segunda-feira, 25 de maio de 2015

A família de Josué

"... eu e a minha casa serviremos ao Senhor" (Josué 24.15) 

O povo de Israel, depois de quarenta anos de peregrinação no deserto, entrou na Terra Prometida. Foram sete anos de conquistas. A geração que saiu do Egito morreu no deserto. A geração que nasceu no deserto entrou na Terra Prometida. A terceira geração, que nasceu na Terra Prometida, já não conhecia mais a Deus. Josué tinha plena consciência dos riscos que a segunda geração enfrentava. Estavam entrando numa terra eivada de idolatria. Os povos ao redor eram pagãos. Misturar-se com eles, por meio de casamentos mistos ou aderir à sua fé por meio do sincretismo, seria uma derrota fatal. 

Portanto, Josué desafia o povo a temer a Deus e a segui-lo com integridade. Deu o seu exemplo: "... eu e a minha casa serviremos ao Senhor". Josué foi um líder que não terceirizou sua responsabilidade como pai. Ele não abdicou de sua liderança espiritual na família. Assumiu o seu papel e legou-nos um exemplo digno de ser imitado. 

Muitos maridos e pais, na atualidade, dão marcha à ré e abandonam a trincheira da liderança espiritual da família. Precisamos de homens de verdade, homens de honra, homens lideres, homens que tenham coragem de liderar sua própria casa. Capitular-se à ditadura do relativismo moral é entregar a família a riscos irreparáveis. Homens, não recuem! 

Pastor Hernandes Dias Lopes