quinta-feira, 4 de abril de 2013

Jóias preciosas

O poder de Deus nos tem dado tudo o que precisamos para viver uma vida que agrada a ele, por meio do conhecimento que temos daquele que nos chamou para tomar parte na sua própria glória e bondade.

Desse modo ele nos tem dado os maravilhosos e preciosos dons que prometeu. Ele fez isso para que, por meio desses dons, nós escapássemos da imoralidade que os maus desejos trouxeram a este mundo e pudéssemos tomar parte na sua natureza divina. (2 Pedro 1:3-4)

Uma mulher viúva, pobre e com pouco conhecimento recebeu um pote de jóias da amiga que estava com uma doença terminal. Não tendo ideia em que momento colocar aquelas jóias no corpo, ela guardou o pote no fundo do armário e lá deixou como lembrança. Certo dia, uma prima muito famosa foi visitá-la, notou o pote escondido e explicou exatamente como deveriam ser usufruídas aquelas preciosidades para que proporcionassem alegria e autoestima. A partir daquele dia, a viúva tomou posse da sua riqueza e passou a viver uma vida mais alegre.

Quando apreciamos e aceitamos as promessas de Deus, tomamos posse de uma grande riqueza. Mas se a ignoramos, corremos o risco de viver de forma medíocre, embora tendo um tesouro à disposição.

O que estamos fazendo com as promessas de Deus? Nós as estamos guardando na prateleira de uma estante qualquer, considerando-as apenas parte de um livro, ou temos procurado tomar posse de cada uma delas como bênçãos para a nossa vida espiritual?

Ao recebermos a presença de Cristo em nossos corações, damos um passo importante em direção à felicidade neste mundo e à certeza de uma vida eterna com o Senhor. Também recebemos a riqueza de poder contar com o Senhor em todos os momentos bons e difíceis durante nossa caminhada.

Muitas vezes deixamos de desfrutar do conforto espiritual que o Senhor preparou para nós exatamente porque não procuramos conhecer o valor de tudo que ele já nos ofereceu. Como o pote de jóias que aquela pobre mulher guardou no armário, as promessas do Senhor – jóias preciosas – acabam ficando guardadas sem que as usemos.

A vontade de Deus é que descubramos o valor de suas promessas e tomemos posse delas. Ele prometeu suprir todas as nossas necessidades e nos garantiu que seríamos mais que vencedores em todas as circunstâncias.

Nós possuímos grande riqueza. Se o Senhor está conosco, certamente as suas promessas também estão.

5 comentários :

  1. Olá Elbem,
    É muito bom lembrar que temos um tesouro à nossa diposição. Desde menina ouço as promeças que a Bíblia nos traz e creio nelas. Assim como essa parábola que você usou já ouvi muitas e sempre me provocam o mesmo sentimento: como pude ser tão tola e não ter usufluído de tudo o que Deus me dispõe? Vou mudar agora mesmo e viver plenamente a minha herança. Mas, como eu já disse, isso se repete. Por fim, na prática não sei o que são as jóias, nem o que exatamente, no dia a dia, na prática, são as bençãos que tenho dinheiro. Me perdoe a ignorância, mas amo a Deus e tenho certeza do amor dele por mim, porém, não vivo esse mundo de maravilhas de que tenho ouvido falar.
    O que faço pra isso mudar, onde estou errando?
    Boa noite,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Alice,
      As jóias preciosas que Deus tem para nós são as suas promessas escritas na Bíblia Sagrada.
      A vida neste mundo não é um mar de rosas para aqueles que querem viver uma vida reta dentro dos preceitos divinos. As lutas e perseguições sempre estarão nos atormentando, porque Satanás não quer ver o povo de Deus feliz.
      Mas Deus nos prometeu estar ao nosso lado nos guardando e nos dando força para vencer essas lutas. Quando estamos na pior, corremos para a leitura da Bíblia e nela encontramos refrigério para a nossa alma. Mesmo que as lutas continuem no mundo exterior, o nosso íntimo estará em conforto, porque a palavra de Deus nos consola e nos dá força para continuar lutando. É por isso que Paulo disse que podemos todas as coisas naquele que nos fortalece. Ou seja, podemos ser felizes orando e buscando o Senhor, apesar das lutas.
      Um forte abraço

