terça-feira, 18 de setembro de 2012

Crise de fé

Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quando vocês fizeram isso ao mais humilde dos meus irmãos, foi a mim que fizeram. (Mateus 25:40)

Em “Finding Calcutta: What Mother Teresa Taught Me About Meaningful Work and Service”, a autora e professora universitária Mary Poplin conta sua história de trabalho voluntário por dois meses em Calcutá, Índia, ao lado de Madre Teresa e das “Missionaries of Charity”.

No verão de 1996, Mary viajou pelo mundo em uma missão destinada a compreender como os povos servem a Cristo. Nunca na sua história Mary havia chegado tão perto da pobreza extrema como a que presenciou em Calcutá. 

Durante o tempo em que ficou na casa de Shishu Bhavan, Mary cuidou de crianças com idades entre 0 e 10 anos, algumas deficientes ou deformadas, outras com malária ou tuberculose, e outras ainda com leves retardamentos. Ao ajudar essas pequeninas desamparadas e carentes, Mary veio a perceber que a pobreza de fato não é mostrada pelos meios de comunicação.

Dizia Mary: “Madre [Teresa] me contou como as pessoas no Ocidente são pobres. Na verdade, ela considerava-nos os mais pobres entre os pobres, porque o nosso conforto físico nos faz acreditar que não precisamos de Deus e a nossa ocupação no dia-a-dia nos faz ignorá-lo.”

Após sua estadia de dois meses com os “novos olhos”, Mary passou a ser capaz de interpretar com clareza o significado das famosas palavras de Madre Teresa e dar a sua versão: “Encontre o doente, o sofredor e o carente de justiça que existe perto de você. Você pode encontrar Calcutá em todo o mundo, se você tiver olhos para ver.”

Muitas vezes somos ensinados a descobrir a nossa vocação, os nossos dons espirituais, os desejos, as oportunidades e as habilidades. Na verdade, eles são úteis. No entanto, não somos ensinados a descobrir a origem de nossas crises de fé.

Continuou Mary: “Nossa crise de fé tem origem na revolta com a injustiça que conhecemos. Sabemos demais, mas nada fazemos.” (Eclesiastes 1:18) Mary, como muitas de suas colegas, por anos acreditara que o cristianismo era opressivo e era a raiz da maioria dos males sociais. Mas por meio do ensinamento que recebera de uma “professora” com um testemunho poderoso de fé e amor, ela entregou sua vida a Cristo e mudou radicalmente a sua visão e atitude.

Quando Mary retornou ao seu país natal, ela foi convidada para falar sobre o tempo vivido com Madre Teresa em uma conferência anual de administradores escolares. Embora diante de seus pares e com as lágrimas fluindo livremente, ela sentiu naquele momento que havia sido chamada para alcançar o mundo universitário com o amor e a verdade de Cristo. Foi nesse ambiente, onde muitos estavam em crise de fé, que Deus se revelou de maneira especial para a ela! Ali Mary encontrou a sua Calcutá e colocou um ponto final na sua crise.

Onde está a sua Calcutá? Está perto de sua casa? Talvez ao lado? Talvez mais adiante no seu trabalho? Ou até mesmo a alguns quilômetros de distância no campo missionário? Pergunte a Deus onde está a sua Calcutá e prepare-se para mostrar o amor de Cristo ao fisicamente ou espiritualmente carente. Ponha um fim na sua crise de fé.