terça-feira, 23 de julho de 2013

Uma água especial

O anjo também me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro. (Apocalipse 22:1)

Porque é que não consigo ser feliz? Esta é a pergunta que muitos fazem. O desejo de ser feliz é o sentimento que está presente em todos os seres humanos. Existem coisas que contribuem para a nossa felicidade, mas nem todas nós conseguimos obter. Quando isso acontece, na nossa intimidade começa a florescer a angústia e a tristeza. Se não as desfazemos com rapidez, logo a desesperança e a infelicidade encontram terreno fértil. 

Mas o que vem a ser mesmo felicidade? Felicidade é o estado de ser em que a alegria é permanente. Muitas pessoas confundem felicidade com momentos de alegria ou divertimento. A alegria vem de fora, enquanto a felicidade tem sua origem no íntimo. “As pessoas desejam e se empenham pelo que acreditam que vá torná-las felizes – boa saúde, aparência atraente, casamento ideal, filhos, casa confortável, sucesso, fama, independência financeira. Entretanto, nem todos os que alcançam esses objetivos encontra a felicidade.” (Armand M. Nicholi, Jr) 

Há uma “sede” por felicidade que não é saciada com conquistas materiais. É algo parecido com que tomar água no deserto. Sacia-se por um instante, mas logo é preciso mais água para matar uma sede que não quer cessar. Essa “sede” só pode ser saciada com uma água especial. 

Era mais ou menos meio-dia quando Jesus, cansado da viagem, sentou-se perto do poço. Uma mulher samaritana veio tirar água, e Jesus lhe disse: — Por favor, me dê um pouco de água. A mulher respondeu: — O senhor é judeu, e eu sou samaritana. Então como é que o senhor me pede água? Então Jesus disse: — Se você soubesse o que Deus pode dar e quem é que está lhe pedindo água, você pediria, e ele lhe daria a água da vida. Quem beber da água deste poço terá sede de novo, mas a pessoa que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Porque a água que eu lhe der se tornará nela uma fonte de água que dará vida eterna. (João 4:10-14)

Deus, na expressão de Jesus Cristo, é a fonte da água especial capaz de matar de vez a nossa “sede”, simplesmente porque em seu plano da criação estava embutida a felicidade do homem. Mas, infelizmente, o livre-arbítrio possibilitou o homem encolher o caminho da felicidade sem depender da fonte da água da vida. 

Enquanto essa dependência de Deus não for restabelecida, todas as tentativas do homem de matar a “sede” da felicidade jamais serão suficientes, porque somente do trono de Deus e do Cordeiro sai o rio da água da vida capaz de saciar a nossa “sede” para sempre.