sexta-feira, 1 de junho de 2012

Nova vida de bênção

Na segunda carta de Pedro 1: 3-8 lemos que o poder de Deus nos tem dado tudo o que precisamos para viver uma vida que agrada a ele, por meio do conhecimento que temos daquele que nos chamou para tomar parte na sua própria glória e bondade. 

Deus nos tem dado os maravilhosos e preciosos dons que prometeu. Ele fez isso para que, por meio desses dons, nós escapássemos da imoralidade que os maus desejos trouxeram a este mundo e pudéssemos tomar parte na sua natureza divina. Por isso mesmo – cita a carta – "façam todo o possível para juntar a bondade à fé que vocês têm. À bondade juntem o conhecimento e ao conhecimento, o domínio próprio. Ao domínio próprio juntem a perseverança e à perseverança, a devoção a Deus. 

A essa devoção juntem a amizade cristã e à amizade cristã juntem o amor. Pois são essas as qualidades que vocês precisam ter. Se vocês as tiverem e fizerem com que elas aumentem, serão cada vez mais ativos e produzirão muita coisa boa como resultado do conhecimento que vocês têm de Cristo". 

Uma vez eu estava ouvindo um testemunho de uma pessoa de quando ela se tornara cristã. Ela se sentira como a mulher pecadora com o vaso de alabastro (Mateus 26:7) e começara a amar muito ao Senhor porque houvera perdoado os seus inúmeros pecados. 

Com o passar dos anos, algo que acontece na vida de muitos cristãos aconteceu com ela também: A gratidão para com a misericórdia de Deus havia sido transformada em frustração por não conseguir se livrar da sua persistente natureza pecaminosa. 

Ela havia entendido porque pecara muito antes de conhecer a Cristo, mas ainda não havia entendido porque continuava falhando após conhecer os ensinamentos bíblicos. Pensava ela por ser cristã saberia muito bem se livrar dos pecados. 

É comum qualquer pessoa fugir de Deus quando comete ou vai cometer um pecado. É normal o sentimento de vergonha e de frustração, principalmente quando a pessoa acha que por si só pode vencer – mas não vence – as tendências pecaminosas da carne.

É claro que uma pessoa não tem a natureza carnal transformada em espiritual da noite para o dia. No momento em que ela recebe o evangelho de Cristo, Deus fala mediante a mensagem para a chamar a si mesmo. A pessoa chamada atende espontaneamente a esse chamado, arrependendo dos seus pecados e confiando em Cristo para receber a salvação eterna. 

Esse é o processo de conversão, no qual a pessoa desempenha uma parte ativa, que significa voltar-se do pecado para Cristo. O voltar-se do pecado é chamado arrependimento, e o voltar-se para Cristo é chamado . O arrependimento é uma iniciativa humana, já a fé é um dom de Deus. Ao voltar-se do pecado, a pessoa recebe a regeneração, o dom de Deus que a capacita escapar “da imoralidade [e de outros delitos] que os maus desejos trouxeram a este mundo”. 

A parte passiva regeneração é um ato contínuo e secreto de Deus pelo qual ele concede à pessoa convertida nova vida espiritual, capacitando-a para vencer o pecado. Portanto, se você quiser você pode receber essa nova vida espiritual de bênção e de vitória. Basta que se arrependa dos seus pecados e volte-se para Cristo.