sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Posso “Ficar”?

Ninguém ofenda nem defraude a seu irmão; porque o Senhor, contra todas estas coisas, como antes vos avisamos e testificamos claramente, é o vingador. (I Tessalonicenses 4:6)

Defraudar é despertar em alguém um desejo que você não pode satisfazer, é enganar e iludir. A Bíblia nos fala que a vontade de Deus é a nossa santificação, que nos afastemos da prostituição e que saibamos possuir o próprio corpo em santificação e honra, não com o desejo de lascívia, como quem não conhece a Deus.

Existem várias formas de defraudar alguém. “Ficar” é uma delas. Ficar é uma defraudação física, emocional, e espiritual. No Ficar há um interesse superficial de uma pessoa por outra. Pode ser uma carência física, emocional, ou apenas um desejo de mostrar para os amigos que também faz “o que todo mundo faz”.

Ficar é uma defraudação porque a pessoa se acha “o bonitão” ou “a gostosa” e usa essa beleza física para provocar a libido alheia. A pessoa fica com quem quer, satisfaz os seus desejos, sejam eles quais forem, e depois troca a pessoa por outra. 

O Ficar defrauda fisicamente porque desperta o desejo sexual que pode não ser satisfeito. O Ficar defrauda emocionalmente porque a pessoa é iludida e continua carente e frustrada com relacionamentos que não dão em nada. O Ficar defrauda espiritualmente porque fica aquele “peso” na consciência. O Ficar, em todos os aspectos, vai contra a palavra de Deus. A Bíblia chama isso também de imoralidade.

Acariciar demasiadamente um a outro até o limite da excitação sem poderem consumar o ato sexual é defraudação. Usar roupa sensual para provocar a libido alheia também é defraudação. Existem beijos e abraços que não combinam com um namoro santo, no qual não pode haver sexo antes do casamento. Se beijar leva-o a pecar, então não beije. Se abraçar leva-o a pecar, então não abrace. O mundo pressiona rapazes e moças a ter um namoro carnal, no entanto, relações com defraudação tem destruído sentimento e promovido dor e insegurança. 

Portanto, vigiemos para que o pecado da defraudação não destrua o nosso relacionamento. Deus não nos chamou para vivermos na imoralidade, mas para sermos completamente dedicados a ele. Quem rejeita esse ensinamento não está rejeitando um ser humano, mas a Deus, que nos dá o seu Espírito Santo. Defraudar, “Ficar” e comportar sexualmente de forma inadequada é rejeitar a Deus.