sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Poderosas palavras

Um anjo disse a Daniel: — Não fique com medo, pois Deus ouviu a sua oração desde a primeira vez que você se humilhou na presença dele a fim de ganhar sabedoria. Eu vim em resposta à sua oração. (Daniel 10:12) 

Numa manhã de domingo eu estava ministrando o louvor na igreja. No momento em que cantávamos o trecho da música “te louvarei / não importam as circunstâncias / adorarei / somente a ti Jesus” eu senti um arrepio muito forte e, subtamente, parei de cantar. Passei a refletir sobre essas palavras, percebi que elas são muito profundas e não podem ser ditas de qualquer maneira. 

Às vezes, canto verdadeiras orações com palavras poderosas e não percebo a gravidade do que estou dizendo. É preciso ter muito cuidado com as palavras ditas nas orações, porque elas podem ser ouvidas e atendidas por Deus. E aí, se as forem, será mesmo que estou preparado para receber o que pedi ou cumprir o que prometi? 

Eu aprendi que para orar preciso estar disposto a mudanças, porque orar é mudar. A oração é a avenida central que Deus usa para transformar-nos. Segundo Richard Foster: “Quanto mais nos aproximamos do pulsar do coração de Deus, tanto mais vemos nossa necessidade e tanto mais desejamos assemelhar-nos a Cristo.” É como um espelho: quanto mais eu aproximo, mas percebo os meus defeitos... 

O homem tenta se esconder de Deus, mas quando ora, lenta e graciosamente, Deus revela os esconderijos e o livra deles. Na oração, progressivamente se aprende a ver as coisas da perspectiva divina, pois se passa a desejar o que ele deseja, amar o que ele ama. 

Todos quantos andam com Deus consideram a oração como o principal negócio em suas vidas. Martinho Lutero disse: “Tenho tanto o que fazer que não posso prosseguir sem passar três horas diariamente em oração”. E quanto mais tarefas ele tinha para fazer no dia, mais ele passava tempo orando. 

Com oração podemos mudar o curso das coisas. Até a mente de Deus pode ser mudada pela oração. Paulo disse que “somos cooperadores de Deus”; isto é, estamos trabalhando com Deus para determinar o resultado dos acontecimentos. Isso nos coloca uma tremenda responsabilidade. Estamos cooperando com Deus para determinar o futuro! 

Certas coisas acontecerão na história se orarmos corretamente. Podemos mudar o mundo pela oração. Então, que motivação maior necessitamos para aprender e praticar este sublime exercício humano? 

No livro “Há poder em suas palavras” (Ed.Vida), Don Gossett mostra ao leitor como suas próprias palavras podem tornar-se condutores da energia espiritual que trazem vida amor, alegria, paz, felicidade, sucesso e prosperidade. 

Portanto, “não saia da nossa boca nenhuma palavra torpe, nem palavras vãs ou chocarrices, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmitamos graça aos que nos ouvem”. (Efésios 4:29) Certamente, se assim fizermos, nossas poderosas palavras irão se transformar em poderosas orações e seremos uma bênção. 

Falando somente o que edifica, comece agora a orar na confiança de que o Espírito Santo intercederá por você e lhe conduzirá nas palavras dirigidas a Deus. Tenha como objetivo em sua vida o que disse o arcebispo E.M. Bounds, no seu livro Power Through Prayer (O Poder da Oração): “Desejo uma vida de oração mais excelente, mais profunda, mais verdadeira.” Tenha uma oração poderosa.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Lançamento do livro As três virtudes‏


Caro(a) leitor(a),

É com muita satisfação que convido você para o lançamento do meu livro As três virtudes (fé, esperança e amor).

A tarde de autógrafos realizar-se-á no salão de festas da Igreja de Cristo em Brasília, EQS 305/306, Asa Sul, às 18 horas do dia 1º de outubro de 2011. (vide localização)

A sua presença é muito importante para mim, pois quero compartilhar essa alegria com você. 

Agradeço pelo seu carinho e atenção na leitura dos textos devocionais. Gostaria de dizer que os comentários que tenho recebido são de grande motivação e me impulsionam bastante a continuar esse trabalho para Deus.

O meu desejo é que Deus continue abençoando você, sua família e todos os seus amigos.

Após o lançamento, estaremos divulgando os meios de aquisição de exemplares.

Leia a seguir um pouco sobre o assunto que trata o livro:

Existem três virtudes básicas para a boa vitalidade de um ser humano: a fé, a esperança e o amor. O amor é fundamental porque ele é a razão da vida. Com vida, o corpo existe para abrigar outras virtudes. 

A esperança renova as forças do corpo. Mesmo que esteja no chão, cortado como uma árvore e com sua raiz envelhecida, vindo o tempo das águas, o corpo ressurge, brota e floresce como uma nova árvore. E seus ramos são reforçados para segurar os frutos que certamente se formarão. 

Para fechar o círculo virtuoso, com fé, se espera; com fé, se avança para o alvo, que é Jesus Cristo, a expressão exata de Deus. Deus é amor! 

Entretanto, o amor é, e sempre dever ser, a motivação, a mola mestra que impulsiona o exercício de todas as virtudes. Por isso ele é o maior.


Muito obrigado pelo seu apoio e um forte abraço,

Elbem César

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Força!

Estejam sempre alegres, orem sempre e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês por estarem unidos com Cristo Jesus. (1 Tessalonicenses 5:16-18) 

Ó Pai Celestial, como é difícil pôr em prática esses mandamentos. Pai, eu vivo num mundo cheio de injustiça, violência, estresse e muita competição. Não dá para ficar alegre o tempo todo. É muito difícil orar continuamente. Dar graças em todas as circunstâncias então, isso é mais complicado ainda! Como é possível cumprir à risca o que Tu queres! 

