sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz 2012!

Prezado(a) leitor(a):

Fim de ano é tempo de fazer um balanço: refletir sobre as conquistas e estabelecer novas metas. O ano 2011 foi marcado pelo forte crescimento do número de leitores de "Devocionais". O nosso blog alcançou a marca de 61.000 acessos.

As 144 mensagens de encorajamento e motivação escritas durante o ano foram enviadas por e-mail para mais de 51.000 amigos que compõem as nossas redes sociais no (Google+, Facebook, Twitter, LinkedIn e Orkut).

Recebemos de diversos lugares do mundo mais de 520 comentários com incentivos, agradecimentos e depoimentos sobre propósitos de mudanças para uma vida cristã mais eficaz. Fomos também grandemente abençoados ao receber cada um desses comentários! Esses são os objetivos desse trabalho.

Você é parte integrante de uma missão que visa motivar e encorajar pessoas a enfrentarem os desafios diários da vida, tendo como suporte a Palavra de Deus.

Parabéns e muito obrigado pelo seu apoio e carinho! Os nossos votos são de felicidade para você e para toda a sua família. Que neste novo ano, possamos sentir ainda mais a alegria de grandes realizações, mantendo firme o propósito de servir a Jesus Cristo em um ritmo de caminhada cristã divinamente recheada com maravilhosos sonhos.


Repetindo a mesma mensagem escrita há um ano, quero te dizer que para sonhar um ano realmente novo, temos que primeiro merecê-lo, temos que fazê-lo novo em nós. Não é fácil, mas devemos tentar. Só depende de nós! 

Quando 2011 começou, ele era todo nosso. Foi colocado em nossas mãos. Podíamos fazer dele o que quiséssemos. Era como um livro em branco, e nele podíamos ter um poema, um pesadelo, uma blasfêmia, uma oração. Podíamos. Hoje não podemos mais, já não é nosso. É um livro já escrito, concluído. Mas ele nos será lido um dia, com todos os detalhes, e não poderemos corrigi-lo. Estará fora de nosso alcance. (Apocalipse 20:12) 

Portanto, agora que começa um novo ano, reflitamos, tomemos nosso velho livro e o folheemos com cuidado. Deixemos passar cada uma das páginas pelas mãos e pela consciência. Façamos o exercício de lê-las a nós mesmos. Leiamos tudo. Apreciemos aquelas páginas de nossa vida em que usamos nosso melhor estilo. Leiamos também as páginas que gostaríamos de nunca tê-las escritas. Não, não tentemos arrancá-las. Seria inútil, já estão escritas. Mas podemos relembrá-las enquanto começamos a escrever o novo livro que nos está sendo entregue. 

Assim, poderemos repetir as boas coisas que escrevemos, e evitar as ruins. Para escrever o nosso novo livro, contaremos novamente com o instrumento do livre arbítrio. E o teremos, para preencher toda a imensa superfície do nosso mundo. Se tivermos vontade de beijar o velho livro, beijemos. Se tivermos vontade de chorar sobre ele, choremos. Mas não tentemos segurá-lo, pois deverá ser devolvido ao Criador. Não importa como esteja. Ainda que tenha páginas escuras, entreguemos e digamos apenas duas palavras a Ele: Obrigado e Perdão! 

Agora, "que as coisas velhas já passaram e tudo se fez novo", é hora de recomeçarmos. Nos será entregue outro livro, novo, limpo, branco, todo nosso, no qual iremos escrever o que desejarmos. Por isso, aproveitemos bem todas as oportunidades para realmente fazer do nosso novo livro um que realmente seja novo.

Feliz 2012!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mudança de rumo

E num sonho Deus os avisou que não voltassem para falar com Herodes. Por isso voltaram para a sua terra por outro caminho. (Mateus 2:12)

Agora que os presentes foram abertos, foi embora aquele clima poético, de mistério, de carinho, de manjedoura, de pastores, de estrela e cânticos. Incrível como tudo passou tão rápido. Para alguns, foi um Natal sem nada de novo. Para outros, de alegria e realização. Mas passou a agitação. Não há mais surpresas. Presentes e abraços foram dados e recebidos. Reconciliações e contribuições para "caixinhas de Natal" foram feitas. Agora, daqui para a frente, será preciso uma mudança de rumo!

