sexta-feira, 15 de maio de 2015

A família de Isaque

"Isaque amava a Esaú, porque se saboreava de sua caça; Rebeca, porém, amava a Jacó" (Gênesis 25.28)

Isaque, filho de Abraão, casou-se com quarenta anos e foi pai de Esaú e Jacó aos sessenta. Seu casamento foi resposta de oração. Rebeca, sua mulher, era uma jovem bela e de grande fibra. Isaque era rico, piedoso e herdeiro de um grande legado espiritual. Aquele casamento tinha tudo para dar certo. Foi amor à primeira vista. Isaque orou pela cura de sua mulher vinte anos, pois ela era estéril. Quando engravidou, veio uma bênção dupla. Estava grávida de gêmeos e os meninos representavam duas nações. 

O próprio Deus disse que o mais velho, Esaú, seria servo do mais moço, Jacó. Depois que os meninos nasceram, o casamento passa para um segundo plano e os pais cometeram o erro de terem predileção por um filho em detrimento do outro. Isaque tinha preferência por Esaú e Rebeca por Jacó. Longe de construírem amizade entre os filhos, jogaram um contra o outro. Tentaram mudar os planos de Deus ou apressar as coisas, aprofundando ainda mais o fosso de inimizade entre os filhos. 

Por graça divina, mais tarde, os filhos vieram a se reconciliar, mas Isaque já estava muito velho para celebrar essa vitória e Rebeca já estava sepultada sem ver essa bênção. Tendo tudo para edificar uma casa de bênção, eles viram com tristeza a casa dividida. Como está a sua casa? 

Pastor Hernandes Dias Lopes