sexta-feira, 15 de março de 2013

Busca incessante

O profeta Elias era um ser humano como nós. Ele orou com fervor para que não chovesse, e durante três anos e meio não choveu sobre a terra. Depois orou outra vez, e então choveu, e a terra deu a sua colheita. (Tiago 5:17-18)

Noites atrás eu estava no meu momento íntimo com Deus pedindo pela enésima vez a direção sob um determinado assunto familiar. Veio à minha mente a questão: será que já não estou incomodando a Deus com esse assunto?

A vida de Elias nos apresenta importantes lições. Quando, no monte Carmelo, orou por chuva, sua fé foi provada; porém, ele perseverou em expor a Deus sua petição. Seis vezes orou ele fervorosamente e, no entanto, não houve indício de que sua súplica fosse atendida, mas com fé vigorosa insistiu em seu rogo perante o trono da graça. Se ele tivesse, na sexta vez, desistido em desânimo, sua súplica não teria sido atendida. (1 Reis 18:44)

O ouvido de Deus não está fechado às petições; e se lhe provarmos a palavra, ele honrará a nossa fé. Ele quer que todos os nossos interesses se entrelacem com os seus, e então nos pode com segurança abençoar; porque assim não tomaremos glória para nós mesmos quando a bênção nos é dada, mas renderemos a Deus todo o louvor.

Assim como muitos pais corretamente não atendem seus filhos no primeiro momento que fazem seus pedidos, Deus não nos ouve sempre as orações da primeira vez que a ele clamamos, pois se assim fizesse, julgaríamos ter direito a todas as bênçãos e favores que nos concede.

Elias se humilhou até chegar a uma condição em que não poderia tomar a glória para si. Essa é a condição sob a qual o Senhor ouve a oração, pois assim lhe daremos o louvor.

Devemos crer na Palavra de Deus quer tenhamos qualquer manifestação de sentimento ou não. Assim como Elias, devemos apresentar a nossa petição diante do trono da graça e, quando o Senhor vê que percebemos nossa incapacidade e fraqueza, a bênção vem, assim como veio a solução para aquele assunto familiar específico para o qual eu orara há dias.

Confiei a guarda do meu ser a Deus, ao fiel Criador, e sei que ele guardará aquilo que lhe confiei até aquele dia. 

Louvemos a Deus de coração, mente e voz. Se alguém perdeu a fé, busque a Deus hoje. O Senhor prometeu que se o buscarmos de todo coração, nós o acharemos. (Jeremias 29:13)