sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Ore e trabalhe

“Não havendo bois, o celeiro fica limpo, mas pela força do boi há abundância de colheitas”. (Provérbios 14:4)

Se você quer uma vida tranquila e sem esforço, não se atreva a sonhar. Esta é a mensagem do texto de hoje. Para que haja abundância de colheita e os celeiros estejam sempre cheios é necessário ter bois e estes envolvem, tempo para cuidá-los, trabalho para alimentá-los e esforço para ensiná-los a arar a terra. Sem esforço, não há bois e sem bois não há abundância.

Existem inúmeras pessoas sentadas na arquibancada da vida vendo passar o trem que leva os vencedores. Outro dia encontrei uma pessoa de trinta anos que me mostrou no papel um projeto que poderia trazer benefício, satisfação e dinheiro.

“O que falta para colocar estes planos na ação?” – perguntei. “Dinheiro – foi à resposta. – Envolve bastante dinheiro.” “Você já procurou alguém que queira investir no projeto?” Não, disse. – Estou orando para que Deus envie alguém que consiga ver as vantagens deste plano.

Nenhum sonho funciona, a menos que você o faça funcionar. Aquela pessoa colocava tudo “nas mãos de Deus”, mas esquecia que ele também tinha mãos. Ora, se Deus lhe deu mãos é porque Ele espera que você faça algo. Busque a Deus sim! Busque-O todos os dias. Consulte com Ele, procure orientação divina. Não esqueça que você pode fazer mais numa hora com Deus, que numa vida inteira sem Ele. Depois de buscar a força que vem de Deus, parta para a luta. Não continue ajoelhado, esperando que Deus “envie alguém”. Bata portas, gaste a sola do sapato, sue a camiseta, crie oportunidades.

É verdade que umas poucas pessoas vencem porque um dia se lhes apresentou uma oportunidade extraordinária, mas a maioria dos vencedores realizou seus sonhos porque se propuseram fazê-lo. A pessoa que aprende a depender de Deus cria oportunidades. Não as encontra por acaso.

Hoje é um novo dia. Corra atrás dos seus sonhos. Com uma mão segure o braço poderoso de Deus e com a outra trabalhe, incansável, destemida e aguerridamente. Por mais que as circunstâncias lhe pareçam adversas, apesar de que pode estar ferido por algum golpe que a vida lhe deu, não fique de braços cruzados, esperando. Trabalhe.