sexta-feira, 18 de abril de 2014

Marca de proprietário

A mesma coisa aconteceu também com vocês. Quando ouviram a verdadeira mensagem, a boa notícia que trouxe para vocês a salvação, vocês creram em Cristo. E Deus pôs em vocês a sua marca de proprietário quando lhes deu o Espírito Santo, que ele havia prometido. (Efésios 1:13)

Houve uma Eleição dos salvos na eternidade. Nós fomos eleitos. Por causa dessa Eleição, todas as bênçãos espirituais que nos chegam têm sua causa em que Deus nos escolheu antes da fundação do mundo. Assim, a Eleição é a causa, e as bênçãos espirituais são o efeito. Uma destas bênçãos é a santidade. “... para que fôssemos santos e irrepreensíveis perante ele...” (v.4). Paulo não nos dá o direito de por ao contrário a ordem das coisas e imaginar que a santidade prevista em nós é a causa de nossa Eleição. Se fosse assim, teríamos que dizer que Deus nos pôs em Cristo porque viu que éramos santos, e não porque viu que éramos pecadores. Teríamos assim um Evangelho de Eleição por méritos e não por graça.

Quais são estes benefícios, segundo o contexto de Efésios 1º? Como já vimos, a santidade é o primeiro (v. 4). Deus nos elegeu para pertencermos somente a Ele e assim nos livrarmos de toda culpa do pecado; o benefício do amor vem logo a seguir; depois vem o benefício da adoção (v. 5). Deus já havia resolvido que nos tornaria seus filhos, por meio de Jesus Cristo, pois este era o seu prazer e a sua vontade. Por causa disso podemos usufruir da aceitação completa por meio da sua gloriosa e gratuita graça (v. 6). 

A redenção pelo sangue de Jesus Cristo é o mais grandioso benefício da eleição (v. 7). Pela morte de Cristo na cruz nós somos libertos do pecado, isto é, o pecado não tem mais poder sobre nós.

Pela maravilhosa graça, Deus nos deu sabedoria e inteligência espiritual para entendermos o plano secreto que tinha decidido realizar por meio de Cristo. Esse plano é unir, no tempo certo, debaixo da autoridade de Cristo, tudo o que existe no céu e na terra (v. 8, 9 e 10). Hoje conhecemos a vontade de Deus para nós e para este mundo. 

Sabemos que o mundo na forma como está se encontra distante do que Deus havia planejado, mas o que nos dá esperança e tranquilidade é saber que todas as coisas acontecem de acordo com o plano e com a decisão dele. 

E de acordo com a sua vontade e com aquilo que ele havia resolvido desde o princípio, Deus nos escolheu para sermos o seu povo, por meio da nossa união com Cristo. Agora, digo que nós, que temos por Cristo o privilégio de carregar a marca de proprietário de Deus, devemos louvá-lo com júbilo e grande alegria. Feliz Páscoa!