terça-feira, 23 de outubro de 2012

A sonhada perfeição

Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele. (Romanos 12:2) 

Ontem faleceu mais um animalzinho de estimação de nossa família: Uma cachorrinha “salsicha” que viveu 12 anos nos dando muita alegria. Imaginem a choradeira em casa! É impressionante como essas criaturas conseguem nos cativar. Apesar de nossas falhas para com eles, jamais nos abandonam ou deixam de balançar o rabinho demonstrando carinho e emoção ao nos ver entrando em casa. Descanse em paz Tekita! 

Uma vez eu li uma frase de para-choque de caminhão assim: “Quanto mais eu conheço gente, mais eu amo meus cachorros!” Quando li isso, achei um absurdo. Mas após refletir bastante, acabei concordando com a ideia que vem nas entrelinhas: As pessoas erram feio com a gente, os animaizinhos não têm consciência do que fazem.

Outras frases muito interessantes são mais ou menos assim: “O ser humano erra. Ninguém é perfeito!”; “Errar é humano. Permanecer no erro é burrice”; “Se quiser construir uma grande amizade, aceite as pessoas como elas são”. As mensagens contidas nessas frases nos levam à conclusão que somos, sim, imperfeitos.

Somos imperfeitos, mas Deus não nos criou assim. Na verdade, o Criador nos fez perfeitos, assim como fez perfeito cada animal e vegetal na face da Terra. Entretanto, o homem por sua livre e espontânea vontade escolheu a imperfeição. E pior, se conformou com isso. 

O grande problema que o mundo enfrenta hoje é exatamente esse conformismo com a imperfeição. Muitas vezes pensamos assim: "- Fulano pisou na bola comigo. Deixa! Depois eu dou o troco". E assim, de forma equivocada vamos levando a vida e nunca buscamos a sonhada perfeição. 

Deus disse a Abrão: “Eu sou o Deus Todo-Poderoso; anda na minha presença e sê perfeito.” (Gênesis 17:1). O nosso Criador nunca esteve satisfeito com a nossa maneira imperfeita de ser. Por isso, ordena que busquemos a perfeição. Não podemos nos conformar com a maneira que vivemos nesse mundo. Muitos ofendem o sentimento alheio sem nenhum remorso. Outros, por vingança, praticam a maldade com frieza e falta de escrúpulo. Por causa desse conformismo é que algumas pessoas sentimentais preferem a companhia dos animais. Estes não podem ser considerados imperfeitos. 

Devemos amar os animais, mas também está escrito: “Amem uns aos outros com o amor de irmãos em Cristo e se esforcem para tratar uns aos outros com respeito”. É nesse contexto que Paulo nos aconselhou a não vivermos como vivem as pessoas deste mundo. 

Jesus Cristo nos ensinou a amar. Ele mostrou isso ao viver aqui com os humanos. Sua vida é, e sempre será, o exemplo de vida. Se procurarmos seguir os seus passos, poderemos melhorar um pouco mais a convivência mútua. 

Nós continuaremos imperfeitos? Digamos que sim. Mas devemos procurar a sonhada perfeição. Certamente, o Senhor estará ao nosso lado nos auxiliando nos momentos de fraqueza.