      Excluir
  2. Cláudia Gomes10 abril, 2013

    A Paz de Cristo meu írmão.
    Bom dia!!! É com muita alegria no coração que informo a vc que mais uma vez o seu texto confirmou a voz de Deus na minha vida. De segunda (08/04) até agora o Pai tem falado muito comigo sobre o que está relacionado ao devocional "jóias preciosas", tando é que recentemente, ainda nessa semana, Deus me levou a meditar em João 17, que fala da oração sacerdotal de Jesus, que grandioso é o amor de Cristo por nós... e nem merecemos esse amor.

    Fico feliz com cada confiramção/ratificação das promessas de Deus para comigo.Por meio do Devocional Cristão sou edificada e exortada.

    Continue sendo instrumento de Deus.

    Abraços pra toda a família.


    Atenciosamente,

    ResponderExcluir
  3. Edla Bispo10 abril, 2013

    Obrigada pela meditação. Inspirativa e profunda. Deu-me alento e alegria. O Deus de promessas é fiel, uma realidade na minha vida.
    Deus o abençoe mais e mais.

    ResponderExcluir
  4. Fernando Conde11 abril, 2013

    A distância entre o Jardim do Edem para os nossos dias é fantástica e por isso a nossa memória não alcança tudo o que foi perdido, ainda mais, quando percebemos que a raça humana havia se desenvolvido na presença do SENHOR, o que naturalmente nos coloque em cheque com a fé e o ato de crer. Nas afirmativas da criação e nos escritos dos princípios lemos que a fé dos primeiros pais foi contestada e prejudicada pelas tentações e também pela desobediência voluntária de Eva que aceitou as idéias trazidas pelo inimigo, contaminando Adão que aceito voluntariamente as instruções, inoculadas em sua mente, perdendo assim, a presença de Deus no viração do dia, pois havia se escondido do SENHOR em consequência de sua consciência ferida pela desobediência.
    Agora quando se observa a diálogo entre O SENHOR e Caim, vemos claramente que a fé e o ato de crer ficou rompido frontalmente num desafio as instruções do CRIADOR; - 'Irou-se, pois, sobremaneira, Caim, e descaiu-lhe o semblante. Então, disse O SENHOR: Por que andas irado, e por que descaiu o teu semblante? Se procederes bem, não é certo que serás aceito?, Se, todavia procederes mal, eis que o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo".

    O desastre da desobediência na não aceitação do sacrifício, simbolizado ali a intermediação do "sangue de Jesus" - Gênesis 3.21 e 4.4, o qual restabeleceu a comunhão e a vida, também ocorre hoje por falta de crer e fé, que todos precisamos, para uma consciência ajustada e equilibrada no presente século.

    A desobediência continua nos atos pervertidos de uma consciência errante e irada contra os princípios estabelecidos pelo SENHOR, numa negação da Obra redentora de Cristo e num procedimento inconveniente e odiento contra os servos de Deus, que tem se esforçado para fazer com que todos vejamos no crente Tomé, que extasiado pela presença de Jesus Cristo ressuscitado, ficou maravilhado pela fé que naquele instante, abriu-lhe o entendimento para ser um homem iluminado e consistente na presença de DEUS.

    É urgente que os contraditórios abram os olhos do entendimento para um encontro empático com DEUS, através do grande sacrifício de Cristo, que chama todos para ser iluminados por sua Graça, que é a grande joia preciosíssima que restaura a alma, e dá brilho a vida. fconde - shalom ""ADONAI'''

    ResponderExcluir