terça-feira, 12 de junho de 2012

Preparados para a festa

Então o anjo me disse: — Escreva isto: “Felizes os que foram convidados para a festa de casamento do Cordeiro!” E o anjo disse ainda: — São essas as verdadeiras palavras de Deus. (Apocalipse 19:9)

Um amigo me compartilhou que pela segunda vez neste ano ele teve o privilégio de ser convidado para ser padrinho de casamento. Um convite desses é difícil negar, dizia ele. Como padrinho, ele teve uma função muito importante em uma das cerimônias. O seu trabalho foi assegurar a tranquilidade da festa, não permitindo que o noivo ficasse muito nervoso a ponto de desmaiar-se. Isso foi crucial, porque se alguma coisa acontecesse com o noivo, a noiva provavelmente iria estrangular todos os padrinhos com o próprio véu, dizia ele, com risadas. Felizmente, todos conseguiram cumprir suas funções e a cerimônia correu bem.

Mas durante o jantar ele cometeu uma gafe quando pediu licença para ir ao toalete. Ele ficou fora por apenas alguns minutos, mas quando voltou, encontrou o pai do noivo fazendo o brinde do jantar com a chegada dos noivos. Ele não queria ser mal educado, por isso ficou fora do salão por cerca de cinco minutos à espera do final dos aplausos. Conclusão, ele perdeu a melhor parte da festa.

Enquanto ele contava isso, eu me lembrava de uma parábola que Jesus havia dito a seus discípulos. Jesus disse: — Naquele dia o Reino do Céu será como dez moças que pegaram as suas lamparinas e saíram para se encontrar com o noivo. Cinco eram sem juízo, e cinco eram ajuizadas. As moças sem juízo pegaram as suas lamparinas, mas não levaram óleo de reserva. As ajuizadas levaram vasilhas com óleo para as suas lamparinas. Como o noivo estava demorando, as dez moças começaram a cochilar e pegaram no sono. À meia-noite se ouviu este grito: “O noivo está chegando! Venham se encontrar com ele!” Então as dez moças acordaram e acenderam as suas lamparinas. Aí as moças sem juízo disseram às outras: “Dêem um pouco de óleo para nós, pois as nossas lamparinas estão se apagando.” — “De jeito nenhum”, responderam as moças ajuizadas. “O óleo que nós temos não dá para nós e para vocês. Se vocês querem óleo, vão comprar!” Então as moças sem juízo saíram para comprar óleo, e, enquanto estavam fora, o noivo chegou. As cinco moças que estavam com as lamparinas prontas entraram com ele para a festa do casamento, e a porta foi trancada. Mais tarde as outras chegaram e começaram a gritar: “Senhor, senhor, nos deixe entrar!” — O noivo respondeu: “Eu afirmo a vocês que isto é verdade: eu não sei quem são vocês!” E Jesus terminou, dizendo: — Portanto, fiquem vigiando porque vocês não sabem qual será o dia e a hora" (Mateus 25:1-13)

Às vezes acho que subestimamos a parábola das virgens. Essa parábola representa o retorno de Jesus. É nosso dever estarmos prontos para a sua volta. Mas há algo mais do que isso: Além de sermos a própria noiva Cristo, somos também as madrinhas, os padrinhos, e os convidados. É nossa responsabilidade ajudarmos a preparar a celebração, seguindo a Cristo e trabalhando para Ele. Isso também significa que teremos de suportar um longo período de incertezas. Mas a nossa fé, como o óleo da lamparina, deve ser constantemente reabastecida. O trabalho pode ser duro, mas quando o noivo chegar e a festa começar, não teremos dúvidas de que tudo que fizermos vai ter valido a pena.

Como está sua preparação para a festa? Não deixe faltar o óleo. O óleo representa o Espírito Santo.