domingo, 19 de fevereiro de 2012

Carnaval

É só gozo e alegria...: Comamos e bebamos, que amanhã morreremos. (Isaías 22:13) 

Uma vez eu estava em um retiro espiritual e aprendi que o jejum é uma ação muito eficiente para “quebrantar” o coração de Deus. Em um sermão intitulado “A oração respondida”, o palestrante desafiou a todos a realizarem um jejum no dia seguinte com o objetivo de “humilharmos perante Deus para lhe pedirmos um futuro feliz”. 

Encerrada a programação, fomos para o lanche. Seria o último antes do início do jejum. Grande foi a minha surpresa ao ouvir dois adolescentes comentarem que iriam “se empanturrar”, porque no dia seguinte teriam que ficar em jejum. Achei aquela atitude engraçada e pensei comigo: é algo parecido com isso que as pessoas fazem no Carnaval. 

Inicialmente, o Carnaval era uma festa na qual os gregos clássicos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção. Posteriormente, os próprios gregos e os romanos inseriram bebidas alcoólicas e práticas sexuais na festa, tornando-a intolerável aos olhos da Igreja. De fato, o Carnaval nunca teve o propósito de agradecer a Deus. 

No século XI, com muito boas intenções a Igreja implantou a Semana Santa, antecedida por um período de quarenta dias de jejum chamado Quaresma. Mas esse longo período de privações acabaria por incentivar a realização da festa carnavalesca nos dias que antecediam a Quarta-feira de Cinzas, o primeiro dia da Quaresma. 

A palavra “carnaval” está relacionada com a ideia de deleite dos prazeres da carne marcado pela expressão “carnis valles”, sendo que “carnis” em latim significa carne e “valles” significa prazeres. Em outras palavras, o carnaval traz consigo a seguinte ideia infeliz: Como “ficaremos em jejum de prazeres carnais” por quarenta dias, vamos extravasar nossos desejos. Portanto, comamos e bebamos, porque amanhã “mortificaremos a carne”. 

A Bíblia nos admoesta a não praticarmos esse costume mundano por ser ele fútil e vazio de propósito. Geralmente, as pessoas que participam do Carnaval sabem quem Deus é, mas não Lhe dão a glória e não Lhe são agradecidas. Os seus pensamentos se tornaram tolos, e suas mentes vazias permanecem na escuridão. O deus deste mundo não as deixa ver a luz da glória de Cristo que mostra o que Deus realmente gostaria de receber em agradecimento pelas Suas bênçãos. 

Os atos pecaminosos praticados no Carnaval demonstram como algumas pessoas estão alienadas ou separadas da vida com Deus e, por isso, incapazes de ouvir a Sua voz. Essas pessoas são voluntariamente ignorantes a respeito de Deus e de Sua verdade; perderam toda a vergonha e se entregaram totalmente aos vícios; elas não têm nenhum controle e fazem todo tipo de coisas indecentes, sem medo das consequências de seus atos. 

Mas não foi essa a maneira de viver que Cristo ensinou. Por isso, a Bíblia orienta a não vivermos assim. Se insistirmos, não teremos parte na vida que Deus tem para nós. (Efésios 4:17-20) 

Que possamos ter a mente e o coração completamente renovados pela verdade que está em Jesus.