sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Os bem sucedidos

Aqueles que temem o Senhor aprenderão com ele o caminho que devem seguir. Eles sempre terão sucesso, e a Terra Prometida será dos seus filhos. (Salmos 25:12-13)

A palavra sucesso ou prosperidade na linguagem hebraica, é Tsaleaj. A primeira vez que aparece na Bíblia é quando o servo de Abraão cumpre a missão de buscar uma esposa para Isaque e alcança o seu objetivo. Ele obteve sucesso, afirma o relato.

Na Bíblia, a palavra Tsaleaj expressa a ideia de um empreendimento bem-sucedido porque Deus está presente. Ao narrar a história do reinado vitorioso e próspero do rei Uzias, o relato bíblico afirma: “Nos dias em que buscou ao Senhor, Deus o fez prosperar.”

Deus promete sucesso para as pessoas que o temem, mesmo que estejam cansadas, estressadas, aflitas, correndo de um lado para outro. Pessoas que trabalham de sol a sol, ganham até bem, mas o que conseguem não lhes serve para nada, pois desaparece das mãos como areia entre os dedos.

Sucesso, no sentido bíblico, não é basicamente acúmulo de dinheiro, de propriedades e de bens materiais. Ele é mais focado na satisfação, na realização e na paz interior. Sucesso é ter a alegria do dever cumprido em cada etapa, embora o trabalho pareça não ter fim.

A segunda parte do texto diz: “A Terra Prometida será dos seus filhos.” Que terra? Aquela que mana leite e mel. Uma terra melhor, um futuro pelo qual lutamos, nos esforçamos e nos sacrificamos, mas que na sua plenitude desfrutaremos somente na eternidade.

Não importa. O caminho pode ser longo e cheio de perigos. A jornada pode ser cansativa e perigosa. Mas se cumprirmos o dever diário, depositando a confiança em Deus, a fonte do sucesso, a nossa alma achará repouso em meio às agitações da vida. Saberemos o que estamos fazendo aqui. Conheceremos a nossa missão, encontraremos o caminho e nossa vida terá sentido.

Portanto, não limitemos nossas expectativas a valores materiais. Observemos as pessoas. Pesemos os sentimentos. Importemos-nos com as pequenas alegrias da vida e não nos esqueçamos de que, se buscarmos a Deus, nós seremos pessoas bem-sucedidas.

Texto original de Alejandro Bullon, tradução e versão de Elbem César