Ó Senhor, eu quero ler a Tua Palavra e seguir todos os Teus mandamentos, mas está muito complicado. Tem hora que penso em pular alguns trechos. Ó Senhor tenha misericórdia de mim e me ajuda! 

Quando eu estava estudando para o concurso público do meu atual emprego, eu não parei de trabalhar. Pelo contrário, sustentava minha família de três filhos com muita dificuldade e ainda contribuía com os trabalhos do Reino de Deus. Às vezes, ficava até altas horas prostrado em cima dos livros. Na verdade, todo tempo disponível era empregado nos estudos, porque eu queria mesmo este emprego. 

Já percebeu que quando queremos algo de verdade, nós lutamos até o fim? Já notou também que quando temos muito tempo disponível, acabamos por não utilizá-lo corretamente? Parece engraçado, mas é verdade, quando a vida é muito fácil, nós ficamos estagnados e não crescemos. E se não crescemos, não nos preparamos para o pior. Então, quando vem a tempestade, desabamos. É por isso que existe aquele ditado: “a vida mansa mora em prato raso”. 

Acredito que Deus convenientemente colocou na Sua Palavra alguns conselhos difíceis de serem seguidos para nos dar a oportunidade de crescermos na vida espiritual. Nós só avançamos quando passamos por dificuldades e enfrentamos barreiras. 

Mas para passamos por momentos difíceis e sairmos bem, temos que ter força espiritual suficiente para não perder o senso de humor e a alegria. Existem pessoas que ficam emburradas quando estão muito atarefadas ou estressadas. Outras ficam estúpidas quando não conseguem o que querem. Mas a Bíblia ordena que devemos estar sempre alegres, até mesmo em momentos de perda. Complicado, não? 

Preste bem a atenção nas frases a seguir. Estejam sempre alegres; orem sempre; e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Essas três frases foram as recomendações finais de Paulo aos tessalonicences após instrui-los sobre como viver a vida cristã. O povo de Deus não pode ser movido pelas circunstâncias da vida porque sabe que vive aqui temporariamente. Ele sabe que existe uma vida eterna muito melhor do que qualquer coisa boa que este mundo possa oferecer. Então, independentemente de lograr êxito em seus sonhos materiais, o cristão tem a consciência de que está construindo uma vida espiritual de futuro e que essa será devidamente galardoada no céu. 

Quando a vida não vai bem, o cristão não deve perder a esperança e nem a fé, pois tem dentro de si a fonte da força espiritual que lhe capacita passar ileso pelos momentos de frustrações. O cristão sabe que com a força que Cristo lhe dá, ele pode enfrentar qualquer situação (Filipenses 4:13). Por isso, ele procura estar sempre unido com Cristo. 

Como está a sua alegria? Você consegue dar graças a Deus em todas as ocasiões? Você está unido com Cristo? Quem é a sua fonte de forças para os momentos de dificuldades? Não fique triste, mas alegre-se no Senhor. A alegria que o Senhor dá fará com que você fique forte. Tenha a força em Cristo!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

O Mundo da Águia

Se vocês fossem do mundo, o mundo os amaria por vocês serem dele. Mas eu os escolhi entre as pessoas do mundo, e vocês não são mais dele. Por isso o mundo odeia vocês. (João 15:19)

Um camponês criou um filhote de águia junto com as suas galinhas. Tratava-o da mesma forma que as galinhas, de modo que ele pensasse que também era uma galinha. Dava-lhe a mesma comida jogada no chão, a mesma água num bebedouro rente ao solo, fazendo-o ciscar para complementar sua alimentação, como se fosse uma galinha. O filhote cresceu, virou uma águia, mas se portava como se galinha fosse.

Certo dia passou por sua casa um naturalista, que vendo a águia ciscando no chão, foi falar com o camponês: Isto não é uma galinha, é uma águia! O camponês retrucou: Agora ela não é mais uma águia, mas uma galinha! O naturalista disse: Não, uma águia será sempre uma águia. Vamos ver uma coisa... Levou-a para cima da casa do camponês e elevou-a nos braços dizendo: Voa, você é uma águia, assuma a sua natureza! Mas a águia não voou, o camponês disse: Eu não falei que ela agora era uma galinha?! O naturalista disse: Amanhã faremos um novo teste. Veremos...

No dia seguinte, logo de manhã, subiram até o alto de uma montanha. O naturalista levantou a águia e disse: Águia veja este horizonte, veja o sol lá em cima e os campos verdes lá em baixo. Veja! Todas estas nuvens podem ser suas. Desperte para sua natureza, e voe como a águia que és... A águia começou a olhar tudo aquilo, foi ficando maravilhada com a beleza das coisas antes nunca vista.

Ainda confusa e sem entender o porquê ficou tanto tempo alienada, ela sentiu seu sangue de águia correr nas veias, perfilou suas asas devagar e partiu num voo lindo, até desaparecer no horizonte azul.

Vamos agora pensar nessa velha fábula pela ótica da vida cristã. O apóstolo Paulo disse: Sabemos que a lei é divina; mas eu sou humano e fraco e fui vendido ao pecado para ser seu escravo. Eu não entendo o que faço, pois não faço o que gostaria de fazer. Pelo contrário, faço justamente aquilo que odeio. (Romanos 7:14-15).

Deus criou a humanidade para estar em constante relacionamento com ele, mas por causa do pecado original, o mundo foi totalmente corrompido. E é nesse mundo que eu e você nascemos e vivemos.

Mas este não é o nosso mundo. Dá para sentir que não, porque não encontramos prazer na corrupção, na violência, na desonestidade, na infidelidade, etc. Quando tentamos ser honestos, muitas vezes somos prejudicados. Já percebeu que as más notícias de jornais nos trazem grande indignação?

