sexta-feira, 31 de maio de 2013

Resgatados das ilusões

Ó Senhor Deus, eu já não sou orgulhoso; deixei de olhar os outros com arrogância. Não vou atrás das coisas grandes e extraordinárias, que estão fora do meu alcance. Assim, como a criança desmamada fica quieta nos braços da mãe, assim eu estou satisfeito e tranqüilo, e o meu coração está calmo dentro de mim. (Salmos 131:1-2)

“A maior parte das pessoas procura, como objetivo de sucesso, coisas grandes e elevadas. O que elas não sabem é que a chave dos seus sonhos está dentro delas mesmas.” (George Washington Carver) 

Hoje eu conversei com um colega que está se aposentando. Enquanto falávamos sobre a vida, sobre a carreira, sobre os sonhos, algumas questões vieram à mente: O que poderia caracterizar o nosso sucesso? Quais são os nossos sonhos? O que buscamos achar com insistência? O que poderá garantir a nossa felicidade?

Lembrei-me de uma mensagem recebida do escritor Paulo R. de Sousa que tocou muito ao meu coração. Ele dizia: “Às vezes pensamos que a verdadeira alegria virá com um emprego que nos garanta excelente salário. Outras vezes julgamos que só seremos felizes se pudermos comprar uma bela casa ou um carro de luxo. É possível até que nosso grande sonho seja alcançar notoriedade e aplausos por grandes conquistas pessoais. O que não sabemos é que tudo isso poderá se tornar real em nossas vidas e não trazer felicidade alguma.

Muito mais felizes seremos se conquistarmos coisas pequenas, tais como o amor de nossa família, a admiração dos amigos por nossa humildade e dedicação ao próximo, a paz que nos leve a dormir tranquilos e sem perturbações, a certeza de que a nossa presença no mundo não é em vão.

A verdadeira felicidade está dentro de nós. Ela entrou quando Cristo veio morar em nossos corações. É Ele que inspira o nosso amor, a nossa fidelidade, a nossa generosidade, a nossa compreensão e fé.

E, se estamos felizes com a nossa vida, sem a ilusão de que a felicidade depende das coisas grandiosas, essas poderão vir, não como essenciais, mas, como consequência de uma vida com o Senhor.

A chave de nosso sucesso está dentro de nós mesmos. É Jesus a razão de nossa felicidade. Nós confiamos nele.”

Assim, pude dizer ao colega que se aposenta, e digo a você também: Deus almeja tanto a nossa felicidade que enviou seu Filho Jesus Cristo para nos resgatar das ilusões desse mundo, e hoje nos mantém felizes com a vida mediante a atuação consoladora do seu Espírito Santo dentro de nós.