terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mudança de rumo

E num sonho Deus os avisou que não voltassem para falar com Herodes. Por isso voltaram para a sua terra por outro caminho. (Mateus 2:12)

Agora que os presentes foram abertos, foi embora aquele clima poético, de mistério, de carinho, de manjedoura, de pastores, de estrela e cânticos. Incrível como tudo passou tão rápido. Para alguns, foi um Natal sem nada de novo. Para outros, de alegria e realização. Mas passou a agitação. Não há mais surpresas. Presentes e abraços foram dados e recebidos. Reconciliações e contribuições para "caixinhas de Natal" foram feitas. Agora, daqui para a frente, será preciso uma mudança de rumo!

Muita gente gostaria de ficar mais tempo nesse clima, ao lado da manjedoura ouvindo os cânticos de Natal, sentindo aquele clima de carinho e confraternização. A prova disso é que notamos algumas pessoas ainda desejando "Feliz Natal". Mas é interessante notar que, importante como tenha sido o acontecimento anunciado pelos anjos e acompanhado de sinais extraordinários, os Evangelhos não se demoram muito em torno do “clima poético” que acompanha o nascimento de Jesus. Somente Mateus e Lucas, no início, lhe dedicam espaço, enquanto Marcos e João só o mencionam indiretamente.

A narrativa bíblica diz que os anjos voltaram (Lc 2:15), os pastores voltaram (Lc 2:20) e os magos voltaram (Mt 2:12). Os anjos voltaram a ministrar. Os pastores sabiam que tinham de voltar para cuidar das ovelhas, encontrar pastagem para elas e prover-lhes abrigo. E os magos voltaram por um caminho diferente. Levaram consigo uma experiência nova. Tinham sido mudados pela contemplação do Deus menino, a quem adoraram.

Aqui estamos nós. O mundo, com seus desafios e compromissos, nos chamando de volta. Muitos já voltaram ao trabalho, à empresa, ao jardim, à cozinha, ao escritório, porque a luta pela sobrevivência não dá trégua.

O importante é voltar por um caminho diferente. Como pessoas renovadas. Colocar amor onde antes havia rejeição e revanchismo; tolerância no lugar de impaciência; e confiança onde demonstramos dúvida.

O encontro com Jesus tem que representar uma mudança de vida. Não nos preocupemos com os erros que eventualmente serão cometidos nessa mudança, porque eles são, no mínimo, um sinal de que estamos saindo da estrada principal e experimentando outros caminhos. (Roger Von Oech) 

Você já pensou a respeito do que precisa ser mudado em sua vida? Tome agora outro rumo! Um rumo de paz e alegria advindas da presença constante do Senhor em sua vida.