sexta-feira, 25 de julho de 2014

Por que oramos?

Por esse motivo, eu me ajoelho diante do Pai, de quem todas as famílias no céu e na terra recebem o seu verdadeiro nome. E peço a Deus que, da riqueza da sua glória, ele, por meio do seu Espírito, dê a vocês poder para que sejam espiritualmente fortes. (Efésios 3:14-16)

Por que oramos? 

• Oramos porque Deus ordenou e porque ele é glorificado quando oramos. 

• Oramos porque a oração prepara o nosso coração para o que receberemos de Deus. 

• Oramos porque a oração realiza muito.

• Oramos para adorar a Deus, louvá-lo e expressar nossa admiração de sua majestade, sua soberania e seus atos poderosos. 

• Oramos para confessar a Deus nossos pecados, numerosos como são, e experimentar graça, misericórdia e perdão da parte dele.

• Oramos para agradecer a Deus por tudo que ele é e tudo que tem feito. 

• Oramos para tornar-lhe conhecida a nossa súplica e satisfazer o convite que ele nos faz. 

Quando oramos, temos de lembrar quem Deus é e quem somos nós diante dele. Temos de lembrar, antes e acima de tudo, que o nome de Deus tem de ser santificado. Temos de lembrar que ele é a Fonte de nossa provisão e que todas as coisas boas procedem dele. Devemos viver de tal modo, que tornemos visível o reino de Deus neste mundo. Temos de confessar regularmente nosso pecado, porque esta é uma das marcas mais certas de um cristão. Devemos rogar a Deus que nos proteja do Maligno. 

Temos de lembrar sempre que Deus é Deus e não deve nada a ninguém. Como diz o salmista, Deus “tudo faz como lhe agrada” (Salmos 115.3). Somos convidados a achegar-nos a Deus com confiança, mas nunca com arrogância, presunção e leviandade. Eclesiastes 5.2 nos lembra de que não devemos apressar-nos “a pronunciar palavra alguma diante de Deus; porque Deus está nos céus, e tu, na terra”.

Oramos para que assim, junto com todo o povo de Deus, possamos compreender o amor de Cristo em toda a sua largura, comprimento, altura e profundidade. Embora seja impossível conhecer Deus perfeitamente, oramos para conhecê-lo, para que assim Deus encha completamente o nosso ser com a sua natureza. Oramos para que Deus, por meio do seu poder que age em nós, possa fazer muito mais do que nós pedimos ou até pensamos!

Finalmente, se há um segredo para aprendermos como orar, esse segredo não é diferente de qualquer outro esforço. Para nos tornarmos hábeis em alguma coisa, temos de praticar. Se queremos aprender como orar, então, devemos orar – e continuar a orar.