terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Antídoto à tristeza

Fiquem alegres e felizes, pois uma grande recompensa está guardada no céu para vocês. (Mateus 5:12)

Era um domingo à tarde, o dia do jogo que definiria o campeão do torneio de futebol. O pai, que tentava influenciar seu filho de sete anos o torcer pelo seu time, programou assistir com ele à partida decisiva no estádio. A emoção até então contida explodiu em alegria quando o seu time marcou o primeiro gol. A alegria do pai torcedor contagiava, mas o time adversário virou o placar da partida e sagrou-se campeão. No fim do jogo, a tristeza tomou conta daquela criança que naquele momento já virara mais um torcedor do time do pai.

Percebendo a mudança de humor do seu filho, o Pai procurou consolá-lo, mas silenciosamente lembrou-se de que precisava ensinar a grande diferença entre alegria e felicidade.

Há uma razão para a mistura de felicidade com circunstâncias que não soam completamente alegres, como as colocadas por Jesus Cristo no Sermão da Montanha. Ser manso, pobre de espírito e procurar a paz com todos não parecem atitudes que fazem parte da vida de uma pessoa que enfrenta circunstâncias aborrecedoras. Mas ser alegre apenas quando os fatos acontecem conforme são planejados é correr risco de não ser feliz sempre.

Afinal, o que tem a ver felicidade com alegria? A felicidade é consistente, a alegria fugaz. A felicidade vem de dentro. É como a esperança; uma vontade de viver, de lutar, uma paz interior. A alegria é momentânea. A felicidade não depende das circunstâncias, pelo contrário, existe apesar delas. É o que sustenta o homem em seus momentos difíceis. A felicidade é perene e transbordante, é o gozo da alma, da bondade, da generosidade, da honestidade. Alegria é o sentimento externado de gozo, euforia, êxtase, geralmente de pouca duração, às vezes um momento. Felicidade é a multiplicação desses momentos em níveis bem altos, gerando por isso uma boa sensação por tempo duradouro. Felicidade é transformar a alegria em algo perene, é o antídoto à tristeza.

Eu sei o que é estar necessitado e sei também o que é ter mais do que é preciso. Aprendi o segredo de me sentir alegre em todo lugar, quer esteja alimentado ou com fome, quer tenha muito ou tenha pouco. Com a força que Cristo me dá, posso ser feliz em qualquer situação, seja de alegria ou de tristeza. (Filipenses 4:12-13) 

Assim, aquele pai pode dizer: – Filho, o nosso time não nos deu alegria hoje, mas ainda é o nosso time. Somos felizes por torcer por ele. Aqueles que conseguem ser felizes em momentos de tristeza terão uma grande recompensa, disse Jesus.