É lamentável dizer que o homem que escolheu este mundo para investir o seu tempo e o seu talento, infelizmente escolheu um péssimo negócio! Escolheu a visão de galinha.

Algumas pessoas até tentam encontrar satisfação no trabalho, na fama e na fortuna, procurando preencher um vazio que está dentro de cada um. Mas essa satisfação não flui naturalmente, é passageira, porque sempre fica a sensação de que está faltando algo.

O que está faltando no coração do homem é o reconhecimento de que ele não nasceu para este mundo, mas para o reino celestial cheio de esplendor e glória. O homem precisa saber que é uma águia, embora tenha sido criado como galinhas e que o Maligno quer que ele continue se achando uma galinha.

Assim como na nossa estória a águia aceitou a recomendação do naturalista, o homem precisa aceitar a recomendação de Jesus Cristo que sempre diz na sua Palavra que o Seu reino não é deste mundo, mas um reino muito superior do qual nós fazemos parte. Esta falta de saciedade que existe no coração do homem é algo que só pode ser satisfeito pela presença de Jesus Cristo. Só Ele pode preencher o vazio da alma.

Como cristãos, sabemos que Cristo tem um plano de vida para nós. E Seu plano é muito sublime e muito superior a tudo que este mundo pode nos oferecer. Portanto, ficamos atentos: “Se nós estivermos sentindo um desejo que nada neste mundo pode satisfazer, a explicação mais provável para isso é que nós fomos feitos para outro mundo” (C. S. Lewis)

Você está conformado com este mundo? Você se sente bem aqui? Se não, é sinal de que você pertence a outro mundo. Um mundo bem melhor onde todos os seus desejos espirituais podem ser saciados. Na Bíblia está o caminho para se alcançar esse mundo. Leia a Bíblia!

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Seja Avivado

E todos ficaram cheios do Espírito Santo. (Atos 2:4)

Quem já viu algum adesivo escrito assim: “Renascido em Pentecostes”? Em Brasília, todos os anos acontece a Semana de Pentecostes. É um evento muito famoso que reúne cerca de 1,3 milhão de pessoas, com 1,8 milhão de voluntários trabalhando na organização (Brasília tem 2,6 milhões de habitantes). Segundo a coordenação, o evento dura oito dias e tem “o objetivo de evangelizar e levar o nome de Jesus Cristo à comunidade”.

Pentecostes (em grego antigo πεντηκοστή [ἡμέρα], pentekostē [hēmera], "o quinquagésimo [dia]") é uma das celebraçőes importantes do calendário cristão, e comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo. O Pentecostes é celebrado 50 dias depois do domingo de Páscoa. O dia de Pentecostes ocorre no décimo dia depois do dia da Ascensão.

Pentecostes é histórica e simbolicamente ligado ao festival judaico da colheita, que comemora a entrega dos Dez mandamentos no Monte Sinai cinquenta dias depois do Êxodo. O primeiro evento de Pentecostes aconteceu no 50º dia após a ressurreição de Jesus Cristo.

Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e seguidores de Cristo. Quando recebe o Espírito Santo, a pessoa é avivada. Avivar significa brilhar mais. Significa tornar mais vivo, mais ardente, mais alegre, mais contagiante, mais envolvente, mais ousado(a), mais entusiasmado(a), etc. Muitos renascem nessa data especial.

A cena descrita em Atos certamente capturou o fascínio de inúmeros artistas através dos tempos. Ao viajar pela Europa, temos a oportunidade de observar várias pinturas de diversos artistas que tentaram com suas imaginações representar esse espetáculo singular.

Imagine o contexto em que aconteceu o Pentecostes. Os seguidores de Jesus Cristo haviam presenciado poucos dias antes a crucificação dAquele que eles esperavam que haveria de ser o rei da nação de Israel. Após isso, eles tiveram a alegria de ver e conviver um pouco com o Cristo ressuscitado. Em seguida, tiveram uma despedida gloriosa vendo Jesus Cristo ascender aos céus e prometer que os enviaria o Consolador, o Espírito Santo, para estar com os homens até o fim dos tempos. Eles tiveram maravilhosas experiências que incluíram desespero, temor, espanto e regozijo. Suas vidas foram viradas de cabeça para baixo, e algo bem impactante haveria de acontecer para que eles pudessem recuperar o sentido.

Então, Jesus Cristo cumpriu sua promessa e enviou o Espírito Santo sobre aqueles seguidores. Eles foram completamente renovados no corpo, alma e espírito e passaram ousadamente a testemunhar o Evangelho e batizar pessoas em todas as nações. Certamente, foi ali que nasceu a Igreja invisível, a imaculada Noiva do Senhor Jesus Cristo.

Assim como aconteceu naqueles dias, hoje também o Espírito Santo continua renovando as forças dos que O procuram. Como aqueles seguidores, nós também somos convidados a ser cheios do Espírito Santo e devemos procurar isso, não rejeitando o precioso convite.

Não somente na data de Pentecoste, mas a qualquer momento, Deus continua cumprindo a Sua promessa: "— Derramarei o meu Espírito sobre todas as pessoas. Os filhos e as filhas de vocês anunciarão a minha mensagem; os moços terão visões, e os velhos sonharão. Sim, eu derramarei o meu Espírito sobre os meus servos e as minhas servas, e eles também anunciarão a minha mensagem" (Atos 2:17-18).

Você está buscando uma renovação espiritual? Faz bem! Você procura estar constantemente cheio do Espírito Santo? Faz melhor ainda! O fogo de Deus deve permanecer aceso em você, mantendo a paixão pelo Seu nome. Peça agora ao Espírito Santo que venha sobre você e seja avivado!

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Como Construir Uma Vida

Que se cumpra em mim conforme a tua palavra. (Lucas 1:38) 

Muitos sabem como é construída uma vida cristã. Alguns, só na teoria. Acontece que essa construção se fundamenta em uma fé prática, não teórica. 

