terça-feira, 13 de maio de 2014

O mundo é dos espertos

Jesus disse: — As pessoas deste mundo são muito mais espertas nos seus negócios do que as pessoas que pertencem à luz. (Lucas 16:8)

Socialmente, em qualquer país do mundo, uns mais, outros menos, sempre há uma distância econômico-financeira entre ricos e pobres. Historicamente os ricos se enriquecem às custas dos menos favorecidos pela sorte - ou pela esperteza.

No Antigo Testamento o profeta Amós avisou: Deus não está do lado de quem explora e escraviza os pobres (Amós 5:11). A classe dirigente, rica e poderosa, dominava os tribunais e subornava os juízes, impedindo que o tribunal fizesse justiça aos mais pobres e defendesse os direitos dos menos poderosos. Parece que a realidade não mudou muito hoje! Basta conferir os noticiários. Os poderosos ganham vultosas quantias trabalhando pouco, enquanto os pobres trabalham muito, e o que ganham mal dá para o sustento.

No Novo Testamento Paulo sugere que oremos pelos administradores e autoridades da nossa sociedade. Porém, os brasileiros estão fazendo algo mais. Estão indo às ruas protestar contra as injustiças sociais, contra a violência derivada da má distribuição de renda e contra a mordomia daqueles que deveriam ser os primeiros a dar o exemplo de altruísmo. 

O Plano de salvação de Deus não faz distinção de pessoas. É para todos os homens: Ricos e pobres. Porém, o que notamos é que alguns são indiferentes aos ensinamentos divinos. O poder econômico corrompe e deixa na mente do ser humano a sensação de que ele deve continuar sendo esperto e arrogante, e que Deus é dispensável! O dinheiro é o seu deus!

Jesus nos ensina que os bens deste mundo são passageiros e precários e que devemos assegurar valores duradouros. Muitos homens e mulheres vivem apenas para esta vida terrena e, de fato, são mais espertos do que aqueles que vivem para a vida eterna. Mas Jesus nos aconselha a sermos mais eficientes nas coisas de Deus, assim como os homens do mundo o são nas coisas desta terra.

Como se vê no dia-a-dia, o mal tem vencido o bem exatamente porque os malvados são mais espertos, mais corajosos, astuciosos e mais empenhados em conseguir seus objetivos. Eles estão nas baladas, nos bailes funks, nas letras das músicas, nos filmes, nas novelas, nas ruas, na televisão, nas escolas. Por outro lado, muitos cristãos estão com medo, acomodados e indispostos a enfrentar a descrença e pregar o Evangelho genuíno. 

Diante de tanta esperteza, a mensagem do cristão precisa ser cada vez mais contundente, de impacto e com poder transformador. Só Deus para nos capacitar!