Muita gente gostaria de ficar mais tempo nesse clima, ao lado da manjedoura ouvindo os cânticos de Natal, sentindo aquele clima de carinho e confraternização. A prova disso é que notamos algumas pessoas ainda desejando "Feliz Natal". Mas é interessante notar que, importante como tenha sido o acontecimento anunciado pelos anjos e acompanhado de sinais extraordinários, os Evangelhos não se demoram muito em torno do “clima poético” que acompanha o nascimento de Jesus. Somente Mateus e Lucas, no início, lhe dedicam espaço, enquanto Marcos e João só o mencionam indiretamente.

A narrativa bíblica diz que os anjos voltaram (Lc 2:15), os pastores voltaram (Lc 2:20) e os magos voltaram (Mt 2:12). Os anjos voltaram a ministrar. Os pastores sabiam que tinham de voltar para cuidar das ovelhas, encontrar pastagem para elas e prover-lhes abrigo. E os magos voltaram por um caminho diferente. Levaram consigo uma experiência nova. Tinham sido mudados pela contemplação do Deus menino, a quem adoraram.

Aqui estamos nós. O mundo, com seus desafios e compromissos, nos chamando de volta. Muitos já voltaram ao trabalho, à empresa, ao jardim, à cozinha, ao escritório, porque a luta pela sobrevivência não dá trégua.

O importante é voltar por um caminho diferente. Como pessoas renovadas. Colocar amor onde antes havia rejeição e revanchismo; tolerância no lugar de impaciência; e confiança onde demonstramos dúvida.

O encontro com Jesus tem que representar uma mudança de vida. Não nos preocupemos com os erros que eventualmente serão cometidos nessa mudança, porque eles são, no mínimo, um sinal de que estamos saindo da estrada principal e experimentando outros caminhos. (Roger Von Oech) 

Você já pensou a respeito do que precisa ser mudado em sua vida? Tome agora outro rumo! Um rumo de paz e alegria advindas da presença constante do Senhor em sua vida.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Razão do Natal

Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor. Lucas 2:11

A esta altura do mês de dezembro, você deve estar bastante cansado de ter andado pelo comércio e por muitas lojas na correria insana à procura de presentes e dos preparativos para a celebração do Natal junto à sua família e amigos.

Obviamente, não acredito em Papai Noel, mas achei muito interessante o seguinte texto de autor desconhecido intitulado “Nenhuma comparação”:

“Por que Jesus é melhor do que Papai Noel? Papai Noel vive no pólo norte. Jesus está em todos os lugares. Papai Noel anda num trenó. Jesus anda nas asas do vento e andou sobre as águas. Papai Noel nos visita uma vez por ano. Jesus está sempre presente para nos ajudar. Papai Noel enche suas meias com presentes. Jesus supre todas as suas necessidades. Papai Noel entra pela chaminé sem ser convidado. Jesus está à porta e bate... então, entra em nosso coração quando convidado.

“Você tem que ficar na fila para ver Papai Noel. Basta mencionar o nome Jesus, e Ele está ali pertinho. Papai Noel deixa você sentar em seu colo. Jesus deixa você descansar em Seus braços. Papai Noel não sabe o seu nome, ele diz: ‘Ei, garotinho’, ‘Ei, menininha, como é o seu nome?’ Jesus já sabia nosso nome antes mesmo de nascermos. Ele não somente conhece nosso nome, Ele sabe o nosso endereço também. Ele conhece nossa história e nosso futuro, e sabe quantos fios de cabelo temos na cabeça.

