quinta-feira, 11 de junho de 2015

A família da mulher sírio-fenícia

"... Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada" (Mateus 15.22) 

Depois de peregrinar pelas regiões da Galileia e Judeia, pregando o evangelho do reino, Jesus atravessa a fronteira de Israel e chega à região de Tiro e Sidom. Ali, uma mulher aflita sai clamando atrás dele: "Jesus, Filho de Davi, tem misericórdia de mim". Seu clamor foi tão insistente que os discípulos de Jesus perderam a paciência e disseram: "Senhor, despede essa mulher". Jesus, porém, guardou silêncio. Longe da mulher desistir de seu pleito, continuou clamando, apesar da intolerância dos discípulos e do silêncio de Jesus. Então, o Senhor se voltou para ela e disse: "Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel". 

Nem mesmo essa explicação a fez desistir de pedir a libertação de sua filha, que estava terrivelmente endemoninhada. Jesus, disse a ela: "Não é bom tirar o pão dos filhos e lançá-los aos cachorrinhos". A mulher em vez de sair amargurada, prostrou-se e adorou a Jesus. Então, este lhe disse: "Mulher, grande é a tua fé, seja feito conforme a tua vontade". 

A fé dessa mulher prevaleceu e sua filha foi imediatamente liberta. Precisamos sentir os dramas dos nossos filhos e levá-los a Jesus, com humildade, urgência e perseverança. A fé em Cristo desconhece impossibilidades. A fé em Cristo vê o invisível, toca o intangível e apropria-se do impossível! 

Pastor Hernandes Dias Lopes