terça-feira, 24 de junho de 2014

Dinheiro, o inimigo de Deus

Pois o amor ao dinheiro é uma fonte de todos os tipos de males. E algumas pessoas, por quererem tanto ter dinheiro, se desviaram da fé e encheram a sua vida de sofrimentos. (I Timóteo 6:10)

O que foi que trouxemos para o mundo? Nada! E o que é que vamos levar do mundo? Nada! Portanto, se temos comida e roupas, fiquemos contentes com isso. Porém os que querem ficar ricos caem em pecado, ao serem tentados, e ficam presos na armadilha de muitos desejos tolos, que fazem mal e levam as pessoas a se afundarem na desgraça e na destruição. 

A missa da Paixão de Cristo do ano de 2014 celebrada pelo papa Francisco na basílica de São Pedro, no Vaticano, foi marcada por duras palavras contra a ganância e o poder do dinheiro, em sintonia com o que o Pontífice tem pregado durante o seu pouco mais de um ano no comando da Igreja Católica. 

"É escandaloso que alguns tenham salários e pensões cem vezes maiores do que os ganhos daqueles que trabalham nas suas dependências, e que levantem a voz assim que surge a possibilidade de renunciar a alguma coisa, tendo em vista uma maior justiça social", disse o padre Raniero Cantalamessa, pregador da Casa Pontifícia, na homilia presidida por Francisco. 

O religioso acrescentou ainda que o apego ao dinheiro é a raiz de todos os males da sociedade. "O que está por trás do comércio de drogas, que destrói tantas vidas humanas, da exploração da prostituição, do fenômeno das máfias, da corrupção política, da fabricação e venda de armas e, por fim, da comercialização de órgãos humanos tirados de crianças?", questionou Cantalamessa. 

O padre também afirmou que a crise financeira que o mundo atravessou, e com a qual muitos países ainda sofrem, deveu-se em grande parte à "deplorável" ganância por riquezas e à "fome de ouro" da parte de alguns poucos. Em seguida, o alvo da dura homilia foi a corrupção no setor público. O pregador contou que Judas começou subtraindo pequenas quantias do caixa comum dos apóstolos. Em sua visão, essa atitude lembra "certos administradores do dinheiro público". 

"Homens colocados em cargos de responsabilidade que não sabem mais em qual banco ou paraíso fiscal esconder os frutos da sua corrupção foram parar no banco dos réus, ou na cela de uma prisão", salientou Cantalamessa, completando que o verdadeiro inimigo de Deus no mundo é o dinheiro, e não Satanás.

Mas nós, homens e mulheres de Deus, fujamos de tudo isso. Vivamos uma vida correta, de dedicação a Deus, de fé, de amor, de perseverança e de respeito pelos outros. Corramos a boa corrida da fé e ganhemos a vida eterna. Pois foi para essa vida que Deus nos chamou quando demos nosso belo testemunho de fé na presença de muitas testemunhas.