sexta-feira, 22 de maio de 2015

A família de Efraim

"Pelo que por muitos dias os chorou Efraim, seu pai, cujos irmãos vieram para o consolar" (1 Crônicas 7.22) 

Nossos filhos nem sempre são aquilo que planejamos. Efraim era filho de José, governador do Egito. Cresceu bebendo o leite da piedade e ouvindo as histórias mais comoventes de seus ancestrais. Casou-se. Teve filhos, mas sua história foi marcada por muita dor. A Bíblia registra os dramas de sua família (1 Crônicas 7.20-29). Dois de seus filhos, Ézer e Eleade, foram mortos pelos homens de Gate, roubando o gado destes. Efraim sepulta no mesmo dia seus dois filhos, mortos como ladrões de gado. 

Já imaginou o que significou para José, o governador do Egito, ir ao funeral de seus netos, assassinados como ladrões? (Gênesis 50.23). Efraim não fez outra coisa senão chorar (1 Crônicas 7.22). Mesmo quando nasceu outro filho, Efraim não conseguiu superar a dor, pois colocou o nome no menino de Berias, porque as coisas iam mal na sua casa (l Crônicas 7.23). O sofrimento de Efraim por causa desses dois filhos assassinados foi tão grande que não conseguiu ver sua filha Seerá se reerguendo dentro da família para ser uma empreendedora (1 Crônicas 7.24). 

O que nos enche a alma de esperança é que da família de Berias, nasceu Josué, o homem que libertou Israel da escravidão do Egito mais tarde. Aquilo que hoje é o nosso maior motivo de tristeza, pode se converter amanhã no nosso maior motivo de alegria!

Pastor Hernandes Dias Lopes