Quando o anjo Gabriel chegou para Maria e disse “você ficará grávida, dará à luz um filho e porá nele o nome de Jesus”, ela achou que não era possível, pois era virgem. Mas diante da palavra do anjo, que continuou dizendo que “para Deus nada é impossível”, Maria – com sua perfeita compreensão das Escrituras e sua disposição de obedecer a Deus – colocou em prática a sua fé e respondeu: “— Eu sou uma serva de Deus; que aconteça comigo o que o senhor acabou de me dizer!” A partir daquele momento, ela ficou grávida e passou a viver uma vida de futura mãe. 

É normal crer, pois muitos crêem. A Bíblia diz que até o Maligno crê e estremece. Crer é fundamental, entretanto, o mais importante mesmo é saber o que fazer com a crença; é saber como utilizar a fé para construir uma vida cristã. 

Não somos fortes o suficiente para colocar em prática a fé. Por isso, precisamos continuamente buscar o Espírito Santo para que Ele, não nós, seja a força de Deus que nos impulsiona a agir como um cristão autêntico. Jesus Cristo prometeu que o Seu agente de poder, o Espírito Santo, seria enviado a todos que O buscassem. Foi isso que Ele quis dizer quando subiu aos Céus: “— Não vou deixá-los abandonados, mas voltarei para ficar com vocês.” (João 14:18) 

Em Atos 2 não encontramos o relato de uma reunião de homens fortes, capacitados e arrogantes. Pelo contrário, naquela ocasião os que se achavam fracos – e eram vistos como tais – foram cheios do Espírito Santo a ponto de passarem a dizer com ousadia: “— Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para que os seus pecados sejam perdoados, e vocês receberão de Deus o Espírito Santo.” (Atos 2:38) Naquele dia quase três mil se juntaram ao grupo dos seguidores de Jesus. 

A ideia assustadora de entregar seu corpo virgem como instrumento para a operação do Espírito Santo podia muito bem ser mal compreendida, mas a confiança irrestrita de Maria agradou o coração de Deus. Por causa disso, foi agraciada. Da mesma forma, nós também precisamos acreditar na promessa do enchimento do Espírito Santo e doar nosso corpo para ser cheio do poder de Deus a fim de que coloquemos em prática a nossa fé. 

A palavra de Deus para nós é esta: “Quando o Espírito Santo descer sobre vocês, vocês receberão poder e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judeia e Samaria e até nos lugares mais distantes da terra.” (Atos 1:8) 

Entretanto, é preciso dizer como Maria: “Que se cumpra em mim conforme a tua palavra”. Para dizer isso com convicção, é preciso compreender a Palavra de Deus e ter disposição para obedecê-la; é preciso andar com Cristo, apregoar os Seus feitos e viver aquilo em que se acredita. Após sua experiência fantástica, Jó disse a Deus que “antes eu te conhecia de ouvir falar, mas agora de contigo andar”. 

Você está confiante na sua própria energia, inteligência, persistência, carisma e talento para apresentar a vida cristã como atrativo para seus amigos e familiares? Seja espontâneo e diga para Deus agir em sua vida conforme o Teu querer. Busque ser cheio do Espírito Santo e assim você será usado por Deus. É assim que se constrói a vida cristã.

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Viva Com Ambição

Procurem viver em paz, tratem dos seus próprios assuntos e vivam do seu próprio trabalho. (1 Tessalonicenses 4:11) 

Ser honesto deve ser a aspiração de todas as pessoas. Para o honesto, é possível ter ambição, em vez de ganância. Todo ser humano precisa sonhar, porque enquanto se sonha, mantem-se a vida. O direito de sonhar é o único que não se pode arrancar do coração do homem. 

Quanto mais ambiciosa é a pessoa, mas ela deve trabalhar e se esforçar para alcançar seus objetivos. O que está escrito na Bíblia, em outras palavras, é que a pessoa não pode querer realizar seus sonhos com recursos ganhos de forma desonesta e irregular. 

Ambição é a vontade de ter mais, de crescer financeiramente, de expandir os horizontes profissionalmente, de adquirir bens, direitos ou poder. Não se confunde com ganância, sentimento humano negativo que se caracteriza pela vontade de possuir somente para si próprio tudo o que existe. É um egoísmo excessivo direcionada principalmente à riqueza material ou dinheiro. 

No mundo dos negócios, é crucial saber com antecedência se a pessoa que você está contratando para trabalhar na sua empresa é ambiciosa. Isso faz sentido porque a ambição é benéfica. É natural o ser humano estar motivado a trabalhar quando almeja ou ambiciona adquirir algo. Isso é bom para a pessoa, para a sua família, para o negócio e para a comunidade. 

No contexto bíblico, a ambição pode estar presente na vida do cristão – não há nenhum impedimento nisso – desde que essa ambição não prejudique o seu irmão, nem desrespeite os seus direitos! Nesse sentido, a ambição do cristão tem um gostinho especial. 

Para que os sonhos e metas sejam alcançados sem se ofender o próximo, e por tabela o Espírito Santo, algumas atitudes precisam ser tomadas. Essas atitudes devem se encaixar nas quatro prioridades a seguir. 

O apóstolo Paulo recomenda aos tessalonicenses que as atitudes ambiciosas do seguidor de Cristo devem ser, na ordem de prioridade: dedicar a vida a Deus (v.1); agradar a sua família (v.4); viver do seu trabalho (v.11); e ser modelo para o mundo (v.12). 

