terça-feira, 10 de julho de 2012

Churrasculto

Não abandonemos, como alguns estão fazendo, o costume de reunirmos. Pelo contrário, animemos uns aos outros. (Hebreus 10:25) 

O momento mais sublime na vida de uma família é o momento que seus membros se reúnem à mesa para uma refeição. Se for para um churrasco, melhor! Aliás, esse é o momento importante para muitas pessoas. São momentos em que os colegas de trabalho ou de escola se confraternizam. São momentos em que os empresários fecham um bom negócio. São momentos em que os governantes acertam o apoio político. Enfim, são momentos de intimidade e comunhão. Agora, imaginem esses momentos recheados com a presença de Deus e com alguns minutos dedicados para gratidão a ele. É isso que eu chamo de churrasculto. 

Por causa da tradição e do sistema religioso reinante principalmente nos países do Ocidente, são poucas as famílias e grupos de amigos que se arriscam a realizar um churrasculto. Na tradição religiosa, templo virou sinônimo de igreja. E chegamos ao ponto de alguns acreditarem que igreja é a congregação dos crentes que se reúne nos templos. Neste contexto, usamos expressões como “ir à igreja” e “a igreja me fez bem”. 

Em Romanos 16:5, Paulo saúda Priscila e a Áquila e acrescenta: Saudações também à igreja que se reúne na casa deles... No ensino bíblico, igreja não é prédio, nem é instituição. Igreja é o corpo de Cristo e cada crente é parte integrada do corpo. Nas cartas paulinas sempre há referências às igrejas “na casa de...”. 

“Segundo o ensino bíblico, a igreja se reúne mais vezes em nossa casa, do que no templo. Quando uma família aprende esta verdade, sua casa se transforma em um dos vários templos da ‘igreja local’. Lares que cultivam a ‘igreja em sua casa’ alimentam-se do corpo de Cristo todos os dias, ao invés de apenas aos domingos.” (Pr. Olavo Feijó) 

Reunir é uma das experiências mais gratificantes que alguém pode ter, pois o homem é um ser gregário. Entretanto, o propósito dessas reuniões não deve ser somente entreter as pessoas, mas permitir que uma ou outra possa ser animada, exortada e fortalecida. Todos têm um papel importante nesse modelo criado por Deus. 

Quando fazemos uma refeição acompanhados – mesmo que de uma só pessoa – é maravilhoso reservar um tempo para agradecer a Deus pelo alimento, pela companhia e pela comunhão. É muito gratificante compartilhar o alimento, e também as dificuldades encontradas e as bênçãos recebidas durante o dia ou durante a semana. Quando compartilhamos nossos anseios e paramos para ouvir o próximo, somos bênçãos ao mesmo tempo em que somos abençoados. A mesa de refeição é um lugar ideal para isso. 

Portanto, se você quer ter comunhão, busque primeiramente servir às pessoas, ajudar quem está sofrendo, animar quem está abatido e orar por quem está ao seu lado. Fortalecer um ao outro é tarefa de cada um de nós que fazemos parte da noiva de Cristo. Todo aquele que decidiu viver como servo de Deus precisa ser suporte para o seu amigo e irmão. 

Que possamos cada um de nós ter o desejo imenso de visitar a casa do outro (Romanos 1:10-12). Você quer ser uma benção? Experimente fazer um churrasculto! Comece pela sua casa.