“Papai Noel tem a sacola cheia de doces. Jesus tem o coração cheio de amor. Papai Noel diz: ‘Não precisa chorar.’ Jesus diz: ‘Vou cuidar de você; lance seus cuidados sobre Mim e Eu cuidarei de você.’

“Os que ajudam o Papai Noel fazem brinquedos. Jesus faz vidas novas, remenda corações feridos, conserta lares quebrados e constrói mansões.

“Papai Noel coloca presentes sob sua árvore. Jesus tornou-Se nosso presente e morreu numa ‘árvore’.”

Não há sombra de dúvidas; realmente não há comparação. Apenas devemos nos lembrar do verdadeiro sentido do Natal. E colocar Jesus no centro da festa.

Jesus é a razão do Natal.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Parabéns, Jesus!

No dia do seu aniversário, seja qual for a data, não seria meio estranho se todos os seus amigos e familiares decidissem comemorá-lo dando presentes uns aos outros e não lhe dessem nada? 

Bem, se o Natal é o aniversário de Jesus, por que então não damos presentes a Ele em vez de uns aos outros? E se é o aniversário d’Ele, em vez de cantarmos coisas bobas e sem sentido porque não cantamos os “Parabéns” a Jesus?


Ele não quer nossos enfeites, nem nossa árvore de natal, 
Ele só quer que o Seu Espírito tenha liberdade sem igual! 

Se você já recebeu o presente da Vida Eterna que Ele dá, então transmita aos outros o verdadeiro sentido do Natal, saindo e dando-lhes o Amor do Senhor e as Palavras de Jesus!


Deus nos deu o Seu Filho que num madeiro foi pregado,
e o único presente verdadeiro, é o que por Ele nos é dado!

Há tantas pessoas que precisam da mensagem e do Evangelho da verdadeira salvação. Então dê-lhes um “Feliz Natal” de verdade, levando-lhes a paz, a felicidade e a alegria do Amor de Jesus Cristo!

Dê Jesus aos outros para você poder dar ao Senhor os presentes que mais lhe agradam: As vidas e os corações dos homens! As almas que você ganha para o Reino Celestial de Deus!

Vamos encontrar, neste Natal, todas as maneiras possíveis de comunicar que o verdadeiro Natal está em ter o Senhor Jesus, o Deus Emanuel, o Deus conosco, ao nosso lado... todos os dias... para sempre. 

Feliz Natal pra você e seus familiares também! São os meus votos!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Surpresa!

Eu estarei com você como estive com Moisés. Nunca o abandonarei. (Josué 1:5b) 

Uma amiga contou-me que nas férias estava viajando tranquilamente pela estrada, ouvindo o seu CD preferido, no conforto do seu veículo possante. De repente, ela ouviu um barulho muito forte e percebeu que o pneu dianteiro direito havia batido em um buraco que apareceu do nada. O carro se sacudiu e ela reduziu a velocidade para encostar o veículo, já pensando em algo ruim. 

“Oh meu Deus, não me deixe ter o desconforto de um pneu furado!” Quando o carro finalmente parou, ela esperou um pouco até criar coragem de sair na chuva e olhar. Felizmente, o pneu ainda estava intacto. Ela ficou observado alguns minutos para perceber que o pneu não estava esvaziando. Então, ela deu um suspiro de alívio e continuou sua viagem, agora mais cautelosa e atenta.

A vida é assim! Você está indo bem, e, de repente, uma surpresa! Algumas desagradáveis! Algo vira o seu mundo de cabeça para baixo. Um ente querido recebe um diagnóstico de câncer. Você perde seu emprego. Seu melhor amigo se muda para o outro lado do país. Você está indo muito bem e então bate em um buraco e perde o controle do veículo. Ninguém se sente bem com isso. 

