terça-feira, 17 de julho de 2012

A quem seguir

Porque Deus já pôs Jesus Cristo como o único alicerce, e nenhum outro alicerce pode ser colocado. (1 Coríntios 3:11)

“O problema de escrever sobre religião é que você corre o risco de ofender as pessoas religiosas, e então elas vêm atrás de você com facões.” (Dave Barry) Religião e política não se discutem, seguem-se.

Brincadeiras à parte, mas sou obrigado a concordar com essa frase quando percebo que muitas pessoas têm o hábito de colocar a fé em diversas divindades.

Lembro-me de quando adolescente a minha cabeça ficara confusa com palavras como “batista”, “católica”, “calvinista”, “budista”, “espírita”, “islâmico” e por fim “cristão”. Isso me incomodava muito, pois não sabia ao certo a quem seguir no intuito de satisfazer às necessidades da alma.

Embora tenha sido criado em um lar cristão, na adolescência optei livre e espontaneamente por continuar sendo um cristão, pois compreendi o que Jesus Cristo disse: “— Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém pode chegar até o Pai [Deus] a não ser por mim.” (João 14:6)

Mas como o ser humano não é perfeito, eu encontrei também dentro do cristianismo várias segmentações. Então, corri para o exame das Escrituras Sagradas. Quão grande foi a minha surpresa ao ler que os primeiros cristãos tiveram o seu quinhão de divisão e que Paulo precisou dedicar grande parte de sua carta aos Coríntios para chamá-los à unidade. Disse Paulo: “Irmãos, peço, pela autoridade do nosso Senhor Jesus Cristo, que vocês estejam de acordo no que dizem e que não haja divisões entre vocês. Sejam completamente unidos num só pensamento e numa só intenção. Pois, meus irmãos, algumas pessoas [...] me contaram que há brigas entre vocês.”

“O que eu quero dizer é isto: cada um de vocês diz uma coisa diferente. Um diz: “Eu sou de Paulo”; outro, “Eu sou de Apolo”; outro, “Eu sou de Pedro”; e ainda outro, “Eu sou de Cristo”. Por acaso Cristo foi dividido em várias partes? Será que Paulo morreu crucificado em favor de vocês? Ou será que vocês foram batizados em nome de Paulo?”

“Graças a Deus que eu não batizei nenhum de vocês, a não ser Crispo e Gaio. Assim ninguém pode dizer que vocês foram batizados em meu nome. [...] Pois Cristo não me enviou para batizar, mas para anunciar o evangelho e anunciá-lo sem usar a linguagem da sabedoria humana, para não tirar o poder da morte de Cristo na cruz.” (1 Coríntios 1:10-17)

Como cristãos, é importante que estejamos alertas contra os falsos ensinamentos, mas é igualmente importante que não nos deixemos ficar divididos. Deus nunca quis que seus filhos se separassem, e quando nós permitimos que questões como denominações ou inclinações políticas causem discórdias entre nós, a mensagem da Cruz torna-se obscurecida. Nós fomos feitos para ser um corpo, uma família; unidos, como irmãos e irmãs.

Em sua infinita graça, o Filho de Deus que se manifestou em carne, que morreu pelos pecados de todos e que foi o único ressuscitado dentre os mortos nos chamou para sermos seus seguidores, e não seguidores de religião. Agora você sabe a quem seguir.