sexta-feira, 11 de maio de 2012

Relâmpagos

Confie no Senhor de todo o coração e não se apóie na sua própria inteligência. Lembre-se de Deus em tudo o que fizer, e ele lhe mostrará o caminho reto [certo]. (Provérbios 3:5-6)

Na minha mente de doze anos de idade, eu associava esse provérbio com uma imagem mental de uma estrada que se estendia por quilômetros até se fundir com o horizonte. Esse era o “caminho reto” que eu poderia tão facilmente compreender – claramente definido, inabalável, e imutável. Tudo o que eu tinha que fazer era confiar em Deus e continuar seguindo esse caminho.

Existe uma história de um homem que caminhava à noite sob uma tempestade. Por meio das folhas na enxurrada, o pobre sentia que perderia se guiar tranquilamente. Os trovões sacudiam seus sentidos a cada momento, enquanto os relâmpagos o ajudavam a não perder a estrada. Mas depois de ter caido em um buraco, o homem se ajoelhou e gritou: “Ó Deus, por favor, eu gostaria de um pouco mais de luz e menos barulho!”

As incertezas maiores e menores que eu encontrei, encontro e encontrarei muitas vezes deixam-me com sentimento desse tipo. Certamente, um caminho reto e sinalizado com luzes em neon é bem mais fácil de seguir. Mas na realidade, todo mundo faz estas e outras perguntas: Será este o caminho que o Senhor quer que eu siga? Será esta a pessoa que o Senhor quer que eu seja? E se eu comprar esta casa? Em qual escola devo matricular os filhos? Deus, o Senhor poderia me dar uma luz, ou até mesmo usar um relâmpago para esclarecer as coisas? Seria bem mais fácil para mim!

É fácil esquecer que a promessa divina está na última frase do versículo, e não no início dele. Leia novamente o provérbio e comprove você mesmo. Existe uma condição ali.

Por ser uma pessoa ativa e focada no resultado, ao ler esse versículo há um tempo, eu não conseguia me enxergar parado, esperando a voz de Deus me dar a direção. Eu chegava a exigir relâmpagos de Deus em vez de simplesmente assumir a responsabilidade expressa na primeira parte do provérbio. Minha parte está na confiança em Deus, na renúncia de mim mesmo e na gratidão em tudo que ele faz conforme o seu propósito. Então, quando os olhos estão focados nele, a sua promessa é cumprida ao guiar os meus pés.

Acredito plenamente que o Senhor me orienta de maneira específica – mediante a Palavra, mediante conselhos de pessoas piedosas, por meio de toques do Espírito Santo – e ainda assim às vezes me pego pedindo uma luz a Deus. Acontece que às vezes estou tão distraído olhando para o caminho que me esqueço de viver uma vida de oração. Até certo ponto, importa menos o que estou fazendo do que como estou fazendo. Paulo escreveu, “Portanto, quando vocês comem, ou bebem, ou fazem qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus” (1 Coríntios 10:31)

O milagre de Deus se expressa no fato de que se perdermos a direção ou os nossos pés saírem do caminho, e mesmo assim continuarmos focados no Senhor, ele reencontra a estrada e nela nos firma os passos.

Portanto, confiemos no Senhor de todo o coração, não confiemos no nosso próprio entendimento. Em todos os caminhos, reconheçamos os feitos do Criador. Seja em qual for a trilha que você se encontra agora, confie nele, pois ele vai direcionar os seus passos para o caminho certo.