Havia uma estrada de cascalho que levava a uma fazenda. Durante o período das chuvas, a enxurrada moldou um buraco enorme no meio dela. Antes que alguém tomasse a iniciativa de cobrí-lo, uma fêmea de pássaro-preto fez alí seu ninho e colocou os seus ovos. Ela chocou e nasceram filhotinhos. E lá ficou até que eles voassem. As pessoas alertaram os viajantes para evitarem o buraco. Assim, todos dirigiram lentamente para ver os passarinhos crescerem em um lugar onde ninguém esperaria. Quantas vezes olhamos para os buracos em nossas estradas da vida e os amaldiçoamos? No entanto, a partir de um local escuro, feio, pássaros cantam e levantam vôo. 

Deus não prometeu uma caminhada fácil, mas fez a promessa de nunca nos deixar. Sua presença, Seu amor e Sua paz são as únicas substâncias que podem preencher os buracos que encontramos pela frente. Ele suaviza os mais áspero com a Sua força e o Seu conforto. Acima de tudo, Ele nos concede graça suficiente para estarmos prontos a enfrentar qualquer surpresa. 

Se não fosse aquele buraco na estrada da fazenda, os que por ele passaram nunca teriam sido capazes de testemunhar um pequeno milagre acontecendo ali. Se não fosse o buraco na viagem da minha amiga, ela provavelmente não teria se tornado mais cautelosa e atenta com a estrada, e poderia ter tido uma surpresa ainda pior na próxima curva. 

São nesses momentos, de buracos, de solavancos, de surpresas desagradáveis, é que o nosso coração entende o que a Palavra quer dizer com “...cheguem perto de Deus, e ele chegará perto de vocês.” (Tiago 4:8a) Somente Deus pode preencher os buracos que surgem repentinamente em nossa vida. E Ele os enche com Ele mesmo. Ele é a própria substância, o próprio conteúdo. 

Que nunca percamos as bênçãos escondidas – as surpresas agradáveis – ao longo de uma estrada esburacada. Quando você bater em um buraco – seja de uma crise conjugal, financeira, ou de saúde – peça a Deus força para lembrá-lo da Sua presença. Busque um relacionamento mais próximo com Ele e lembre que Ele é o seu refúgio e a sua força, socorro que não falta em tempos de aflição. (Salmos 46:1)

sábado, 17 de dezembro de 2011

É permitido, mas…

Alguns dizem assim: “Podemos fazer tudo o que queremos.” Sim, mas nem tudo é bom. “Podemos fazer tudo o que queremos”, mas nem tudo é útil. (Coríntios 10:23-24)

Provavelmente toda pessoa já teve um encontro hostil com outra. Na maioria das vezes esse encontro é inevitável. As pessoas têm dias bons e dias ruins influenciadas por decisões certas ou erradas que tomaram. São as alterações de humor. Como exemplo, cito a seguir algumas decisões que as pessoas tomam e que geram desequilíbrios emocionais.

Assistir a filmes de terror, suspense, violência e sexo geralmente influencia o subconsciente. Sem perceber, a pessoa tem o seu senso de humor alterado pela produção excessiva de adrenalina. Essa produção excessiva em um momento certamente faz falta no momento seguinte. 
Drogas matam!

Segundo o Psiquiatra Dr. Julio Cardoso, ingerir bebida alcoólica ou outras drogas também causa perturbação do humor, uma vez que no momento da ingestão da droga há uma expansão no humor (excesso de alegria), mas horas após há o predomínio do humor depressivo (excesso de tristeza). As drogas químicas promovem libertação maciça de serotonina e posterior depleção delas.

O desequilíbrio na produção da substância serotonina é a característica essencial do transtorno do Humor Induzido por Substância (HIS), perturbação proeminente e persistente do humor, considerada como decorrente dos efeitos fisiológicos diretos de substância existentes principalmente em drogas e álcool. Dependendo do contexto no qual os sintomas do HIS ocorrem, a perturbação pode envolver humor depressivo ou acentuada diminuição do interesse ou prazer; ou humor eufórico, expansivo ou irritável. 

Diante disso, temos a seguinte questão: será que convêm ao ser humano alterar o seu fisiologismo com drogas e adrenalinas? Certamente não. É isso que a Bíblia quer mostrar.

