação de compartilhar a agradável jornada de 23 anos. Deixei também dois pensamentos de autores que muito admiro e que procuro colocar em prática no dia-a-dia:

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isto existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis"! (Fernando Pessoa)

"Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade". (Mário Quintana)

Prometi a eles que continuaria fazendo parte do time, mas na plateia, torcendo pelo sucesso de cada um e por uma instituição que cumpre de forma eficaz a missão tão importante para nosso País. O sucesso daquela casa continuará sendo também o meu sucesso. Que sejam preservados os princípios e os prestígios tão duramente conquistados.

Enfim, dei um abraço caloroso em cada um dos presentes na festinha de despedida. Foi difícil conter a emoção. A vontade era de continuar e fazer muito mais, principalmente no momento em que estamos vivenciando mudanças na direção política e econômica da nossa Nação. Mas a vida passa, a fila anda, e nós devemos seguir o caminho olhando sempre para frente.

Assim como Paulo, a minha preocupação hoje não é a de que tenha sido ou não bem-sucedido em minha carreira, mas que eu seja fiel ao meu Senhor em todas as minhas atitudes.