quarta-feira, 3 de junho de 2015

A família de Abigail

"Bendita seja a tua prudência, e bendita sejas tu mesma..." (1 Samuel 25.33)

Abigail era mulher de Nabal. Este era um homem rico, mas duro no trato. Ninguém podia falar com ele. Era incomunicável. Seu coração era como pedra e suas palavras como flechas cheias de veneno. Nabal era um beberrão inveterado, um avarento consumado, um poço de soberba. Gostava de dar festas de rei, sem ser rei. Gostava de ser servido, mas era avesso à prática da bondade. Retribuía o bem com o mal. Era um filho de Belial, um homem demoníaco. Abigail, sua mulher, porém, era bela e sensata. 

Certa feita, Davi e seus homens, golpeados por uma injustiça de Nabal, estavam determinados a varrer do mapa sua família. Abigail saiu ao seu encontro, transportando presentes e pacificando o futuro rei de Israel. Ela teve pressa para salvar a sua casa e foi prudente ao falar com Davi. Abigail aplacou a ira de Davi e evitou, desta forma, uma tragédia em sua casa. Davi elogiou Abigail, que voltou para sua casa e encontrou o marido bêbado. 

Depois contou-lhe todo o ocorrido. Nabal longe de se humilhar, petrificou-se. Deus, então, arrancou-lhe o fôlego da vida e Davi, mais tarde, casou-se com Abigail, vindo ela a ser mãe de príncipes. Abigail não desistiu de seu casamento mesmo nas crises mais medonhas. Lutou pela sua família até o fim e, por fim, Deus a exaltou.

Pastor Hernandes Dias Lopes