O transtorno do humor nos prejudica cumprir o mandamento de Deus de sermos luz para o mundo. Ele disse que somos a raça escolhida, os sacerdotes do Rei, a nação completamente dedicada a Deus, o povo que pertence a ele. “Vocês foram escolhidos para anunciar os atos poderosos de Deus, que os chamou da escuridão para a sua maravilhosa luz” (I Pedro 2:9). Uma pessoa que está bem em um dia e em outro está má, não pode ser bênçãos para ninguém, nem para si mesma. Então, o equilíbrio natural do corpo e mente não deve ser afetado por nenhuma substância química.
On line predador

Por outro lado, aquilo que o olho vê, o coração deseja. E isso também altera o humor. Devemos ter cuidado com o que colocamos diante dos nossos olhos. “Não porei coisa má diante dos meus olhos; aborreço as ações daqueles que se desviam; nada se me pegará.” (Salmos 101:3). Na categoria de “coisa má” inclui tudo aquilo que altera os nossos sentimentos, tais como: cenas de violência, pornografia e outras similares.

Enfim, todos nós temos a própria perspectiva sobre o que é benéfico ou sobre o que deveria ou não fazermos. Que Deus nos ajude a manter o equilíbrio emocional para sermos bênçãos nas vidas das pessoas que nos rodeiam. Vamos evitar tudo que possa alterar o regular funcionamento do nosso corpo e alma. Façamos isso e seremos surpreendidos pelo o quanto Deus nos usará para ajudar as pessoas.

Tudo pode ser permitido, mas nem tudo convêm. Como está o cuidado com o seu corpo? Você tem procurado manter o equilíbrio fisiológico e mental? O que você anda ingerindo ou colocando diante dos seus olhos? Procure auxílio na Palavra de Deus e seja um abençoador!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Escola de amor

Meus filhinhos, o nosso amor não deve ser somente de palavras e de conversa. Deve ser um amor verdadeiro, que se mostra por meio de ações. (1 João 3:18) 

Pouco tempo atrás, o que mais se ouvia era que o casamento é uma instituição falida; que na verdade é um casório; que não vale a pena se amarrar; etc. Hoje, parece que os pensamentos deram meia volta e as pessoas resolveram voltar a casar. Ou pelo menos, tentar. Isso é bom, porque o casamento foi criado por Deus. E tudo que Deus criou é bom, deve ser recebido de bom grado, sem recusa.

Para um casamento, mais que uma paixão, é preciso escolher a difícil opção de amar. Porque quebrar uma relação é fácil, basta querer. Diante disso, cabe uma pergunta bem interessante: Qual é mesmo o segredo para manter um casamento, já que a estatística de divórcio não pára de crescer? 

É preciso ter em mente que "depois dos inevitáveis arranca-rabos, a solução é ponderar, se acalmar e partir de novo com a mesma pessoa. O segredo no fundo é renovar o casamento, e não procurar um casamento novo. Isso exige alguns cuidados e preocupações que são esquecidos no dia-a-dia do casal. De tempos em tempos, é preciso renovar a relação. É preciso voltar a namorar, voltar a cortejar, voltar a se vender, seduzir e ser seduzido(a). 

Existem casais que há anos não saem para um jantar romântico. Quando foi a última vez que você tentou conquistá-lo(a) como se fosse um(a) pretendente em potencial? Quando foi a sua última lua de mel, sem os filhos eternamente brigando para ter a sua irrestrita atenção? 

E os quilinhos que se acrescentaram a vocês depois do casamento. Mulher e marido que se separam perdem 10 quilos num único mês. Por que vocês não fazem o mesmo enquanto casados? Se fosse um casamento novo, vocês certamente passariam a freqüentar lugares desconhecidos, mudariam de casa, trocariam o guarda-roupa, os CDs, o corte de cabelo, a maquiagem... 