Em outras palavras, o cristão não deve se estressar para adquirir fama, poder e bens supérfluos. Pelo contrário, deve procurar viver de forma tranquila, ser aceito por Deus e não agredir os direitos dos outros. As Escrituras Sagradas dizem: “Viverá aquele que, por meio da fé, é aceito por Deus.” (Romanos 1:17) 

É simples e fácil viver a vida cristã com ambição. Mas é preciso ter cuidado para não cair nas ciladas que o maligno apronta para aqueles que não possuem domínio próprio. É por ambição descontrolada que muitas pessoas se enveredam para os caminhos da corrupção, da sonegação e da desonestidade. Alguns chegam a formar verdadeiras quadrilhas para se apoderarem dos bens alheios, prejudicando as pessoas em proveito próprio. Muitos usam a influência política para esses fins. 

Nesse assunto, que ninguém prejudique o próximo, nem desrespeite os seus direitos! Pois, como nós já lhes dissemos e avisamos, o Senhor castigará duramente os que fazem essas coisas. (1 Tessalonissences 4:6) 

Como está sua ambição? Ela está controlada? Os seus anseios estão em conformidade com as quatro prioridades? Qual foi a última vez que você exagerou na sua ambição? Peça perdão a Deus e siga adiante na prática das quatro prioridades.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Que sede!

Eu tenho sede de ti, o Deus vivo! Quando poderei ir adorar na tua presença? (Salmos 42:2) 

Certo dia eu fui ao aeroporto recepcionar minha filha que chegava de volta de uma temporada de estudos no exterior. Enquanto aguardava no portão de desembarque, pude observar as pessoas saindo com suas malas e pacotes. A minha filha mesmo estava com três, sem contar com as sacolas repletas de bugigangas. 

É muito divertido observar a alegria das pessoas aos serem recebidas pelos seus parentes. Logo em seguida aos abraços e beijos começam as conversas sobre a viagem e, é claro, sobre as compras. É muito gostoso viajar pelo mundo e conhecer as novidades. É muito prazeroso fazer compras. Isso parece satisfazer a busca por felicidade. Só parece. 

Na verdade, os prazeres do mundo satisfazem momentaneamente o nosso desejo de felicidade. Logo que acabam as novidades, volta-se o desejo de mais viagens, mais compras... É o consumismo desenfreado que sempre imperou nos países ocidentais e agora domina também o resto do mundo. Por causa desse consumismo, muitos se endividam e se tornam verdadeiros escravos dos que emprestam. E quanto mais se compram sem poder, menos poder se têm para comprar, porque, cada vez mais, parte da renda vai para pagamento de juros. 

Esse é um círculo vicioso que não tem fim, porque a felicidade momentânea que o mundo oferece não pode jamais preencher o espaço da felicidade permanente que existe na alma de cada pessoa. Quando Deus criou o homem, sabiamente deixou um espaço reservado para Ele. Então, somente Ele, e mais ninguém, pode preenchê-lo. 

A alma já nasce sedenta. Todos sentem essa sensação oculta e interior de que falta algo. Esse sentimento é sintoma de que a alma continua com sede. A pessoa que não conhece a promessa de salvação em Cristo e o plano de vida eterna procura saciar-se com coisas terrenas e passageiras que não matam a sede da alma. 

O cristão verdadeiro é diferente; ele sabe que Jesus Cristo disse para aquela mulher que todo dia ia ao posto buscar água: “— Quem beber desta água [que o mundo oferece] terá sede de novo, mas a pessoa que beber da água que eu lhe der nunca mais terá sede. Porque a água que eu lhe der se tornará nela uma fonte de água que dará vida eterna. Então a mulher pediu: — Por favor, me dê dessa água! Assim eu nunca mais terei sede e não precisarei mais vir aqui buscar água”. (João 4:13-15) 

Minha filha, você tem olhado para o mundo pensando que são as coisas dessa vida que saciarão sua sede? Não faça isso! Busque a presença de Deus, beba de graça da Fonte da Água da Vida e seja fortalecido para continuar lutando pela sua sobrevivência, longe do consumismo desenfreado, na certeza de que o seu tesouro está no céu!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Aguente firme!

O Senhor Deus salva do perigo os que são bons e os protege em tempos de aflição. (Salmos 37:39)

O salmista e rei Davi baseou-se na sua própria experiência e na experiência de várias pessoas tementes a Deus, quando exclamou a frase acima.

Angústia é uma sensação psicológica, caracterizada por “abafamento”, insegurança, falta de humor, ressentimento, dor e ferida na alma. Na moderna psiquiatria, a angústia é considerada uma doença que pode produzir problemas psicossomáticos.

A angústia é também uma emoção que precede algo (um acontecimento, uma ocasião, circunstância), também pode-se chegar a angústia através de lembranças traumáticas que dilaceraram ou fragmentaram o ego. Hoje em dia muitas pessoas andam angustiadas por não serem amadas, por não conseguirem realizar os seus sonhos, por não terem saúde, por terem perdido um ente querido, etc.

"Uma das coisas que mais desanimam o cristão que esforça para ser fiel ao Senhor é a experiência da angústia. O sentimento de angústia é um mal crescente, que pode ficar avassalador. Ele é um misto de prostração, de ansiedade, de revolta, de sofrimento. Sua vivência é especialmente dolorosa quando começa a desenvolver uma sensação de abandono, de 'não tem jeito'.

O cristão pode experimentar angústia? Pode e experimenta. E não necessariamente porque se afastou do Senhor ou incorreu em pecado. Nada disso! O cristão está sujeito a todos os tipos de males desse mundo. A Bíblia, em várias ocasiões, descreve a angústia dos justos". (Pr. Olavo Feijó) 

Mas há uma diferença substancial. O ensino bíblico diz que o Senhor usa o mal da angústia para, finalmente, fortalecer a vida espiritual dos que O seguem. Os verdadeiros cristãos, quando assaltados pela angústia, agarram-se com o Senhor, de uma forma intensa e definitiva – de uma maneira que às vezes não acontece, quando tudo é tranqüilidade e bonança. 

