terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Plano abortado

O Senhor Deus diz: Os meus pensamentos não são como os seus pensamentos, e eu não ajo como vocês. Assim como o céu está muito acima da terra, assim os meus pensamentos e as minhas ações estão muito acima dos seus. (Isaías 55:8-9)

Ter um plano abortado ou não finalizado pode fazer com que a pessoa fique frustrada. Mas também pode torná-la grata. Em alguns casos acontecem as duas coisas. Frustração em primeiro lugar e, eventualmente, gratidão em dias, semanas, meses ou anos mais tarde, quando finalmente é possível perceber o resultado final.

Um colega de trabalho me compartilhou que há quinze anos estava trabalhando em uma empresa de Auditoria e havia concluído o curso de Ciências Contábeis. Ele tinha um plano de ser um Auditor e, diante disso, procurava a cada dia galgar os degraus da sonhada carreira. Mas seu plano foi abortado. 

Diante da necessidade urgente de ganhar um pouco mais para poder sustentar a sua família de três filhos, ele resolveu estudar para concurso público. E foi admitido. Na época, ele ficou frustrado, pois no serviço público ele seria apenas mais um burocrata que acabara de se juntar a muitos outros de excelente formação acadêmica, na qual investiram muitos recursos e tempos preciosos, mas que deixaram de lado uma carreira profissional brilhante em troca de bons salários. 

No Brasil, diferentemente de outros países desenvolvidos, os servidores públicos são melhores remunerados, quando comparados aos que trabalham para a iniciativa privada - eu mesmo sou um servidor público e posso escrever isso com convicção. Por causa dessa distorção, muitos planos de excelentes profissionais são abortados e o país perde com isso, tendo em vista que grande parte da mão de obra especializada é subutilizada nos órgãos governamentais. 

Considerando que para a maioria das pessoas o que importa mesmo é salário, hoje, esse meu colega é grato a Deus por ter condições financeiras ideais para cuidar de sua família. Em retrospecto, ele vê como o Senhor providenciou o melhor para a sua vida.

A Bíblia narra sobre um grande homem que também teve seus planos interrompidos pelo Senhor. Saulo, ao perseguir os cristãos, pensava que estava fazendo a vontade de Deus, zelando pela velha e desprezível religiosidade. Mas Deus subitamente o derrubou do cavalo no caminho de Damasco, quando ele estava com a missão de açoitar aqueles que confessavam Jesus Cristo como Salvador. Deus mudou seus planos e seu nome. Com um novo nome, Paulo passou a ser um grande pregador do Evangelho. 

Certamente Saulo ficou frustrado momentaneamente. Ele chegou a ficar cego por uns dias. Mas após ter seu nome mudado para Paulo, a sua conversão foi radical e ele passou a ser uma grande bênção, fazendo a vontade de Deus. No final de sua carreira, ele pode alegremente confessar que o plano de Deus para a sua vida foi o melhor. Ele se tornou um grande exemplo para a humanidade e hoje em dia inspira muitas pessoas a percorrerem com sucesso a vida cristã. Ele escreveu 13 dos 27 livros do Novo Testamento!

Os planos de Deus são incríveis. Muitos deles interrompem radicalmente os nossos. Felizmente, isso acontece para o nosso final feliz e alegria eterna.

Como você reagiu na última vez que Deus abortou seus planos? Você já agradeceu a ele por salvar você de seus planos? Enquanto não alcançarmos a vida eterna, nós nunca saberemos o que Deus realmente já fez e está fazendo em nosso favor. Uma coisa é certa: Seus planos são perfeitos! Os nossos, nem sempre!