terça-feira, 6 de novembro de 2012

O dom da família

Porque, assim como em um só corpo temos muitas partes, e todas elas têm funções diferentes, assim também nós, embora sejamos muitos, somos um só corpo por estarmos unidos com Cristo. E todos estamos unidos uns com os outros como partes diferentes de um só corpo. 

Portanto, usemos os nossos diferentes dons de acordo com a graça que Deus nos deu. Se o dom que recebemos é o de anunciar a mensagem de Deus, façamos isso de acordo com a fé que temos. (Romanos 12: 4-6) 

Como é gostoso passar o feriado em família! Sou muito grato a Deus pela oportunidade que tenho de poder reunir os familiares para um almoço e um bate-papo bem descontraído. 

Mas existe um desafio para minha família que precisa ser vencido: As comparações. Se você tem irmãos, você sabe o que estou dizendo. 

Não é muito raro existir comparações em uma rodinha de bate-papo, exatamente no momento de comunhão. Há muitas maneiras de comparar uma pessoa à outra e, no meio da diversão, muitas vezes há um membro da família que sente a necessidade de vocalizar as discrepâncias percebidas entre os indivíduos. 

Às vezes, o fato é tão crítico que chegamos a pensar assim: Deus, o que Senhor estava pensando quando nos jogou no mesmo pote e chamou de família, pois nos parecemos tão diferentes!? 

Além de prejudicar nossa capacidade de amar um ao outro, as comparações são um desperdício de energia porque são baseadas em percepções de superfície que podem ser imprecisas. 

Ultimamente, tenho procurado conduzir as conversas que giram em torno do jogo de comparações para a maneira de pensar de Paulo quando escreveu aos Romanos. A Palavra revela o projeto de Deus para a família espiritual, mas pode ser muito bem aplicada em nossas famílias biológicas. 

Embora cada pessoa seja valiosa aos olhos de Deus, a Palavra ensina que uma pessoa não pode conseguir tudo sozinha, não importando o quão perfeito ele ou ela possa parecer. Além disso, cada um de nós tem dons especiais, e dependemos uns dos outros para preencher as lacunas nas áreas que faltam. 

Portanto, seja para melhor ou para pior, cada membro de uma família pertence a todos os outros. Quando ponderamos os dons de Deus revelados individualmente aos membros da família, focamos na ação de gratidão a Deus por essa diversidade, e esquecemos as comparações. 

Pense agora no(s) seu(s) dom(ns) e com o coração grato a Deus veja se você consegue identificar aqueles que existem em cada membro de sua família. Fazer parte de uma família é dom de Deus.