Se você está passando agora por um momento de angústia, saiba que o Senhor é a sua salvação e a sua fortaleza. Ele jamais deixará que você venha da fé naufragar. Então, confie em Deus e aguente firme! Logo, tudo passará. 

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O Sete de Setembro

Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e me buscar, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra. (2 Crônicas 7:14) 

A independência do Brasil aconteceu oficialmente em 7 de setembro de 1822, uma vez que nesse dia, às margens do riacho Ipiranga, em São Paulo, o Príncipe Regente D. Pedro teria proclamado o chamado "grito da Independência", à frente da sua escolta: "Independência ou Morte!" 

À semelhança do processo de independência de outros países latino-americanos, o de independência do Brasil preservou o status quo das elites agroexportadoras, que conservaram e ampliaram os seus privilégios políticos, econômicos e sociais. 

Ao contrário do que desejava José Bonifácio de Andrada e Silva, a escravidão foi mantida, assim como os latifúndios, a produção de gêneros primários voltada para a exportação e o modelo de governo monárquico. 

Para ser reconhecido oficialmente, o Brasil negociou com a Grã-Bretanha e aceitou pagar indenizações de 2 milhões de libras esterlinas a Portugal. A Grã-Bretanha saiu lucrando, dando início o endividamento externo do Brasil. Quando D. João VI retornou a Lisboa, por ordem das Cortes, levou todo o dinheiro que podia — calcula-se que 50 milhões de cruzados, apesar de ter deixado no Brasil a sua prataria e a enorme biblioteca, com obras raras que compõem hoje o acervo da Biblioteca Nacional. Em conseqüência da leva deste dinheiro para Portugal, o Banco do Brasil, fundado por D. João ainda 1808, veio a falir em 1829. 

Por possuir um povo corajoso e revolucionário, o nosso país se livrou heroicamente de Portugal. Entretanto, não conseguiu até hoje se livrar de muitos costumes que começaram na época que era colônia. 

Como se pode depreender da narrativa histórica, naquela época já se podia observar traços embrionários de corrupção praticada principalmente pelos governantes, visando atender aos interesses dos ricos. A corrupção (entende-se como qualquer crime, tais como extorsão, sonegação, tráfico de influência, etc.) traz um enorme prejuízo para a população pobre, pois suga desta classe o direito sagrado de usufruir das riquezas produzidas pela nação. 

Todos sabem que o Brasil é um país muitíssimo rico. Se a riqueza aqui produzida fosse bem administrada e distribuída com justiça social, o país não teria pessoas necessitadas e carentes. 

Com o tempo, ao invés de ser combatida, a corrupção tem se tornado um costume tão forte no nosso país a ponto de jornalistas estrangeiros fazerem declarações do tipo a seguir, publicada por Juan Arias no jornal espanhol El País, em 7.8.2011. 

“Que país é este que junta milhões numa marcha gay, outros milhões numa marcha evangélica, muitas centenas numa marcha a favor da maconha, mas que não se mobiliza contra a corrupção?” 

É triste ler isto, ainda mais quando escrito por um estrangeiro, que, com toda propriedade e elegância, pôs o dedo em uma ferida que nós brasileiros não queremos ver. Esse jornalista conhece bem o povo brasileiro e nós sabemos que ele disse a pura verdade. Precisamos urgentemente de um líder que conclame o povo a dizer em alto e bom som: “Basta de corrupção!” 

No contexto de 2 Crônicas 7, o sábio e grande rei Salomão, em nome da nação de Israel, havia feito um pacto de servir e adorar somente ao Deus Altíssimo. Deus correspondeu a esse pacto e, enquanto a nação permaneceu adorando e servindo ao Deus Altíssimo, ela foi uma nação poderosa, rica e invejada pelos povos vizinhos. 

Deus disse a Salomão que, se por acaso, o povo deixasse de cumprir o que havia sido pactuado, e que por causa disso Ele tivesse que fechar o céu e não deixar cair a chuva, ou ordenar aos gafanhotos que destruíssem as colheitas, ou mandar uma peste atacar o povo, bastava que o povo se arrependesse, abandonasse os seus pecados e orasse a Ele que, com a sua infinita misericórdia, os ouviria do céu, perdoaria os seus pecados e faria o país progredir de novo. 

O que o nosso Brasil precisa urgentemente é que abandonemos os pecados e voltemos para Deus, cumprindo os Seus mandamentos. Somente quando fizermos isso é que Ele intervirá e porá por terra as terríveis práticas de corrupção que assolam e destroem as riquezas dos pobres desta nação. Pense nisto!

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Chega! Quero Sossego.

Volta, minha alma, ao teu sossego, pois o Senhor tem sido generoso para contigo. (Salmo 116:7)

Eu estou terminando o Trabalho de Conclusão do Curso de MBA em Contabilidade Internacional. Em alguns momentos do curso eu percebi que ainda não aprendi a ser tão calmo, sereno e tranquilo o quanto tenho lutado para ser. Percebi também que a minha alma esteve um pouco afobada e quase caiu na tentação de passar algumas noites sem o seu devido repouso.

Em Física, chama-se de Repouso uma dada situação em que um objeto demonstra a mesma velocidade vetorial em relação a um referencial. Por exemplo, um passageiro dentro de um ônibus tem um outro passageiro ao seu lado como em repouso, pois suas velocidades e espaços não estão variando entre si. Já um terceiro observador do lado de fora do ônibus enxergará os dois passageiros como se estivessem em Movimento, pois suas velocidades vetoriais não são iguais.

Trazendo para o lado espiritual, isso significa que a velocidade vetorial que imponho à minha vida tem que ser a mesma velocidade vetorial que Deus planejou para ela. Se as duas velocidades vetoriais não forem iguais, a minha alma entrará em conflito e sairá do seu sossego.

