domingo, 26 de julho de 2015

Rendei graças

Eu, porém, renderei graças ao Senhor, segunda a Sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor Altíssimo. (Salmo 7:17)

É comum agradecer por algo bom que lhe aconteceu, mas agradecer por um favor que não recebeu? O Salmista David diz: “renderei graças ao Senhor, segundo a Sua justiça.” Ele não agradecia pelo que achava que era motivo de gratidão. Agradecia segundo a “justiça” de Deus. E a justiça divina nem sempre é como a justiça dos homens, porque “o homem vê o que está diante dos seus olhos, mas o Senhor vê o coração”.

Imagine o seu filho no hospital, entre a vida e a morte, por causa de um acidente de trânsito. Você acredita que Deus tem poder para lhe salvar a vida. Então ajoelha-se e derrama a sua alma perante o Senhor. Ora a noite toda. Chora e espera. No dia seguinte, os médicos dão-lhe a triste notícia de que o seu filho faleceu. Isso é motivo de gratidão? Porque é que Deus não o curou? Você não entende. Hoje não. Nesta vida, talvez não. Mas há uma coisa certa. Nada acontece sem a permissão divina. E Deus é um Deus justo. A Sua justiça é sempre para o seu bem, embora não o compreenda. Isto é motivo de gratidão, a despeito de quão difícil seja agradecer em circunstâncias adversas.

Quando o Salmista escreveu a mensagem do Salmo 7, estava a atravessar um momento tão doloroso que o levou a pensar: “Se eu fiz aquilo de que me culpam, que o inimigo espezinhe no chão a minha vida!” Ele pensava que por trás de todo aquele sofrimento tinha que haver um motivo. De alguma maneira, sentia-se culpado. Porém, a despeito das dificuldades, agradecia a Deus porque sabia que Deus nunca erra, os Seus juízos são sempre justos e Ele está sempre no controle de tudo o que acontece debaixo do sol.

Agradecer significa reconhecer-se devedor. Em português, diz-se: “Obrigado” porque nos sentimos n a obrigação de devolver o favor. Neste contexto, o que é que Deus espera de si? Nada, simplesmente que confie n’Ele, que acredite que Ele é o seu Pai amoroso e que não o abandonou.

Então, seja o que for que lhe aconteça, bem ou mal, agradeça a Deus sempre! É difícil, mas futuramente você entenderá.