sexta-feira, 28 de junho de 2013

Imitação de Cristo

Vocês são filhos queridos de Deus e por isso devem ser como ele. (Efésios 5:1) 

O propósito de Deus para nós é que sejamos parecidos com Deus, mediante a imitação de Cristo, seu filho. 

Existem três textos bíblicos que embasam essa afirmação, conforme escreveu John Stott em seu livro “O discípulo radical”, nos textos extraídos a seguir. 

O primeiro texto está em Romanos 8:29: “Porque aqueles que já tinham sido escolhidos por Deus ele também separou a fim de se tornarem parecidos com o seu Filho. Ele fez isso para que o Filho fosse o primeiro entre muitos irmãos.” Quando Adão caiu, perdeu muito da imagem divina à qual ele havia sido criado. Porém, Deus a restaurou em Cristo. Conformidade à imagem de Deus significa ser como Jesus, e a semelhança com Cristo é o propósito eterno para o qual Deus nos predestinou. 

O segundo texto é 2 Coríntios 3.18: “Portanto, todos nós, com o rosto descoberto, refletimos a glória que vem do Senhor. Essa glória vai ficando cada vez mais brilhante e vai nos tornando cada vez mais parecidos com o Senhor, que é o Espírito.” A perspectiva mudou — do passado para o presente; da predestinação eterna de Deus para a transformação que ele realiza em nós no presente por meio do seu Espírito Santo; do propósito eterno de Deus de nos fazer como Cristo para a obra histórica de nos transformar à imagem de Cristo mediante o seu Espírito. 

O terceiro texto é 1 João 3.2: “Meus amigos, agora nós somos filhos de Deus, mas ainda não sabemos o que vamos ser. Porém sabemos isto: quando Cristo aparecer, ficaremos parecidos com ele, pois o veremos como ele realmente é.” E se Deus está trabalhando com essa finalidade, não é surpresa que ele nos chame para cooperar com ele, "siga-me", diz ele, "imite-me". 

Ao mesmo tempo, não sabemos e sabemos; não sabemos com detalhes o que seremos, mas sabemos que seremos como Cristo. E, na verdade, não há necessidade de sabermos mais nada. Estamos contentes com a gloriosa verdade de que estaremos com Cristo e seremos como ele. 

Então, são três perspectivas (passado, presente e futuro) e todas apontam para a mesma direção: o propósito eterno de Deus (nós fomos predestinados); o propósito histórico de Deus (estamos sendo transformados); e o propósito escatológico de Deus (seremos como ele). 

Tudo isso contribui para a mesma finalidade de semelhança com Cristo, pois esse é o propósito de Deus para nós.