A Bíblia diz que não adianta trabalhar demais para ganhar o pão, levantando cedo e deitando tarde, pois é Deus quem dá o sustento aos que ele ama, mesmo quando estão dormindo. (Salmo 127:2)

Então, o que acontece quando fico ocupado demais e não descanso física e mentalmente?

Existem muitos artigos de saúde que falam sobre a importância de se reduzir o estresse. Existem muitos conselhos sobre a importância de não se preocupar com o dia de amanhã. Os médicos sempre dizem que todo ser humano precisa, em média, de oito horas de sono por noite. Mesmo diante de tantos conselhos, às vezes insisto em abrir mão de algumas horas de descanso para tentar cumprir minha agenda com o intuito de alcançar algum distintivo de honra.

O mundo tornou-se muito competitivo. Muitas vezes me peguei admirando pessoas que cumprem rigorosamente suas agendas, não importando o custo. Claro que em alguns momentos na vida há um projeto ou uma atividade que demanda um emprego maior do tempo. Mas isso não pode ser rotineiro.

Na verdade, a recusa em descansar é um sintoma de autossuficiência e orgulho. Muitos pensam assim: Se eu ficar mais tempo acordado, mais tempo terei para cumprir minha agenda e melhor será o meu resultado, melhor será o meu reconhecimento, etc. Puro engano. Isso apenas significa que a pessoa não confia em Deus o suficiente para receber dEle o que necessita. Nesse sentido, Jesus Cristo disse: Pedi, e dar-se-vos-á; buscai, e achareis; batei, e abrir-se-vos-á. (Lucas 11:9)

Então, a ordem bíblica para "estar em repouso" não é apenas para o benefício físico e mental do corpo. Quando se consegue obedecer a esse mandamento, a pessoa prova que está confiante em Deus. Isso é o mais importante.

Percebo que ainda tenho que colocar em prática algumas coisinhas que aprendi sobre esse assunto. Após alguns anos de vida, não deveria estar inquieto porque Deus tem sido mui gracioso para comigo.

Por outro lado, tenho que lembrar que sou criatura de barro e dependo muito do poderoso e soberano Deus. Se não me atentar para isso o quanto antes, o meu estoque de energia poderá ficar tão baixo que serei forçado pelo meu próprio Pai a reconhecer essa dependência. E aí poderei ter surpresas desagradáveis.

Então chega! Quero sossego.

Você reconhece que Deus pode lhe abençoar até mesmo enquanto dorme? Ele quer que descansemos como reconhecimento de nossas limitações. Quando repousamos com sossego, estamos expressando a nossa fé na habilidade de Deus para realizar nossos sonhos. Como isso O agrada muito, a nossa chance de sucesso é bem maior!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Somos o Que Somos!

Portanto, cheguemos perto de Deus com um coração sincero e uma fé firme, com a consciência limpa das nossas culpas e com o corpo lavado com água pura. (Hebreus 10:22) Sejam filhos de Deus, vivendo sem nenhuma culpa no meio de pessoas más, que não querem saber de Deus. No meio delas vocês devem brilhar como as estrelas no céu, entregando a elas a mensagem da vida. (Filipenses 2:15-16) 

Ontem eu li uma frase assim no Twitter: "Não importa o que desejam, não faz diferença o que conseguem, as pessoas não podem ser outra coisa senão elas mesmas. E é tudo." (Murakami). 

Vou contar a história de Jonny e Jean. 

Jonny nunca foi um rapaz popular, mas introvertido e tímido. Ele conversava pouco e não era envolvente. Quando abria a boca, falava como se estivesse corrigindo as pessoas e isso não agradava. Mas Jonny tinha uma vantagem: Ele era o que demonstrava ser e não se envergonhava da sua autenticidade e sinceridade. A famosa escritora Cecília Meireles disse: "Quem pode ser verdadeiro sem que desagrade?" 

Por outro lado, seu colega Jean era muito envolvente e popular. Onde chegava, começava a contar suas piadas e logo se via em sua volta uma rodinha de colegas. Ele era atlético, charmoso e bonito. Jean era um ‘cara legal’, pois se adaptava com facilidade em qualquer ambiente e com qualquer pessoa. Jonny admirava Jean e queria ser como ele.

Certo dia, Jonny estava observando uma partida de futebol, na qual Jean jogava muito bem como o heroi do time, quando percebeu que Carlos – pai de Jean – apareceu no meio da platéia e começou a soltar palavrões contra o juiz da partida. Carlos se encontrava visivelmente bêbado e descontrolado. Jean ficou muito envergonhado com as atitudes de seu pai. 

No dia seguinte, Jean começou a se abrir de fato para os seus amigos. Ele resolveu dizer que, na verdade, não era tão feliz quanto demonstrava ser, porque seu pai era um alcoólatra e maltratava muito a sua mãe. Jean disse que os seus pais sempre estavam envolvidos em discussões e não lhe davam muita atenção. Após falar bastante, Jean se derramou em lágrimas e pediu perdão aos seus amigos por ter escondido as suas fraquezas o tempo todo. 

Jean procurava satisfazer a sua carência afetiva com o egocentrismo no meio dos colegas. Existem muitos Jeans por ai. Infelizmente, a falta de autenticidade e transparência é comum. Muitas pessoas buscam se projetar na comunidade escondendo o que realmente são. “Quando eu me pergunto quem sou eu, sou o que pergunta ou o que não sabe a resposta?” (Geraldo Eustáquio). A verdade é que as pessoas querem mostrar que são felizes, fortes e melhores do que as outras. Isso é muito perigoso porque ‘um dia a máscara cai’ e aí aparecem os escândalos. 

