terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Paz de espírito

Mas o Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio. E contra essas coisas não existe lei. (Gálatas 5:22-23)

Um dos frutos gerados pelo Espírito Santo é a paciência. Conforme escreve M.J. Ryan em seu livro The Power of Patience, versão em português O Poder da Paciência, Ed. Sextante, “a paciência proporciona paz de espírito. Quando a cultivamos, nosso estado interior se assemelha mais a um lago tranquilo do que a um rio turbulento. Em vez de ficarmos com raiva, em pânico ou ansiosos nas inevitáveis situações de estresse – um voo cancelado, um prazo final perdido por um colega de trabalho, o marido ou a esposa que se esquecem de fazer algo que lhes pedimos –, nos tornamos capazes de analisar essas situações por uma perspectiva que nos permite manter a serenidade. 

Adotando essa atitude, em vez de sermos desagradáveis – resmungando, reclamando e aborrecendo todos os que nos cercam –, passamos a ser pessoas com quem os outros podem contar sempre que precisarem. O padre jesuíta e escritor Anthony de Mello dá bem a ideia dessa atitude quando escreve: ‘Está tudo bem, está tudo bem. Embora esteja um caos, está tudo bem.’ 

Se somos pacientes, conseguimos manter a calma em nosso íntimo, não importa o que esteja acontecendo ao nosso redor. Confiamos na capacidade que temos de lidar com as situações que se apresentarem, e essa confiança nos dá uma grande paz de espírito.” 

Outro fruto é o domínio próprio ou autocontrole, que se parece muito com a paciência. “Com paciência, nós nos controlamos. Em vez de nos deixarmos dominar por nossas emoções, temos liberdade interior para escolher como reagir a um determinado acontecimento. A paciência é como a quilha de um barco: ela nos permite manter a estabilidade nos mares mais revoltos da vida enquanto continuamos a nos mover na direção que desejamos.”

Hoje a minha oncologista lembrou-me bem que a eficiência do tratamento contra o câncer é proporcional ao nível de paz em que se encontra o paciente. O grande segredo para adquirir a paciência que traz a paz de espírito é entender que Deus tem um propósito eterno para cada pessoa. O Criador tem o mundo em suas mãos e nada acontece com ninguém sem que antes ele tenha cuidadosamente planejado. O Senhor executa os seus propósitos nas obras da criação e seus planos não falham. Ele governa todos os anjos do céu e todos os moradores da terra. Não há ninguém que possa impedi-lo de fazer o que quer; e nem obrigá-lo a explicar o que faz. (Daniel 4:35) 

Quando assimilamos essa verdade, passamos a possuir a verdadeira paz de espírito, na certeza de que Aquele que segura as nossas mãos é soberano e está no controle do Universo.