terça-feira, 17 de março de 2015

A recompensa da fé

Se obedecerem aos meus mandamentos, eu continuarei amando vocês, assim como eu obedeço aos mandamentos do meu Pai e ele continua a me amar. — Eu estou dizendo isso para que a minha alegria esteja em vocês, e a alegria de vocês seja completa. (João 15:1-11) 

Na luta diária contra o câncer, tenho aprendido que a alegria é fruto do Espírito Santo, e só pode ser genuinamente usufruída por aqueles que andam na fé.

“Certo rei instruiu seu jardineiro a plantar uma árvore e colocar sobre ela uma estátua para simbolizar a alegria. Esta árvore serviria para mostrar ao mundo que o rei tentou tornar seu reinado feliz e frutífero. O jardineiro plantou uma palmeira. 

Quando o rei veio inspecionar o trabalho, olhou para a estátua da alegria e disse: — eu estava certo de que você simbolizaria a alegria com alguma árvore que desse flores, como a tulipa ou a magnólia. Como a imponente palmeira pode simbolizar alegria?

Disse o jardineiro: — Árvores que dão flores conseguem sua nutrição de fontes abertas. Elas vivem em florestas aprazíveis, junto a outras árvores como elas. Mas, eu encontrei esta palmeira sozinha, em um terreno arenoso. Suas raízes haviam encontrado uma fonte escondida em um local profundo, bem abaixo da superfície em chamas. Então, eu pensei, a maior alegria não pode ser vista ou compreendida pelos homens.”

A alegria vem de Deus como resultado da fé e obediência. A abundância de alegria está diretamente ligada à proximidade e constância da pessoa em relação ao caminho do Senhor. A verdadeira alegria é, evidentemente, independente das circunstâncias.

Há uma citação de Jô Soares que diz “a melhor maneira de ser feliz com alguém, é aprender a ser feliz sozinho. Daí a companhia será questão de escolha e não de necessidade.”

De fato, “precisamos entender que a luz de Jesus Cristo, dentro de nossos corações, nos enche de verdadeira e suficiente alegria. Não dependemos de outros para experimentar alegria. Da mesma forma que uma palmeira não necessita da companhia de outras árvores para florescer e dar fruto.”

Mas o propósito da alegria é providenciar bênçãos para as pessoas, mesmo que a tenhamos adquirido no deserto, diretamente do Pai. A alegria nos habilita a desfrutarmos de tudo o que Deus nos tem dado, seja bem ou mal. Quando recebemos a alegria do Senhor, esta alegria pode e deve ser dividida com outras pessoas, em todo tempo.

Que Deus possa recompensar a tua fé, dando-lhe alegria neste momento.