Entretanto, não podemos ter vergonha das nossas fraquezas, erros e carências. Devemos ser o que somos. É preciso ter em mente que ninguém é perfeito e que todos dependem da graça de Deus para viverem uma vida autêntica num mundo cheio de corações maliciosos e fingidos. Viver pela graça significa reconhecer que a vida tem o seu lado de luz e o seu lado de escuridão. Ao reconhecer o lado da escuridão, da insignificância, as pessoas aprendem quem são e o que a graça de Deus significa para elas. “Há muita gente infeliz por não saber tolerar com resignação a sua própria insignificância.” (Marquês de Maricá) 

E então! Está disposto a parar de tentar impressionar as pessoas ao seu redor e passar a viver uma vida de transparência? Seja o que é e brilhe com a graça de Deus! 

Vidas Opostas

O que adianta alguém ganhar o mundo inteiro, mas perder a vida verdadeira? Pois não há nada que poderá pagar para ter de volta essa vida. (Mateus 16:26) 

“Há poucos dias, quase que ao mesmo tempo, morreram os britânicos John Stott e Amy Winehouse. Stott morreu aos 90 anos. Amy morreu aos 27 anos. Stott morreu de complicações decorrentes da idade. Amy morreu de 'causas desconhecidas'. Os exames detectaram a presença de álcool no corpo da cantora, mas não explicaram se a bebida teve papel importante em sua morte. 

Stott morreu em casa ouvindo 'O Messias' de Handel e cercado por amigos que se revezavam na leitura de textos bíblicos. Amy morreu em casa. Sozinha. 

Stott escreveu dezenas de livros de conteúdo cristão que se tornaram luzeiros para a fé de milhões de cristãos em todo o mundo. Obras como 'Crer é também pensar', 'A cruz de Cristo', 'Ouça o Espírito, ouça o Mundo' e diversas outras obras. Ao lado de Billy Graham fundou o Movimento Internacional de Evangelização Mundial Lausanne. Dedicou sua vida ao treinamento e ao ensino de milhões de líderes nas regiões mais carentes de treinamento teológico do mundo, dentre elas, a América Latina. Amy se tornou conhecida por sua melodiosa voz que cantava letras que evocavam tristeza, desespero e solidão. Ela enterrou o seu próprio coração em uma das suas canções. 

Stott sempre será lembrado por sua simplicidade, humildade e dedicação em defesa da causa do Evangelho. Amy sempre será lembrada por suas performances de embriaguez e seus usos de drogas. Por sua aparência cada vez mais frágil diante da luta perdida contra o vício. 

Em todo o mundo, apenas os cristãos protestantes lamentaram a morte de Stott. Não foi noticiado por nenhuma grande rede de TV. Nenhum jornal ou revista da chamada 'mídia secular' escreveu nem mesmo uma nota sobre a sua morte. Mas, sua vida está escrita na memória e no coração de milhões. Em todo o mundo, a morte de Amy foi noticiada exaustivamente. TV, rádio, jornais e revistas dedicaram páginas e páginas, horas e horas de cobertura a morte 'prematura' daquela jovem 'tão promissora' que seguia o exemplo de tantos outros antes dela. 

John Stott foi pranteado com esperança por aqueles que eram seus amigos e compartilhavam sua fé em que a morte é apenas o início de uma abundante e plena vida ao lado de Cristo na eternidade. Amy foi pranteada por milhões de fãs e amigos, conhecidos e desconhecidos, e principalmente, por seu pai e sua mãe, que não cansavam de repetir: 'Nos últimos dias, ela estava bem'. Seu pranto era pela perda. E apenas isso. Talvez muitos deles pensem que a morte 'é o fim'. Amy agora sabe que não é. 

Stott morreu numa casa simples, num acampamento pra idosos, propriedade da denominação Anglicana. Amy morreu numa bela mansão em um bairro nobre de Londres. 

Stott não deve ter deixado muito de herança material. Mas, sua herança espiritual é inestimável. Amy deixou milhões de dólares, cuja parte o pai reverterá para ajudar no tratamento de pessoas vítimas do álcool e das drogas. Talvez seja uma forma 'de dar sentido a tudo isso'. 

Stott sempre estava sorrindo. Amy parecia não ter motivos para ser feliz. 

Parece que para o mundo, a morte de Stott não fez nenhuma diferença. Mas, é notório que para o mundo, a morte de Amy foi uma perda inestimável. 

Stott morreu crendo na suficiência única e exclusiva do sacrifício de Cristo para ofertar graciosamente ao homem a salvação. Amy...não sei no que ela cria. Mas, por sua vida, pode-se afirmar que não havia experimentado uma nova vida em Cristo. Nele há esperança. Nele há alegria. Nele há sentido para quem somos e o que fazemos com nossa existência.” 

Desse texto que circulou pela Internet, cujo autor eu desconheço, podemos tirar uma lição importante: A maneira de se conhecer uma árvore é observar os frutos que ela produz. Pelos frutos que John Stott produziu, podemos ter certeza de que ele era guiado pelo Espírito Santo. Ele não era guiado pela natureza humana. 

Porque as coisas que a natureza humana produz são bem conhecidas. Elas são: a imoralidade sexual, a impureza, as ações indecentes, a adoração de ídolos, as feitiçarias, as inimizades, as brigas, as ciumeiras, os acessos de raiva, a ambição egoísta, a desunião, as divisões, as invejas, as bebedeiras (uso de drogas), as farras e outras coisas parecidas com essas. Repito o que já disse: os que fazem essas coisas não receberão o Reino de Deus. (Gálatas 5:19-21) 

Mas o Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio. E contra essas coisas não existe lei. As pessoas que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a natureza humana delas, junto com todas as paixões e desejos dessa natureza. (Gálatas 5:22-24)

Assim, podemos concluir que Stott morreu e foi para o céu. E você? Qual é a história que você está escrevendo para a sua vida, tanto terrena, quanto eterna? Escolha escrever uma linda história para a vida eterna!