Não é preciso um divórcio para renovar tudo. Basta não se deixarem acomodar. Isso obviamente custa caro, mas muitas uniões se esfacelam porque o casal se recusa a pagar os custos de uma renovação. Lembrem-se que se vocês se separarem, o novo cônjuge vai querer novos filhos, novos móveis, novas roupas, e vocês ainda terão de pagar a pensão dos filhos do casamento anterior. 

Não existe essa tal ‘estabilidade do casamento’. Ela nem deveria ser almejada. O mundo muda, e vocês também, o bairro, os amigos... A melhor estratégia para salvar um casamento não é manterem uma ‘relação estável’, mas saberem mudar juntos. Todo cônjuge precisa evoluir, estudar, aprimorar-se, interessar-se por coisas que jamais teria pensando fazer no início do casamento. 

Portanto, descubra o novo homem ou a nova mulher que vive ao seu lado, em vez de sair por aí tentando descobrir um novo e interessante par. Tenho certeza de que seus filhos os respeitarão pela decisão de se manterem juntos e aprenderão a importante lição de como crescer e evoluir unidos apesar das desavenças." (Stephen Kanitz) 

Esse é o amor demonstrado por ações. Diferentemente de uma paixão, o amor é aquele sob o qual escolhemos a pessoa com o objetivo de fazê-la feliz, em quaisquer circunstâncias. A pessoa com quem casamos é única, complexa e criada à imagem de Deus. O amor por uma pessoa em particular requer tempo para se desdobrar. Ele não aparece numa festa ou de uma noite para o dia. O amor e a verdade estão interligados. 

Vocês estão namorando? Procure conhecer bem um ao outro. Vocês estão casados? Lembrem que o compromisso de casamento cria ao longo da vida uma “escola de amor”, dando aos cônjuges oportunidades únicas para desenvolverem o amor maduro. Peça a Deus para ensiná-lo(a) a amar.

Se você está solteiro, enfrente este desafio. Se você é divorciado, tente outra vez, com a vantagem de não ser aluno novo. Jesus Cristo é a esperança para você inciar ou reiniciar a “escola de amor”.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Sabedoria

O homem sábio pensa antes de falar; por isso o que ele diz convence mais. (Provérbios 16:23)

Existem quatro virtudes cardeais para se viver bem. São elas: sabedoria, justiça, coragem e temperança. Vamos focar hoje na “sabedoria”.

Sabedoria (em grego Σοφία, "sofía") é o que detém o "sábio" (em grego σοφός, "sofós"). Desta palavra derivam várias outras, como por exemplo, φιλοσοφία -"amor à sabedoria" (filos/sofia). É um conceito diferente de "inteligência" ou de "esperteza". Mesmo para "sophia" há conceitos diferentes: muitos fazem distinção entre a "sabedoria humana" e a "sabedoria divina" (teosofia).

Certa vez uma professora pediu para um adolescente desenhar a imagem da sabedoria. Ele desenhou um homem velho, enrugado, meditando sozinho em uma barraca isolada. Esse é um entendimento errôneo da sabedoria. A verdadeira sabedoria de um homem é a capacidade de aplicar o seu conhecimento nas situações da vida real.

Esta semana eu li a história de um cristão oriental chamado Ephrem que viveu na Síria no Século IV. Sua língua nativa era a sírio-caldeu, a mesma de Jesus. Filho de pais cristãos, Ephrem desenvolveu uma sede pela Palavra de Deus logo no início da vida. 

Ephrem tinha um profundo conhecimento das Escrituras. Ele escreveu inúmeros poemas, hinos e homilias que glorificavam a Deus. Diferentemente da maioria dos escritores, ele era muito objetivo e nunca pareceu estar perdidos no meio das palavras. 

Em alguns aspectos, Ephrem parecia com o velho desenhado pelo adolescente, porque ele vivia como um eremita. Mas Ephrem dificilmente se isolou. Muitas vezes ele escreveu para instruir as pessoas confusas com relação ao objetivo da vida e desempenhou um papel ativo na juventude de sua época.

