terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Bullying

Perdoa as nossas ofensas como também nós perdoamos as pessoas que nos ofenderam. (Mateus 6:12)

Bullying é um termo utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (do inglês bully, tiranete ou valentão) ou grupo de indivíduos causando dor e angústia, sendo executadas dentro de uma relação desigual de poder.

Quem nunca foi zoado ou zoou alguém na escola? Risadinhas, empurrões, fofocas, apelidos como “bola”, “rolha de poço”, “quatro-olhos”. Todo mundo já testemunhou uma dessas “brincadeirinhas” ou foi vítima delas. Mas esse comportamento, considerado normal por muitos pais, alunos e até professores, está longe de ser inocente. Ele é tão comum entre crianças e adolescentes que recebe até um nome especial: bullying. Eu sofri um pouco com isso e, mesmo quando adulto, só parei de sofrer após aprender a praticar o perdão.

É preciso ensinar as crianças e os adolescentes – e muitos adultos também – a entenderem que, mesmo convivendo com o bullying, é importante demonstrar a graça do perdão para os que praticam esses atos pecaminosos. “Nós não somos obrigados a confiar em um inimigo, mas somos obrigados a perdoá-lo” (Thomas Watson).

Existe uma fórmula muito eficaz que nos ajuda a perdoar os que nos ofendem. Ela é composta dos sete passos a seguir.

1. Resistir aos pensamentos de vingança: Meus queridos irmãos, nunca se vinguem de ninguém; pelo contrário, deixem que seja Deus quem dê o castigo. Pois as Escrituras Sagradas dizem: “Eu me vingarei, eu acertarei contas com eles, diz o Senhor.” (Romanos 12:19);

2. Não retribuir o mal: Tomem cuidado para que ninguém pague o mal com o mal. Pelo contrário, procurem em todas as ocasiões fazer o bem uns aos outros e também aos que não são irmãos na fé. (1 Tessalonicenses 5:15);

3. Desejar o bem: Desejem o bem para aqueles que os amaldiçoam... (Lucas 6:28);

4. Sofrer com a desgraça: Não fique contente quando o seu inimigo cair na desgraça. (Provérbios 24:17);

5. Orar: Mas eu lhes digo: amem os seus inimigos e orem pelos que perseguem vocês... (Mateus 5:44);

6. Buscar a reconciliação: No que depender de vocês, façam todo o possível para viver em paz com todas as pessoas. (Romanos 12:18);

7. Prestar socorro: Se você vir o boi ou o jumento [ou qualquer outro bem] do seu inimigo andando perdido, leve-o de volta para ele. (Êxodo 23:4)

Como tudo na vida, o perdão também é um sentimento que precisa ser demonstrado por ações. De nada adianta dizermos que perdoamos se não demonstrarmos isso na prática. Como está o nosso perdão? Lembremos: Se não perdoarmos, Deus também não nos perdoará. (Mateus 6:15). Perdoemos o bully e sejamos felizes!