terça-feira, 30 de setembro de 2014

O Líder perfeito

Responderam eles: Jamais alguém falou como este homem. (João 7:46)

Como em todas as eleições, o povo brasileiro volta novamente às urnas na tentativa de encontrar pessoas que realmente sejam bons líderes. É lamentável saber que esta tarefa não é tão fácil.

Qual teria sido o maior líder de todos os tempos? Por todos os critérios de avaliação, Jesus Cristo reina supremo. Seu estilo de liderança encarnou todas as virtudes e nenhum defeito. Muitos livros publicados nos últimos anos focalizam, de forma analítica, Seus surpreendentes métodos. Jesus viveu menos de 34 anos. Suas atividades públicas não excederam a três anos e meio. Cercou-se de um pequeno grupo de seguidores, nenhum deles cujo nome merecesse um lugar na história.

Contudo, pouco depois de Sua morte, o movimento que Ele iniciara se expandiu grandemente, chegando a alcançar pessoas improváveis. Em alguns séculos, o império que O crucificara curvou-se aos Seus pés. Após dois mil anos, Seus seguidores somam mais de um bilhão de pessoas, e a cada ano milhões de novos cristãos são acrescentados. A organização que Ele fundou, a igreja, possuiu ramificações em todas as partes do mundo, sem qualquer sinal de decadência. Jesus inspirou tamanho grau de lealdade em Seus seguidores que o poder de sacrifício de milhões deles é incalculável.

Que métodos de liderança Ele adotou? Aqueles que consideram Jesus irrelevante para a vida moderna estão mortalmente enganados. Quem, além dEle, conseguiu produzir impacto tão permanente? Muitos executivos estão persuadidos de que os princípios de Jesus podem ser aplicados em qualquer área da vida: no escritório, na escola, na fábrica ou nos negócios. Considere Seu estilo: Jesus Cristo foi um grande planejador. Estava preparado. Escolheu Seus colaboradores cuidadosamente. Para preencher um cargo-chave, eliminou todos os obstáculos e alistou Saulo de Tarso. Ensinou e treinou. Foi absolutamente íntegro. Enfrentou a corrupção imediatamente. Nunca prometeu o que não poderia cumprir. Foi humilde. Soube valorizar a colaboração. Demonstrava prontidão em Suas respostas. Sabia como repreender. Desencorajou a bajulação e as disputas internas por posições. Foi um servo. Não vivia ansioso. Evitou a arrogância ou a megalomania. Era justo e imparcial. Aceitou os riscos de Sua missão. Cuidou das crianças e dos fracos. Deixou que os resultados falassem por Ele. Era inspirador. Nunca tentou servir a dois senhores.

Imite-O em Sua vida e atividades, e você ficará surpreso com os resultados.