Um dos mais famosos usos de seu talento poético veio em resposta a uma heresia que se espalhou entre a comunidade local na forma de músicas populares. Ele observou muitos jovens se afastando da busca de uma vida piedosa influenciados pelas mensagens pervertidas contidas nas letras das músicas. Em resposta, Ephrem compôs várias melodias no mesmo estilo popular, mas com letras que ensinavam o amor. Finalmente, suas músicas se tornaram muito populares e os jovens passaram intuitivamente a colocarem em prática as mensagens. O amor de Ephrem pela Palavra de Deus inspirou também muitos poemas. 

Ephrem frequentemente ajudava a sua comunidade. Ele era amado por muitos e sua obra foi conhecida mundialmente. Ephrem era um homem sensível, conhecido por chorar de alegria com os que se alegravam e chorar de tristeza com os que choravam. Infelizmente, ele morreu de fome aos 60 anos, após presenciar o sofrimento de sua comunidade com uma crise que assolou o seu país.

Mas o legado de Ephrem continua ressoando no mundo moderno. Ele viveu numa época e lugar não muito diferente do nosso, rodeado por guerra, confusão, tristeza e rebeldia. Ele poderia ter lavado as suas mãos e ter dito: "Que diferença pode fazer um poeta nesse mundo pervertido?" Mas não. Ele sabiamente empregou os seus dons e sua sabedoria para envolver as pessoas ao seu redor. 

Como você tem influenciado as pessoas ao seu redor? Você tem influenciado para o bem? Como você tem usado a sua sabedoria e o seu talento? O mundo está feliz com a sua contribuição para a humanidade? Como está o seu poder de convencimento e persuasão?

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Plano abortado

O Senhor Deus diz: Os meus pensamentos não são como os seus pensamentos, e eu não ajo como vocês. Assim como o céu está muito acima da terra, assim os meus pensamentos e as minhas ações estão muito acima dos seus. (Isaías 55:8-9)

Ter um plano abortado ou não finalizado pode fazer com que a pessoa fique frustrada. Mas também pode torná-la grata. Em alguns casos acontecem as duas coisas. Frustração em primeiro lugar e, eventualmente, gratidão em dias, semanas, meses ou anos mais tarde, quando finalmente é possível perceber o resultado final.

Um colega de trabalho me compartilhou que há quinze anos estava trabalhando em uma empresa de Auditoria e havia concluído o curso de Ciências Contábeis. Ele tinha um plano de ser um Auditor e, diante disso, procurava a cada dia galgar os degraus da sonhada carreira. Mas seu plano foi abortado. 

Diante da necessidade urgente de ganhar um pouco mais para poder sustentar a sua família de três filhos, ele resolveu estudar para concurso público. E foi admitido. Na época, ele ficou frustrado, pois no serviço público ele seria apenas mais um burocrata que acabara de se juntar a muitos outros de excelente formação acadêmica, na qual investiram muitos recursos e tempos preciosos, mas que deixaram de lado uma carreira profissional brilhante em troca de bons salários. 

No Brasil, diferentemente de outros países desenvolvidos, os servidores públicos são melhores remunerados, quando comparados aos que trabalham para a iniciativa privada - eu mesmo sou um servidor público e posso escrever isso com convicção. Por causa dessa distorção, muitos planos de excelentes profissionais são abortados e o país perde com isso, tendo em vista que grande parte da mão de obra especializada é subutilizada nos órgãos governamentais. 

Considerando que para a maioria das pessoas o que importa mesmo é salário, hoje, esse meu colega é grato a Deus por ter condições financeiras ideais para cuidar de sua família. Em retrospecto, ele vê como o Senhor providenciou o melhor para a sua vida.

