sexta-feira, 16 de março de 2012

Meu anjo

O que são os anjos? Todos eles são espíritos que servem a Deus, os quais ele envia para ajudar os que vão receber a salvação. (Hebreus 1:14) 

Existem muitos ditados populares sobre anjo. A canção “Meu anjo” transmite um pouco a ideia popular sobre anjo: “Não adianta tentar se esconder/Por que sempre vou te encontrar/Vou andar colado em você/Onde você for eu vou estar/Até em seus sonhos vou aparecer/Nem dormindo vai me esquecer/Mais cedo ou mais tarde/Você vai notar/Que é inútil tentar me deixar/Meu anjo, meu sonho/Meu sol de verão/Me deixa, ser dono/Do seu coração” (João Neto e Frederico). 

Mas não é bem isso que está escrito na Bíblia a respeito dessa criatura. Anjos são seres espirituais que Deus criou acima da humanidade, alguns dos quais permanecem obedientes a Ele e realizam a sua vontade, enquanto outros desobedeceram, perderam sua condição santa e agora se opõem à sua obra e a dificultam. 

Os anjos bons louvam continuamente a Deus, comunicam às pessoas a Sua mensagem, ministram para elas, executam julgamento sobre seus inimigos e participarão da segunda vinda de Cristo. 

Muitos dizem que têm um anjo da guarda especialmente destacado para cuidar deles e acompanhá-los ao longo da vida. Essa ideia fazia parte da crença popular judaica nos tempos de Cristo e foi transferida para o pensamento cristão. O verso de Mateus 18:10 parece indicar que os anjos são especialmente designados para os indivíduos. 

Em Atos 12:15 está escrito que Pedro, após sair da cadeia e ir para casa, chegou sem avisar junto ao portão e todos assustados disseram: “É um anjo”. Embora não temos provas suficientes para confirmar o conceito de anjos da guarda, essa passagem dá a entender que eles são semelhantes à pessoa a quem são atribuídos. Entretanto, outras partes da Bíblia, lemos não apenas de um, mas de muitos anjos acompanhando, protegendo e suprindo as pessoas. 

A Bíblia também cita a existência de seres espirituais que são claramente identificados com anjos que pecaram e caíram em julgamento. São os anjos maus (2 Pedro 2:4) e (Judas 6). Os demônios são anjos também criados por Deus e, por conseguinte, eram originalmente bons; mas eles pecaram e assim se tornaram maus. Como súditos de Satanás, os demônios realizam seu trabalho no mundo. Pode-se entender, portanto, que se engajam em todas as formas de tentação e engano por ele empregadas, inclusive, infligindo doenças. Mais especificamente, eles se opõem ao progresso espiritual das pessoas (Efésios 6:12). 

Por mais que essa crença em anjos bons e maus possa parecer obscura e estranha para alguns, ela desempenha um papel importante na vida das pessoas. Para as que crêem, é um consolo e um incentivo saber que há numerosos e poderosos agentes invisíveis à disposição para ajudar nas necessidades. 

O louvor e o serviço dos anjos a Deus nos dão um exemplo de como devemos nos conduzir agora e de como será nossa atividade na vida do além, na presença de Deus. 

Ficamos alertas quando percebemos que até os anjos, que estavam perto de Deus, sucumbiram à tentação e caíram. Isso é um aviso para nós: “Aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia” (1Coríntios 10:12). 

Mas pela graça de Deus, podemos resistir a toda tentação imposta por Satanás e seus demônios, pois sabemos que os anjos bons que estão ao nosso redor são bem mais numerosos e poderosos. Os olhos da fé farão pelos que crêem o que a visão dos anjos fez por Eliseu (2 Reis 6:17). Você crê? Qual é o seu anjo?