sexta-feira, 11 de abril de 2014

Há virtude no pessimismo?

Jesus olhou para eles e disse: — Para os seres humanos isso não é possível; mas, para Deus, é. Pois, para Deus, tudo é possível. (Marcos 10:27).

Será que há virtude no pessimismo? Minutos antes de enfrentar a Sérvia na final do campeonato mundial de handebol feminino, em dezembro, a seleção brasileira ouviu uma preleção pouquíssimo animadora. “Vocês merecem a medalha de prata”, disse o técnico Morten Souback, ao entregar réplicas feitas de papel-alumínio às atletas. “A Sérvia entra na quadra com o ouro na mão. Vocês estão com medo delas.” Determinadas a desmentir Souback, todas se atiraram em cima do treinador, que carregava uma réplica da medalha de ouro. Derrubaram-no e, em seguida, entraram na quadra e venceram as adversárias. “Elas precisavam ser desafiadas”, diz Alessandra Dutra, a psicóloga do time. O pensamento negativo de Souback deu resultado.

Apesar de bem-sucedida, a preleção de Souback causaria arrepios nos gurus de autoajuda. Ela vai contra os dois principais pilares do gênero: o pensamento positivo em tempo integral e a autoestima inabalável, mesmo diante de situações difíceis. Por trás desses dois preceitos está a crença em que o Universo conspirará a nosso favor se acreditarmos que tudo dará certo. 

Ao fazer exatamente o oposto do que os livros de autoajuda pregam, Souback desafiou a hegemonia do pensamento positivo. É por essas e outra que a eficácia das técnicas defendidas pela indústria da autoajuda está em questionamento. O “Manual antiautoajuda”, do jornalista britânico Oliver Burkeman, afirma que as técnicas defendidas pelos autores de livros motivacionais não ajudam em nada. Pior: elas atrapalham o caminho para a felicidade e a realização. A obrigação de ter de evitar pensamentos pessimistas e ser positivo o tempo todo é impraticável para a maioria das pessoas, porque quanto mais se tenta evitar um tipo de pensamento, mais ele aparece na mente. Por outro lado, um dos principais méritos do pensamento negativo é alertar que o fracasso faz parte da vida de qualquer ser humano, fato que o torna mais previdente. 

Já com relação à vida espiritual, o pessimismo é característica do homem natural. Por mais estranho que possa parecer, ele é uma virtude, porque diferentemente das meninas do handebol, que encontraram forças em si mesmas para vencer a partida, o homem somente supera a ansiedade quando confia no Criador e Controlador do Universo. Para Deus, nada é impossível, inclusive a salvação das almas.