A Bíblia narra sobre um grande homem que também teve seus planos interrompidos pelo Senhor. Saulo, ao perseguir os cristãos, pensava que estava fazendo a vontade de Deus, zelando pela velha e desprezível religiosidade. Mas Deus subitamente o derrubou do cavalo no caminho de Damasco, quando ele estava com a missão de açoitar aqueles que confessavam Jesus Cristo como Salvador. Deus mudou seus planos e seu nome. Com um novo nome, Paulo passou a ser um grande pregador do Evangelho. 

Certamente Saulo ficou frustrado momentaneamente. Ele chegou a ficar cego por uns dias. Mas após ter seu nome mudado para Paulo, a sua conversão foi radical e ele passou a ser uma grande bênção, fazendo a vontade de Deus. No final de sua carreira, ele pode alegremente confessar que o plano de Deus para a sua vida foi o melhor. Ele se tornou um grande exemplo para a humanidade e hoje em dia inspira muitas pessoas a percorrerem com sucesso a vida cristã. Ele escreveu 13 dos 27 livros do Novo Testamento!

Os planos de Deus são incríveis. Muitos deles interrompem radicalmente os nossos. Felizmente, isso acontece para o nosso final feliz e alegria eterna.

Como você reagiu na última vez que Deus abortou seus planos? Você já agradeceu a ele por salvar você de seus planos? Enquanto não alcançarmos a vida eterna, nós nunca saberemos o que Deus realmente já fez e está fazendo em nosso favor. Uma coisa é certa: Seus planos são perfeitos! Os nossos, nem sempre!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Lágrimas de crocodilo

Eu, o Senhor, o Deus do seu antepassado Davi, escutei a sua oração e vi as suas lágrimas. Eu vou curá-lo, e daqui a três dias você irá até o Templo. (2 Reis 20:5). 

Essa foi a resposta que o Senhor deu ao rei Ezequias, quando, na sua angústia diante da morte, derramou seu coração perante o Senhor. Deus viu as suas lágrimas e mudou de ideia. Concedeu mais 15 anos de vida ao rei. 

A expressão popular “derramar lágrimas de crocodilo”, usada para dizer que alguém chora sem razão ou por fingimento, surgiu de um fato que acontece com os crocodilos. Quando o animal come uma presa, ele a engole sem mastigar. Para isso, abre a mandíbula de tal forma que ela comprime a glândula lacrimal, localizada na base da órbita, o que faz com que os répteis lacrimejem. 

Muitas pessoas derramam lágrimas de crocodilo. Essas pessoas estão bem de saúde, têm do bom e do melhor, não lhes falta nada, se alimentam muito bem, fazem suas refeições em bons restaurantes. Mesmo com tudo isso, choram de barriga cheia e reclamam da vida. 

É razoável as lágrimas fluírem quando as emoções são incontroláveis. Quando nada mais faz sentido. Quando se está em desespero, as lágrimas descem e costumam cegar os olhos. Inundados pelas lágrimas dolorosas da fadiga, os olhos não conseguem ver soluções ou saídas. 

Entretanto, as lágrimas de um coração sincero nunca são ignoradas pelo Altíssimo. O Senhor está presente, não importa a intensidade das lágrimas. Deus vê e ouve mediante o pranto. Não faz sentido conter as lágrimas quando se chega perto dele. Não é preciso pedir desculpas por estar chorando. 

O lugar certo de derramar os sentimentos é o altar do Senhor. Lágrimas de revolta. Lágrimas de abandono. Lágrimas de cansaço. Lágrimas. O consolar das lágrimas é especialidade do Senhor. Por causa do Seu poder e do Seu amor, Ele nos consola. Ainda hoje, quando lemos Isaías, o Senhor nos assegura: "Eu vi as suas lágrimas". 

Você já chorou diante do Senhor? Não chore lágrimas de crocodilo, mas lágrimas do coração, lágrimas que, quando vistas por Deus, irão mudar a mente dele e, por tabela, o rumo da sua vida. Pode chorar, porque o choro não passa de uma noite. De manhã vem a alegria e você irá louvar a Deus, cuja bondade é para a vida toda.